4 passos para você memorizar tudo o que estuda

Como anda a sua memória? Se você é daquelas pessoas que não se lembram nem o que fizeram ontem, é preciso prestar atenção nas técnicas de memorização quando for estudar. Quais os gatilhos você ativa para memorizar conceitos? Costuma ter os famosos “brancos”, mesmo após ter estudado muito?
No post de hoje, listamos algumas dicas que vão ajudar na concentração, já que ela é fundamental na hora de estudar e, mais importante, absorver o conteúdo. Confira!
1 – Prepare o seu ambiente de estudo
A primeira dica para memorizar aquilo que você estuda é preparar o ambiente escolhido para que ele proporcione conforto e propicie a concentração. Cada pessoa costuma ter um ritual de estudo, mas o ideal é escolher um lugar com boa iluminação e uma mesa com uma cadeira confortável.
Certifique-se de eliminar todos os barulhos do local. Para isso, desligue a televisão, feche a porta e, mais importante, desligue o seu celular. São dicas aparentemente simples, mas que fazem toda a diferença para se concentrar e render durante os estudos.
2 – Faça resumos e gravações
Apenas ler não é o suficiente para memorizar aquilo que você estuda. Para melhorar o seu desempenho, após terminar a leitura, faça anotações e resumos. Passar para o papel aquilo que você estudou é uma técnica de memorização bastante eficiente, pois além de receber a informação pela leitura, é preciso processá-la para então transcrever aquilo que você entendeu sobre o conteúdo.
Os mapas mentais podem ser uma excelente estratégia para a memorização e absorção do conteúdo. Eles resumem aquilo que foi estudado não por um texto, mas sim por desenhos e informações ligadas em tópicos e diagramas.
3 – Desenvolva associações e vínculos
Se você tem que memorizar informações pontuais, é interassente usar técnicas como as associações e vínculos. Elas consistem em adaptar conceitos novos àqueles que já foram absorvidos, o que proporcionará gatilhos para lembrar daquilo que você precisa.
Por exemplo, se você precisa se lembrar de cinco tópicos para uma apresentação, é possível usar as suas iniciais e montar uma sequência com uma história ou ainda com pessoas que você conheça e que também tenham as primeiras letras iguais aos conceitos que deseja memorizar.
4 – Aprenda a lidar com a curva do esquecimento
Para evitar o famoso “branco”, é preciso respeitar o limite do seu cérebro em memorizar e absorver informações. Chamada de curva do esquecimento, ela mostra o quanto de informações o cérebro é capaz de reter com o passar do tempo, depois de ter estudado uma hora seguida.
Com o passar dos dias, 50% desse conteúdo pode ser esquecido – e para que isso não aconteça, é preciso revisitá-lo de diversas formas. A cada uma hora de estudo, dedique dez minutos de revisão. No sétimo dia após o primeiro contato com as informações, estude-o cinco minutos para reativar os conceitos na memória e, depois de um mês, faça esse exercício novamente em no máximo quatro minutos. Essa técnica é uma boa alternativa para quem precisa absorver um volume alto de estudos e deseja que os conhecimentos permaneçam na memória por mais tempo.
Para que as técnicas que você aprendeu aqui não sejam apenas uma vaga lembrança de um texto lido sobre memorização, que tal colocar em prática todas essas dicas agora mesmo? Lembre-se de que o seu cérebro precisa de exercícios e, quando mais cedo você der estímulos a ele, mais capacidade de memorizar as informações você vai ganhar.