5 dicas para estudantes que querem ter o próprio negócio

Por useradmin

5 dicas para estudantes que querem ter o próprio negócio

Uma pesquisa recente da PNAD Contínua, realizadoa pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que jovens são os que mais têm sofrido com o desemprego no Brasil. A taxa média de desempregados geral é de 8,3%, mas entre as pessoas de 18 a 24 anos, o índice chega a 18,6%.
Nesse caso, muitos jovens estão enxergando a saída no empreendedorismo. Afinal, ter o próprio negócio depende muitas vezes de iniciativa própria e de recursos pessoais. Ou seja, não há dependência de terceiros – pelo menos não diretamente, como no caso de um emprego. Se você é estudante e gosta da ideia de empreender, este artigo é para você. Confira algumas dicas incríveis para você criar o próprio negócio!
1 – Desenvolva sua mentalidade
Querer não é suficiente. As escolas no Brasil raramente treinam os estudantes para empreender. O normal é que se estude e se forme para arranjar um bom emprego. Por isso que você deve buscar conhecimento e habilidades que ajudem a preparar a sua mente para os negócios. Você pode conseguir isso de forma autodidata ou buscando a mentoria de pessoas mais experientes. Alinhando suas habilidades com a vontade de fazer acontecer, você estará mais bem preparado para tirar as ideias da cabeça.
2 – Faça um planejamento do negócio
Você já deve ter ouvido que muitos negócios de sucesso começam sem um plano de negócios, mas isso não significa que não deve haver nenhum tipo de planejamento. O planejamento deve servir ao menos para tirar suas ideias da cabeça e colocá-las no papel. Documentando seus objetivos, a coisa se torna mais tangível, o que significa que você fica menos propenso a cometer erros. Coloque isso em prática mesmo que sua intenção seja relativamente pequena, como ter um negócio de renda extra que mantenha você até o fim da faculdade.
3 – Valide a ideia no mercado
Depois de colocar a ideia no papel e de escolher o nicho de atuação, é hora de lançá-la no mercado. É nessa fase que muitas ideias, por mais legais que pareçam, não vão em frente. Validar significa testar. Em outras palavras, isso quer dizer fazer as primeiras vendas. Vendendo o produto ou serviço, mesmo que em fase inicial, vai ajudar você a entender se a proposta é mesmo boa. No seu caso, essa validação pode acontecer dentro da escola ou da universidade. Seus colegas podem ser os seus clientes, dependendo do tipo de negócio. Se tudo correr bem, é sinal que se deve seguir em frente com a ideia. Caso não, é bom pensar em melhorias ou na troca de negócio.
4 – Considere o poder da internet
Que tal um negócio digital? A internet abre muitas portas e você pode alcançar o sucesso criando algo de valor no meio digital. Um blog, a venda de um produto digital (e-book, videoaula, etc), uma franquia virtual e representação comercial (marketing de afiliados) são algumas ideias para você analisar. Uma das vantagens de um negócio digital é que dá para começar com custo quase zero. Isso pode cair como uma luva para você, estudante que quer ter o próprio negócio, mas que não tem muita grana para investir no começo.
5 – Comece com o que você tem
Sabemos dos riscos e das responsabilidades de empreender, mas dá para começar com o que você tem. Por exemplo, se você dispõe de capital intelectual, é possível já iniciar um projeto. O mesmo vale para o dinheiro “guardado debaixo do colchão”, os seus contatos, etc. A ideia é não se travar por não ter em mãos todos os recursos necessários. Usando a criatividade, é possível fazer acontecer. Pense nisso!

Compartilhar
Categoria: Carreira

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.