Bolsas Intercâmbio – como conseguir uma bolsa de estudo no exterior Bolsas Intercâmbio – como conseguir uma bolsa de estudo no exterior

Bolsas Intercâmbio – como conseguir uma bolsa de estudo no exterior

Estudar no exterior é o sonho de muitos estudantes que saíram do Ensino Médio ou até mesmo profissionais que estão em busca de aperfeiçoar os seus conhecimentos com mestrado e doutorado em outros países. Ter uma experiência internacional, conhecer novas culturas, aprimorar a fluência em outro idioma e ainda ter um diploma de uma instituição estrangeira pode fazer com que os olhos brilhem e a vontade de fazer um intercâmbio aumente ainda mais.

No entanto, a experiência de fazer um curso no exterior pode parecer uma realidade distante para alguns estudantes brasileiros, isso porque os gastos com vistos, passagens, hospedagens e aulas estão, em sua maioria, muito acima do esperado e do que cabe no bolso.

O que poucas pessoas sabem é que é possível baratear os custos da viagem para o exterior ou até mesmo conquistar uma bolsa de estudos fora do Brasil. Quer saber o que é e como solicitar uma bolsa intercâmbio? Saiba como é possível estudar com uma bolsa internacional e ainda conheça os melhores países para começar os estudos!

Quais são as vantagens de fazer um intercâmbio?

Antes de te explicar como funciona uma bolsa de estudos no exterior, vamos entender quais são os principais benefícios de optar por estudar fora do seu país de origem. Ao escolher por se aperfeiçoar em outro país, você poderá:

  • Aprender e se tornar fluente em outra língua: em uma imersão total, mesmo que você não esteja no país para treinar outro idioma, você será obrigado a praticá-lo no dia a dia.
  • Potencializar sua carreira: além de enriquecer suas habilidades e formação profissional, o intercâmbio dá ainda mais credibilidade ao seu currículo.
  • Ser mais valorizado no mercado de trabalho: boa parte das empresas enxergam como um grande diferencial estudar fora do país. Com um certificado internacional, o profissional terá chances ainda maiores no processo seletivo e a média salarial também costuma ser maior.
  • Explorar novas culturas: o contato com diversas culturas é natural em um intercâmbio. Para quem curte conhecer costumes diferentes, essa é uma ótima oportunidade para ter novas experiências com pessoas do país de destino e de países do mundo inteiro.

O que é bolsa intercâmbio?

Intercâmbio é um assunto frequente entre as rodas de estudantes e profissionais que buscam novos desafios e aprendizados. Mas, quando todos os gastos são colocados na ponta do lápis, muitos desistem de tirar o plano do papel e levar a ideia de estudar no exterior adiante.

Uma ótima alternativa para os interessados em estudar fora do Brasil é a bolsa intercâmbio, que garante uma ajuda e custo e subsidia, de forma parcial ou até integral, a viagem de intercâmbio do aluno. Hoje, existem diversas instituições, públicas ou privadas, que contam com um programa de bolsas de estudo para o exterior, e quem solicitar a ajuda de custo pode começar um curso de idioma ou se especializar na sua área de atuação profissional, iniciando uma graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado.

A bolsa de estudos no exterior não tem um público segmentado, ou seja, tal programa é destinado para qualquer pessoa que tenha interesse em fazer intercâmbio e começar os estudos de línguas ou profissionalizante em outro país, mas pela alta do dólar ou falta de renda, não consegue arcar com os custos.

Como conseguir uma bolsa intercâmbio?

Cada programa conta com um processo seletivo próprio, mas, em geral, o aluno precisa preencher um cadastro que comprove sua renda e seu alto desempenho acadêmico. Para ter mais chances de conquistar uma bolsa, o estudante também pode solicitar uma carta de recomendação do corpo docente da escola que completou o ensino médio ou o ensino superior.

Além disso, para casos de interesse em iniciar os estudos de ensino superior, o estudante precisa provar seu conhecimento em outro idioma, principalmente o inglês, uma vez que para seguir a grade das universidades estrangeiras, é preciso compreender a língua nativa.

Bolsas Intercâmbio: como conseguir uma bolsa de estudo no exterior

A principal dica para quem quer tentar conquistar uma bolsa para estudar fora do Brasil é se preparar para escolher o desejado curso e destino do intercâmbio. Pesquise todos os formatos de bolsas para encontrar o modelo ideal para a sua necessidade. Separe um tempo para entender as condições e exigências dos programas privados e públicos. Estude sobre os países, seus aspetos culturais e qualidade de vida, e se quer encontrar um lugar bom para os estudos e barato para viver, confira um artigo onde listamos os 5 países para intercâmbio com essas características.

Apesar de ir para um país através de uma bolsa de estudos, planeje-se financeiramente, pois, mesmo não precisando se preocupar com custos do curso ou até mesmo da estadia, algumas despesas não entram nos programas, como transporte, alimentação e possíveis emergências. Além disso, mesmo que vá para outro país com a intenção de aprender um novo idioma, estude e tenha um domínio básico da língua, assim você pode aumentar suas chances de se dar bem nos estudos.

Tipos de bolsa

Como já mencionamos, existem diversas instituições com programas de bolsa de estudos no exterior, por isso, você pode se deparar com diferentes formatos do benefício. O mais buscado é para estudar a língua do país desejado – geralmente o inglês, no entanto, a procura por formações profissionais está cada vez mais em ascensão. Confira os tipos de formação que contam com bolsas:

  • Curso de idioma;
  • Curso profissionalizante;
  • Curso de especialização;
  • Programa de férias;
  • Graduação;
  • Pós-graduação;
  • Mestrado e doutorado.

A duração varia de acordo com o tipo de formação escolhido, no entanto, pode variar de 1 semana a 4 anos. Além disso, para cada formato, é exigido um perfil de estudante. Para um curso de idioma, por exemplo, não é necessário que o aluno tenha um nível avançado da língua, já para cursos profissionalizantes ou graduações, é necessário que tenha, pelo menos, nível intermediário comprovado por avaliações.

Para definir o destino, é preciso ter consciência de alguns fatores. O primeiro dele é encontrar o curso desejado e se ele está incluso em programas de bolsa. Em seguida, pesquise sobre cada região, entenda a cultura e costumes locais. Para te ajudar, listamos os 10 principais países buscados por intercambistas, que contam com programas de bolsas e estrutura dedicada a estudantes estrangeiros!

TOP 10 países mais procurados para intercâmbio

Estados Unidos

Preferência quase que unânime entre os estudantes que querem estudar fora, as regiões como Califórnia, Miami, Nova Iorque, Chicago e Boston estão em alta. Os intercambistas são atraídos pelo clima, a variedade de atrações para lazer e entretenimento, o estilo de vida e, principalmente pelo nível das escolas de idiomas e graduação que as cidades americanas oferecem.

Canadá

Vancouver, Toronto e Montreal são as cidades mais buscadas para intercâmbio no Canadá. O baixo custo e a qualidade de vida das regiões são questões que chamam a atenção dos estudantes e, além disso, a possibilidade de imigração e de trabalhar enquanto estuda são fatores que pesam no momento de tomar a decisão de fazer intercâmbio no país.

Espanha

Com uma cultura clássica e rica em linguagens artísticas, a Espanha é uma das principais regiões para quem quer aprender espanhol. As cidades mais buscadas para intercâmbio são Barcelona, Madrid e Sevilha, pois, com uma infraestrutura de primeiro mundo estão preparados para receber estudantes de fora.

Portugal

Pela proximidade cultural e da língua, o país conta com a maior população brasileira residente no exterior. Portugal e Brasil possuem ótimas relações diplomáticas, por isso, contam com vários modelos de programas de intercâmbio dedicados aos brasileiros. As universidades de Lisboa, Porto e Coimbra são as mais renomadas e, consequentemente, as mais buscadas pelos intercambistas.

Irlanda

Destino que está entre os mais requisitados pelos estudantes brasileiros, a Irlanda conta com um custo de vida baixo e uma grande população brasileira. O país é rico culturalmente e, além de muitos locais de entretenimento e lazer, possui diversas escolas de idiomas para aprimoramento de línguas, principalmente o inglês.

Austrália

Com paisagens de tirar o fôlego, a Austrália conta com uma população extremamente receptiva e é ideal para quem gosta de aventura e esportes radicais. A viagem não é uma das mais acessíveis, no entanto, quem escolher o país como destino para o intercâmbio poderá tirar um tempo para trabalhar em diversas áreas e garantir uma renda extra.

Nova Zelândia

Assim como a Austrália, a Nova Zelândia conta com lindas paisagens e pontos turísticos para quem gosta de se aventurar. Além de contar com um leque vasto de escolas de idiomas e universidades qualificadas, o país incentiva a contratação de mão de obra estrangeira.

Inglaterra

O destino é procurado por intercambistas que querem aprimorar o seu conhecimento em uma língua tradicional. A Inglaterra é famosa pela infraestrutura estudantil tradicional e renomada e, além disso, conta com uma rica cultura e ótimas atividades para quem quer conhecer mais sobre história e arte dos mais diversos formatos. Apesar de não ser um dos destinos mais baratos, pela valorização da libra, as Inglaterra é uma ótima opção para aperfeiçoar o inglês com sotaque britânico.

Alemanha

Um dos países mais ricos da Europa, a Alemanha é considerada pelos brasileiros um ótimo polo para estudos e trabalho, já que grandes indústrias do país também estão alocadas no Brasil. Os locais mais populares procurados pelos intercambistas são Berlim e Munique, no entanto, quem estiver nessas cidades terão também acesso facilitado a outros países europeus, como Holanda, França e Suíça. A Alemanha conta com instituições de alta qualidade que enriquecerão o currículo de qualquer um e, além disso, o estudante tem a possibilidade de aprender duas línguas estrangeiras, já que o inglês é o segundo idioma oficial do país.

França

Um dos países turísticos mais conhecidos do mundo, a França é bastante semelhante à Alemanha quando falamos de intercâmbio. Com faculdades de alto nível e qualidade, o país, apesar de contar com um custo de vida elevado, possui programas de bolsas e a possibilidade de trabalhar enquanto estuda.

Quais as principais instituições privadas que oferecem bolsa no exterior?

Muitas empresas e universidades oferecem bolsas integrais ou parciais para o aluno que desejam iniciar seus estudos fora do Brasil. Conheça os 6 principais programas de bolsa intercâmbio:

  • FUNDAÇÃO ESTUDAR: com bolsas de graduação, pós e intercâmbio acadêmico, a fundação sem fins lucrativos chega a cobrir 95% dos custos do estudante. Para participar dos processos seletivos, os candidatos precisam ter entre 16 e 34 anos e matriculados e processos de admissão em cursos no Brasil ou exterior. Além disso, as bolsas são concedidas por mérito, portanto, ter um bom histórico estudantil pode fazer diferença no momento da seleção.
  • SANTANDER UNIVERSIDADES: o programa de bolsa de estudos da instituição financeira é muito procurado principalmente para intercâmbios. Podem participar estudantes matriculados em universidades conveniadas ao programa e que estejam, preferencialmente, em situação de vulnerabilidade social.
  • FUNDAÇÃO CAROLINA: com bolsas para cursos de verão, pós-graduação, mestrado, doutorado ou especialização, a instituição é de origem espanhola e conta com mais de 500 bolsas disponíveis para universidades da Espanha.
  • FUNDAÇÃO FULBRIGHT: dedicado a candidatos que desejam iniciar seus estudos nos Estados Unidos, a fundação é parceira do programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal, e oferece bolsas de estudo em inglês para pós-graduação, jovens artistas e profissionais.
  • CHEVENING: iniciativa do governo do Reino Unido, o programa oferta mais de 600 bolsas com valores que podem chegar a $13 mil libras (cerca de $60 mil reais). No programa, estão as principais e mais renomadas universidades do país, como Cambridge e Oxford.
  • ERASMUS MUNDUS: promovido pela União Europeia é um programa de intercâmbio com bolsas integrais para mestrado e doutorado, além de oferecer também bolsas parciais para graduação e pós-graduação em faculdades renomadas de toda a Europa.

Bolsa exterior pelo governo federal

Além das instituições privadas, os candidatos a uma bolsa de estudos no exterior também contam com a possibilidade de ganhar apoio do governo federal e, o principal meio de conquistar uma bolsa rumo a terras internacionais é pelo programa Ciência Sem Fronteiras. O projeto tem como objetivo incentivar a internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e competitividade brasileira através do intercâmbio.

Com mais de 100 mil bolsas de estudos para o exterior, o Ciências Sem Fronteiras conta com oportunidades para graduação, pós-graduação, doutorado, especialização e pesquisas científicas nas melhores e mais bem conceituadas universidades e grupos de pesquisas do mundo.

A iniciativa é uma parceria entre o Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e Ministério da Educação (MEC), que através das Secretarias de Ensino Superior, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) promove e incentivam estudantes e profissionais a aperfeiçoarem e compartilharem seus conhecimentos sobre as mais variadas áreas.

Conheça mais sobre os projetos para bolsas de estudos que estão vinculados ao Ciências Sem Fronteiras:

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Fundação coordenada pelo Ministério da Educação (MEC) que concede bolsas para estudantes de todo o país. A CAPES é destinada a profissionais que já possuem ensino superior e buscam aperfeiçoamento, tanto em instituições no Brasil quanto estrangeiras. Com programas de pós-graduação, especialização, mestrado e doutorado, a fundação divulga periodicamente novas oportunidades de bolsas em seu portal.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

O programa é dedicado a pessoas do ensino médio ou com nível superior que tenham interesse em atuar com pesquisas científicas e em centros tecnológicos. Ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para incentivo à pesquisa no Brasil, o CNPq oferece bolsas no exterior em universidades parceiras, tanto para a formação acadêmica quanto para a implementação de projetos e estudos científicos.

O Ministério das Relações Exteriores também olha para os intercambistas! Com a Divisão de Temas Educacionais, o MRE trata com países de todo o mundo ações e novas oportunidades para brasileiros ingressarem nos estudos no exterior. No portal oficial do Ministério, é possível ver todas as oportunidades de bolsa de intercâmbio disponibilizadas para os estudantes brasileiros e as modalidades vão desde cursos profissionalizantes e graduação, até especializações e doutorados.

TOP 5 melhores sites para procurar bolsas de estudo no exterior

Ao contrário do que é no Brasil, o ano letivo da maioria dos países com programas de intercâmbio começa na metade do ano. Portanto, o ideal é que a busca e inscrição em programas de bolsa de estudos aconteça no primeiro semestre. Para te ajudar a encontrar o formato ideal de intercâmbio, listamos os principais sites de busca de bolsas. Confere só:

  1. Hotcourses Brasil

O portal nasceu com o objetivo de oferecer informações que facilitem aos estudantes brasileiros encontrar tudo o que precisa para fazer o tão sonhado intercâmbio. O Hotcourses Brasil é um banco de dados, onde o interessado pode pesquisar as universidades e cursos que oferecem bolsa de estudos no exterior.

Totalmente traduzido para o português e com dados de mais de 17 países, o portal é gratuito e você pode facilitar sua busca por filtros que vão desde a segmentação do país de destino e nível de estudo (especialização, graduação etc) até o modelo de estudo (presencial ou a distância), valores de cada curso e se a escola está de acordo com o seu perfil acadêmico.

  1. Scholarships.com

Com mais de 3 milhões de bolsas e subsídios para universidades estrangeiras, o portal conta com oportunidades para quem sai do ensino médio até aos profissionais que buscam especialização.

Para ter acesso a lista de universidades com oportunidades de bolsa de estudos, o candidato deve preencher um extenso formulário com todas as suas informações pessoais (como nome, documentos, etnia, religião, etc), além do histórico acadêmico e, se tiver, informações artísticas e atléticas. Após completar todas as informações, o site disponibilizará ao estudante todas as opções de bolsas de intercâmbio, integrais ou parciais, que estejam de acordo com o seu perfil. Também é possível filtrar pelo valor de subsídio, prazos para inscrição e classificação que a escola/universidade está.

  1. Edupass

A plataforma conta com informações completas para quem quer ingressar os estudos nos Estados Unidos. Além de apontar as universidades e programas que oferecem bolsas de estudos, o site ajuda o estudante a se planejar financeiramente para o intercâmbio, explica como funciona os processos de inscrição nas universidades, dá dicas de como viver nos Estados Unidos e ainda orienta o candidato como viajar e tirar visto para entrar no país.

Apesar de dedicar boa parte do site com conteúdo para quem busca intercâmbio no país americano, o Edupass também possui um banco de dados com opções de financiamento ou bolsas de estudos para outros países, como Austrália, Canadá e Suécia, por exemplo.

  1. International Scholarships

Um site totalmente intuitivo e com um único propósito: apresentar as opções de financiamento, subsídio ou bolsas de estudos para que quer estudar fora do país de origem. O estudante encontrará mais de 1.300 resultados de programas espalhados no mundo todo no banco de dados da plataforma. São opções para quem quer aperfeiçoar principalmente o inglês e espanhol, mas é possível encontrar oportunidades em países como Suécia, Bélgica, Itália etc.

  1. College Board

Filiado a mais de 6 mil instituições americanas, o site é o principal responsável pela prova SAT, uma avaliação muito conhecida nos Estados Unidos e aplicada pelas universidades do país no processo de admissão em cursos de graduação.

Além de testes e simulados, o portal tem espaço dedicado a mostrar os avanços das carreiras no país americano e como se planejar para a vida acadêmica. É possível também buscar opções de bolsas de estudos que as escolas e universidades do país oferecem, para isso, basta preencher algumas informações sobre o seu perfil pessoal e acadêmico, dessa forma, o site indica as melhores opções para você ingressar os estudos fora.

Consegui uma bolsa intercâmbio, e agora?

A parte mais difícil já passou e agora, você precisa se planejar para ter uma viagem segura e sem preocupações. Antes de mais nada, entenda como funcionará e o que está incluso na sua bolsa de estudos. Alguns programas oferecem um pacote completo, com passagens, moradia, alimentação e transporte, outros subsidiam apenas os estudos do bolsista.

Depois de garantir a sua bolsa, você precisará conferir alguns itens básicos antes da viagem:

Passaporte

O passaporte é a porta de entrada para todos os países. É ele que permite o seu transporte por todo o mundo de maneira legal. Se você ainda não emitiu o seu, acesse o portal da Polícia Federal e preencha o formulário eletrônico de solicitação e agendamento. Após essa etapa, imprima o Guia de Recolhimento da União e apresente, junto de todos os seus documentos originais, em um posto de atendimento. O prazo para emissão do passaporte é de, no mínimo, seis dias úteis e só pode ser retirado pelo solicitante. Portanto, programe-se para tirar seu passaporte com, pelo menos, alguns meses de antecedência à viagem.

Visto

Depois de ter emitido seu passaporte, chegou a hora do visto, que é uma autorização do país estrangeiro para a sua estadia nele. Cada país tem uma regra para intercambistas, nos Estados Unidos, por exemplo, além de preencher um formulário emitido pela instituição de ensino, o aluno deverá marcar uma entrevista no consulado americano e levar documentos que comprovem que sua estadia no país é apenas para estudos. Já em países como Austrália e Canadá, o aluno deverá preencher um formulário de visto e permanência, além de enviar documentos como a carta de aceitação na universidade, cópias do histórico escolar e documentos pessoais. Apesar das particularidades, todos os países exigem que o aluno já esteja matriculado em uma instituição de ensino.

Hospedagem

São 5 opções para a moradia do intercambista: casa de famílias locais, dormitórios em universidades, residências estudantis compartilhadas, locação de apartamento ou hotéis. A escolha vai depender do perfil de cada estudante. Para quem quer ter uma experiência com pessoas do país de destino e quer um ambiente tranquilo e familiar, se hospedar em uma casa de família local é o ideal. Já para o estudante que quer explorar culturas novas, conhecer pessoas diferentes e de países diferentes, além de não se importar em compartilhar quarto ou banheiro, a escolha certa é ficar em dormitório ou casas estudantis. Agora, se o intercambista quer independência e preza pela privacidade e conforto, é indicado que busque um apartamento para alugar ou até mesmo se hospede em um hotel próximo a universidade ou na região que mais lhe agrada.

Assistência de viagem e seguros

Confira se sua bolsa conta com seguro viagem. Se sim, veja quais quesitos são atendidos, se não, busque parceiros que ofereçam a assistência desejada. A dica é contratar um seguro saúde, uma vez a maioria dos países não contam com sistema de saúde pública. Dessa forma, se o estudante tiver alguma emergência ou precisar se consultar durante sua viagem, poderá ser reembolsado ou até mesmo garantir atendimento gratuito.

Custos adicionais

Geralmente, quem busca uma experiência no exterior quer também conhecer lugares novos, a gastronomia local etc. As bolsas não custeiam entretenimento, lazer e, em alguns casos, alimentação, por isso, separe um valor para cobrir esses gastos e, se possível, leve um cartão de crédito internacional para possíveis emergências.

o que é preciso para conseguir bolsa para intercâmbio

Como declarar bolsa de estudo recebida no exterior?

Para aqueles que declaram Imposto de Renda, a grande questão pode ser “como declarar o benefício concedido?”. As bolsas de intercâmbio são consideradas como doações, ou seja, foi recebida exclusivamente para estudos ou pesquisas, portanto, são isentas de tributos.

O benefício deverá ser lançado quando estiver fazendo seu Imposto de Renda, na seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” do programa. Nesses casos, o lançamento deverá acontecer apenas dos valores correspondentes à parte com isenção, eliminando custos adicionais que o estudante teve durante a viagem e que não estão cobertos pela bolsa.

Não conseguiu uma bolsa de estudos ou quer analisar outras opções para estudar fora?

Existem muitas possibilidades de você garantir a sua viagem para fora do país! Uma delas é o financiamento de intercâmbio por instituições privadas. O PRAVALER é uma das empresas que oferece a possibilidade de pagar seus estudos no exterior depois da experiência e, além disso, conta com a parceria das principais agências, possibilitando financiar pacotes completos de intercâmbio.

Gostou deste guia? Compartilhe com seus amigos e aproveite para continuar lendo os conteúdos, você vai encontrar mais dicas sobre intercâmbio e muitos outros assuntos!

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.