Carreira profissional: como construir a sua


Chegar a um patamar elevado, ocupando um cargo de liderança na carreira profissional, é desejo de muita gente. Ainda assim, poucos são os que efetivamente conseguem seguir uma trajetória até o topo.

Isso acontece, entre outros motivos, por conta da falta de planejamento. Mais do que sonhar, é importante visualizar uma meta possível de ser atingida, para construir um caminho seguro até lá. Pessoas que fazem isso, aumentam suas chances de sucesso. Quer saber como? Então confira as nossas dicas.

1. Defina o seu perfil pessoal

De nada adianta elaborar um sofisticado plano de carreira se, no fundo, você não se identifica com a sua profissão. Para evitar esse erro tão comum, avalie as próprias habilidades e também seus reais interesses. É em função disso que você deve pensar as opções de carreiras.

Assim, você encontrará os grupos de atividades com os quais possui maiores familiaridades. Uma pessoa mais comunicativa, que gosta de falar em público, tende a se sentir melhor diante de uma sala de aula do que quem possui o perfil mais introspectivo. Se essa mesma pessoa tiver interesse por questões científicas, isso sugere uma carreira na área da educação.

Consequentemente, quem gosta de esportes e se sente bem ao ar livre, pode ser mais feliz trabalhando com atividades físicas do que pessoas que passam mais tempo lidando com tecnologia.

Não existe uma fórmula que determina qual é a carreira ideal para cada pessoa, mas fazendo uma autoavaliação é possível compreender melhor o próprio perfil e assim tornar mais facilitada a escolha.

O segredo é olhar para si mesmo e entender o que te faz bem. Compreendendo isso, qualquer plano de carreira profissional fica mais fácil de ser executado.

2. Estabeleça as suas metas

Sabendo o que pretende fazer da vida, é hora de criar metas. Lembre-se de ter sempre em mente seu objetivo no fim do processo, pois isso será importante para impedir você de agir aleatoriamente.

Você pode estruturar o seu crescimento e montar o seu currículo considerando o curto, o médio e o longo prazo. Essa, aliás, costuma ser a maneira como os profissionais de maior destaque em sua área de atuação conseguem se planejar para o futuro.

Como meta de curto prazo, pense no que pode ser feito em menos de um ano, como cursos extracurriculares e outras atividades como o estágio. A ideia é que você concentre em um período mais curto as ações que precisam de retorno imediato.

O médio prazo diz respeito a um período maior, de cerca de 4 anos, onde é possível concluir uma graduação ou se aperfeiçoar na sua área, com especializações.

Já no longo prazo estão as metas mais ambiciosas. Perceba que elas são consequência de todo um processo de desenvolvimento bem organizado, que começou com ações pontuais e chegou ao ponto máximo da carreira profissional.

3. Atente-se à ética e aos valores

Acima de tudo devem estar os seus valores como pessoa. Eles precisam ser mais importantes do que qualquer oportunidade que surgir pelo caminho. Não pense que o sucesso deve estar necessariamente relacionado a artimanhas. Em um primeiro momento isso pode até dar certo, mas a tendência é que um dia os problemas apareçam, por isso, aja de acordo com aquilo que julga correto para crescer da maneira certa.

A verdadeira força de uma pessoa está na maneira como ela consegue se relacionar com as outras e crescer sem desrespeitar seus valores.

Tenha atenção também à ética da sua profissão. Ela diz respeito ao conjunto de práticas aceitas pelos profissionais do setor e que norteia a sua atuação. Respeitar a ética profissional é tão importante quanto respeitar seus próprios valores, pois permite a você atuar de maneira séria e ser reconhecido pelos seus pares e pela sociedade como um todo.

Mas o que fazer quando a ética profissional bate de frente com os valores pessoais? Nesse caso, tome cuidado. Você pode estar entendendo errado o significado da sua profissão. Isso é o que costuma dar origem a grandes escândalos de corrupção. Já ouviu frases como “é assim que funciona”? Então, diante de situações assim, vale a pena parar um pouco e refletir a respeito do que está fazendo e das pessoas que estão ao seu lado. Ter a ética confrontando valores não pode ser normal.

4. Saiba o que esperar de cada profissão

Estudantes em busca de vagas nas universidades podem se confundir em relação ao que representa cada carreira profissional, mas não se engane: não é a popularidade de uma área que deve ser analisada na sua escolha. Como destacado anteriormente, é preciso primeiro compreender as suas próprias características para verificar se elas são compatíveis com as diferentes possibilidades que existem para então considerar outras questões.

Uma pessoa que pensa somente em ganhar bem pode ter sérios problemas emocionais ao ter que lidar com uma rotina com a qual não se sente bem. Da mesma forma, alguém que não liga tanto para dinheiro pode crescer na sua área ao conseguir ir além do que a média das pessoas faz em seu segmento.

Uma pessoa que pensa somente em ganhar bem pode ter sérios problemas emocionais ao ter que lidar com uma rotina com a qual não se sente bem. Da mesma forma, alguém que não liga tanto para dinheiro pode crescer na sua área ao conseguir ir além do que a média das pessoas faz em seu segmento.

Em relação às carreiras, podemos destacar algumas das mais tradicionais, que costumam estar sempre em evidência, como Medicina e Direito.

Além disso, novos mercados têm surgido em função do desenvolvimento tecnológico. É o caso da Tecnologia da Informação e de cursos voltados para o empreendedorismo.

De uma maneira geral, o futuro aponta para as novas tecnologias, o que sugere maiores oportunidades para especialistas como o gerente de marketing digital e o analista de mídias sociais.

5. Adapte-se à realidade do mercado

Cada área apresenta oportunidades de trabalho de acordo com características do mercado, público-alvo e o conjunto de soluções disponíveis. Além disso, a economia do país e até questões como a sazonalidade de produtos e serviços também interfere na demanda de cada profissão.

É preciso ter atenção ao histórico da carreira e ao potencial que ela apresenta para o futuro. Existem carreiras que, mesmo em momentos mais difíceis da economia do país, seguem garantindo estabilidade financeira, outras, podem remunerar mais de acordo com as tendências momentâneas.

Exemplo para ilustrar isso não faltam. Alguns anos atrás, o mercado para telecomunicações ficou bastante aquecido com a oferta de serviços de telefonia, TV a cabo e internet. Porém, com o desenvolvimento tecnológico, surgiram soluções mais interessantes para o público que exigiam outro tipo de abordagem. Essa nova demanda fez com que as empresas que atuavam com serviços tradicionais de telecomunicações perdessem mercado para novos agentes, mais adaptados ao chamado ecossistema digital.

O profissional atento entende o que a sua profissão pode oferecer e consegue as melhores oportunidades.

Entender isso ajuda você a se preparar para ganhar mais, observando o movimento do mercado ou construir uma carreira sólida com maior segurança no longo prazo.

6. Trabalhe suas habilidades e competências

Considerando o longo prazo, o ideal é acumular habilidades e competências para se diferenciar no setor em que atua, independentemente de qual seja a profissão escolhida. É preciso ter recursos para se apresentar como uma solução para o seu empregador.

Por habilidades, entendemos a capacidade que alguém tem de fazer algo. Assim, uma pessoa habilidosa é quem consegue executar determinada tarefa ou função com maior facilidade que as demais pessoas.

Já as competências compreendem algo maior, pois envolvem as habilidades que uma pessoa têm, acrescidas ao seu conhecimento e postura em relação ao ambiente em que atua.

Uma pessoa com muita facilidade para executar algo não necessariamente será a mais indicada para realizar o procedimento. Pense em um jogador de futebol com facilidade para driblar, mas que não consegue jogar coletivamente e não tem estrutura emocional para lidar com situações de extrema pressão. Esse atleta fatalmente será substituído por outro mais completo, ainda que não seja tão habilidoso.

Tenha isso em mente e comece a trabalhar suas habilidades para ser apto a executar ações, mas também as competências, para que seja, de fato, um profissional requisitado no mercado de trabalho.

7. Tenha referências na sua carreira profissional

Você pode contar com um mentor para te ajudar a trilhar o caminho do sucesso. Isso é muito útil ao longo da graduação, em atividades geralmente ligadas à pesquisa, como projetos de iniciação científica, entre outros.

Também é possível tomar como referência uma pessoa que chegou onde você pretende chegar um dia e tentar seguir os passos dela, claro, sempre tendo o cuidado necessário para não desrespeitar o próprio perfil e o cenário que se apresenta na sua frente.

Uma referência não precisa ser somente profissional. Ela pode ser pessoal também. Neste caso, você pode tentar seguir os passos de uma pessoa que admira, mesmo que ela tenha se estabelecido em outra área. Isso diz respeito à postura diante dos estudos e trabalho e ao relacionamento com as outras pessoas.

Enfim, o ideal é construir uma trajetória profissional com critérios, seguindo um planejamento bem elaborado. Assim, e procurando ter disciplina para cumprir todas as etapas do progresso, a tendência é que você consiga o que quer e se torne o profissional dos seus sonhos.

Ficou motivado para começar a construir sua carreira profissional? Então saiba tudo sobre bolsa de estudos, e comece sua carreira escolhendo o um bom curso de graduação!

Compartilhar
Categoria: Carreira
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.