Como cumprir com os débitos do financiamento estudantil e voltar a estudar?

Por PRAVALER

Como cumprir com os débitos do financiamento estudantil e voltar a estudar?

A jornada mais comum para o estudante é terminar o Ensino Médio, passar no vestibular e ingressar no nível superior, fazendo um curso que gosta para seguir uma carreira promissora. Nessa jornada, muitos alunos, ao não conseguirem vagas para as universidades públicas e federais, vão para as faculdades particulares e buscam um financiamento estudantil.
O financiamento estudantil nada mais é do que um acordo que propicia você a assistir às aulas e pagar uma parte da mensalidade enquanto estuda e outra após o término do curso com juros e correções. É uma das opções dos estudantes porque permite pagar após a concretização do curso, com um trabalho bom e um salário melhor ainda. O financiamento pode ser parcelado conforme a necessidade do aluno, por isso a flexibilidade.
Entretanto, o que muitos estudantes não esperam é o descontentamento ou a necessidade de abandonar o curso. A evasão da faculdade ocorre muito nos primeiros semestres dos cursos porque os alunos percebem que não gostaram ou que não conseguirão conciliar tudo. Porém, independentemente de quando ocorrer essa evasão, os débitos do financiamento ainda serão cobrados de você. Nessa hora, o que fazer?
Pense antes de tudo
Primeiramente, é aconselhável que você pense bem antes de largar a faculdade. Se for por descontentamento, escolha outro curso. Sabemos a importância de ter o nível superior para entrar mercado de trabalho. E a tendência de não voltar a estudar (ou demorar muito) é grande quando se desiste. Porém, caso seja necessário, siga as nossas dicas para cumprir com esses débitos:
Descubra seus débitos e reveja sua situação atual
Caso você não esteja ciente do que tem de pagar, ligue para a faculdade e pergunte sobre o valor. Em seguida, está na hora de rever a sua situação atual. Está trabalhando? Se sim, o dinheiro basta ou precisará pedir ajuda aos pais? Se não, será necessário arrumar um emprego (ou até dois) que ajude no seu orçamento.
Evite empréstimos
O que pode acontecer com muitos estudantes é não ter dinheiro para pagar os débitos e tentar pedir empréstimo ao banco. Esse tipo de atitude não é recomendável, uma vez que você terá o empréstimo para pagar, entrando em um ciclo vicioso. O melhor que você pode fazer é ligar para a instituição do financiamento estudantil e conversar com a sua faculdade sobre opções de parcelamento, descontos ou cancelamento da inscrição.
Faça acordos com o próprio financiamento e não em outros lugares, porque os débitos só irão aumentar.
Diminua os custos
Para que não tenha de ficar pagando os débitos por muito tempo, pode compensar reduzir os custos de casa e de finanças pessoais a fim de economizar e conseguir juntar uma quantia para abater um valor maior. Sacrifícios todo mundo pode fazer – logo, é necessário rever o que é importante para você poder desfrutar dos seus sonhos mais tarde, sem se preocupar em pagar uma quantia atrasada.
Com essas dicas, é bem provavel que você consiga pagar os débitos do financiamento estudantil para, quem sabe, voltar a estudar. O que achou das dicas? Deixe um comentário!

Compartilhar
Categoria: Economia

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.