Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
Como manter a saúde mental durante o período de estudos? Como manter a saúde mental durante o período de estudos?

Como manter a saúde mental durante o período de estudos?

Assim como ter uma boa preparação acadêmica, cuidar da saúde mental também é essencial para conseguir um bom resultado em provas, vestibulares e concursos. Porém, sabemos que nem sempre essa é uma tarefa fácil. Há diversos assuntos que precisam ser aprendidos, inúmeras provas a serem feitas e uma grande pressão a ser enfrentada.

Recentemente, isso tudo se tornou ainda mais difícil com mais uma variável: a incerteza gerada pela pandemia de Covid-19. E, mesmo sendo um contexto desafiador, não se preocupe. Neste artigo vamos trazer dicas de como manter a saúde mental durante o período de estudos. Confira!

O que é saúde mental?

Primeiramente, você sabe o que é saúde mental? Esse conceito se refere à maneira como lidamos com nossos sentimentos e com os desafios, as pressões e as mudanças que encontramos em nosso dia a dia. Logo, ter saúde mental significa conseguir administrar adequadamente emoções positivas e negativas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde mental é caracterizada por um estado de bem-estar no qual uma pessoa é capaz de apreciar a vida, trabalhar e contribuir para o meio em que vive ao mesmo tempo em que administra suas próprias emoções. Isso quer dizer conseguir lidar tanto com sentimentos positivos, como alegria, amor e coragem, como com os negativos, como tristeza, ciúmes e frustrações.

Muitas pessoas associam a saúde mental com doenças mentais, mas o conceito é muito mais abrangente. Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos têm limites e que não se pode ser tudo para todos.

Essas pessoas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração. Elas são capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

Como cuidar da saúde mental?

Já parou para pensar como a nossa existência depende da relação equilibrada entre corpo e mente? É por isso que os cuidados com a saúde mental são fundamentais para a qualidade de vida e para a prevenção de doenças.

Para manter a saúde mental equilibrada e alcançar uma boa qualidade de vida o seu esforço deve ser diário e permanente. Não tem receita pronta, mas para ajudar, separamos algumas dicas que você pode seguir.

Conheça suas possibilidades

Não seja exigente com você mesmo. Observe, com pensamento crítico, as possibilidades que têm para alcançar metas e objetivos. Saiba o que é possível ser feito e evite frustrações, não se culpe por tudo.

Desconstrua obstáculos

Esteja aberto ao novo, busque desconstruir e superar as barreiras que impedem as suas relações – na família, no trabalho, nas amizades, no amor. Acredite que você está em constante transformação e é capaz de criar novos modos de agir, pensar, amar, etc.

Pratique o autocuidado

Tenha um olhar cuidadoso e atento para si mesmo: corpo, mente, emoções, autoestima. Busque construir o seu bem-estar, não se prenda aos padrões da sociedade e acredite, diferentemente do que você está acostumado a ver nas redes sociais, ninguém é feliz o tempo todo.

Priorizar atitudes para aliviar o estresse é fundamental para tornar o cotidiano mais leve e promover o equilíbrio físico e mental. É preciso ter cuidado porque a defesa do organismo pode ser prejudicada e abrir portas a algumas doenças oportunistas que surgem mediante estresse excessivo.

Controle a ansiedade

Controlar a ansiedade é um grande desafio. Mas isso pode ser possível até mesmo naquelas situações mais difíceis. No entanto, é preciso treinar o cérebro para que ele aprenda a lidar com o que aparentemente nos domina.

Para isso, conhecer a si mesmo ajudar a identificar os pontos fortes que nos tornam vencedores e ter a certeza de conseguir dominar os pensamentos e conduzi-los para o bem. O primeiro passo para alcançar esse estágio é encontrar uma maneira própria de enfrentar os momentos desafiadores que a vida coloca diante de nós. E também aprender a controlar as emoções negativas que resultam em insegurança em determinadas circunstâncias.

Vencer a ansiedade exige, pois, a conscientização da necessidade de adotar uma postura mental diferente para estar preparado quando os problemas — ou os motivos que causam a ansiedade — surgirem.

Saia da mesmice

Ouse fazer algo diferente, inovador e que seja benéfico para a saúde do corpo e da mente. Cultivar bons hábitos e praticar coisas diferentes são ações que podem reduzir a ansiedade, direcionar para novos rumos e renovar a alma.

Considere praticar uma atividade, fazer caminhadas, conhecer algum projeto social ou programas de voluntariado. Transforme esses momentos em uma experiência agradável. Renove o seu espírito e conduza os pensamentos para algo construtivo e bom. São ações simples, mas que podem tornar o seu dia bem melhor.

Treine sua mente de forma positiva

Procure dominar os seus pensamentos e conduzi-los para algo positivo e que torne a sua trajetória cada vez melhor. Hábitos, costumes e escolhas definem quem somos e aonde chegaremos. Por isso, treinar a mente de forma positiva é fundamental para superar problemas como ansiedade, tristeza e frustração.

Saúde mental e trabalho

Quem nunca se sentiu sobrecarregado pelo trabalho em algum momento da vida? Cobranças excessivas, envolvimento emocional e desgaste físico podem causar diversos problemas psicológicos como ansiedade, estresse e depressão. Quando se trabalha na maior parte do dia, nem sempre é possível exercer as funções e, ao mesmo tempo, tratar os transtornos de saúde mental.

Em um mercado cada vez mais competitivo, o acúmulo de pressões torna-se um peso. Diante deste cenário, a busca por uma carreira estável está, muitas vezes, associada a estresse, ansiedade e outros tipos de sofrimentos mentais.

E como manter a saúde mental no ambiente de trabalho? Trabalhar em harmonia é o primeiro passo para isso. Veja outros hábitos que podem estimular um ambiente equilibrado e saudável que podem ser praticados no dia a dia:

  • Combata pressões desnecessárias, situações de assédio e humilhação;
  • Incentive a colaboração e a socialização;
  • Respeite horários de trabalho e de descanso. Desconectar-se do trabalho e das responsabilidades são atitudes essenciais para a saúde mental;
  • Tenha uma equipe qualificada para ouvir e ajudar funcionários em situações difíceis.

Qual é a importância da saúde mental no trabalho?

A maior parte do nosso tempo é dedicado ao trabalho. Se uma pessoa trabalha 8h diariamente, não dá para ficar exercendo suas funções ao mesmo tempo em que lida com transtornos mentais no ambiente de trabalho. Além disso, manter a saúde mental na pandemia exige esforço extra.

Não adianta se preocupar em cumprir prazos e atender a todos os pedidos, se isso significa adoecer logo depois. Além de mudanças vindas de cima, é importante entender seu limite – e também o dos colegas.

Os locais de trabalho que promovem a saúde mental e apoiam pessoas com transtornos mentais são mais propensos a reduzir as faltas, aumentar a produtividade e se beneficiar de ganhos econômicos associados.

Se você percebeu sintomas como falta de vontade para ir ao trabalho, estresse, ansiedade, dores de cabeça e no corpo e, em casos mais graves, depressão e até crises de choro, saiba que isso pode estar acontecendo porque sua saúde está debilitada por causa do seu trabalho.

Felizmente, há medidas que podem ser tomadas para manter sua mante equilibrada. São elas: faça exercícios físicos; respeite seus limites, saiba dizer não e, caso perceba abusos por parte da empresa, gestor ou do seu chefe, converse educadamente sobre o que pensa e como se sente para conseguirem entrar em um acordo; converse com a equipe, vários problemas acontecem no ambiente de trabalho por falta de comunicação, e um simples diálogo pode resolver tudo e deixar o trabalho mais harmônico; mostrar dados e bons argumentos talvez ajude a implantar políticas que incentivem o bem-estar e uma boa saúde mental onde você trabalha.

Saúde mental e estudos

Sempre que precisamos nos preparar para uma prova, a ansiedade se aflora em nosso organismo. E esse sentimento é normal, principalmente quando o assunto é vestibular. No entanto, se começa a impedir que você se concentre nos estudos, esse sentimento pode atrapalhar no resultado, trazendo inúmeras inseguranças e frustrações.

O esgotamento mental vindo da ansiedade pode surgir quando o estudante lida com a pressão de se dar bem em uma prova e ainda precisa adequar seu tempo de estudo com outras atividades de longo período que também são importantes, como trabalho, por exemplo.

Se você sofre com esse mal, principalmente em época de prova, saiba que nem tudo está perdido! A pressão sempre vai existir, mas com muito empenho, é possível manter a saúde mental no período de estudos e garantir um resultado justo e sem preocupações excessivas.

Separamos sete dicas que vão te ajudar a manter a saúde mental em dia e a ter um bom desempenho nos estudos. São atitudes simples, que podem facilmente ser inseridas no seu cotidiano e que terão um impacto positivo no seu bem-estar.

Organize sua rotina

Tudo parece ficar pior quando não nos organizamos. A matéria acumulada vai de encontro às dúvidas não respondidas, aos muitos trabalhos que precisam ser entregues na semana de provas e à dificuldade de estudar sentindo saudade da família e dos amigos. Quem nunca passou por isso?

Ter um planejamento de tarefas eficiente é fundamental para dar conta de todas as demandas com tranquilidade. Então, defina suas prioridades, reflita sobre o tempo do qual você dispõe para estudar, faça um cronograma de estudos e trace metas alcançáveis. Essas ações dão um panorama do seu aprendizado e, consequentemente, trazem mais motivação.

Tenha momentos para relaxar

O descanso é muito importante para assimilar os conteúdos estudados. Por isso, separe horários para realizar atividades que irão te ajudar a relaxar e a amenizar o estresse. Nessas pausas, o ideal é que você deixe as telas de lado, já que o excesso de celular e computador aumenta o cansaço.

Mantenha contato com as pessoas

Estudar é algo que exige muita dedicação, mas não deixe de ter contato com as pessoas por conta disso. Fortalecer os vínculos e manter a vida social é essencial, até para que seus amigos e familiares possam te apoiar nessa jornada. Por isso, estabeleça momentos na sua rotina para cultivar essas relações.

Busque novos desafios

Ter hobbies é muito importante para continuar motivado. Então, se organize-se para aprender aquele idioma inusitado que você ama, se inscreva naquele trabalho voluntário online, releia seus livros preferidos e assista aos filmes e séries que estão dando o que falar nos sites de entretenimento. Essas são atividades de relaxamento que, ao mesmo tempo, estimulam o aprendizado e ampliam sua formação cultural.

Cuide do sono e da alimentação

Às vezes, não há outro jeito e precisamos ficar até altas horas estudando para uma prova ou almoçar mais rápido para terminar um trabalho. Entretanto, essas situações não podem se tornar frequentes.

A má alimentação e a falta de sono prejudicam a produtividade e aumentam o estresse. É durante o sono que o cérebro consolida o aprendizado e comer adequadamente é fundamental para nos sentirmos bem e nos concentrarmos nas atividades.

Seja paciente

Tenha paciência e aceite seus limites. Obter boas notas na escola ou na faculdade, passar no vestibular e ser aprovado em um concurso público são processos naturalmente desafiadores que foram agravados pelas angústias vindas com a pandemia de Covid-19. Por isso, faça seu melhor, mas lembre-se de que cada pessoa possui um ritmo de aprendizado e de que, no atual contexto, é normal ter mudanças na produtividade.

Procure ajuda

Mesmo seguindo essas dicas, não hesite em buscar ajuda se você sentir necessidade. Fique atento a sinais como desmotivação, reclusão, irritabilidade, estresse, mudanças de apetite, problemas de concentração, insônia, preocupação excessiva, dores de cabeça e palpitações. Se esses sintomas se intensificarem ou persistirem, pode ser o momento de procurar ajuda de profissionais.

Datas relacionadas à saúde mental

A área da saúde é uma área extremamente abrangente, em razão disso existem mais de 100 datas comemorativas para cada uma delas. Algumas são comemoradas mundialmente, por exemplo o Dia do Médico, outras foram criadas como datas nacionais, como o Dia Nacional do Combate Asma – data comemorada somente no Brasil.

Vamos conhecer as datas relacionadas especificamente à saúde mental:

Dia Mundial da Saúde Mental

O Dia Mundial da Saúde Mental é comemorado em 10 de outubro – data criada em 1992 pela Federação Mundial de Saúde Mental – e visa chamar a atenção pública para a questão da saúde mental global e identificá-la como uma causa comum a todos os povos, ultrapassando barreiras nacionais, culturais, políticos ou socioeconômicas. Combater o preconceito e o estigma à volta da saúde psicológica é outro dos objetivos desta data.

A OMS considera a saúde mental uma prioridade e defende que essa questão não seja estritamente um problema de saúde. Por isso, neste dia realizam-se conferências para se encontrar soluções para os problemas relacionados com a saúde mental e coordenar esforços na luta contra esta realidade.

Janeiro Branco

Assim como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, que estimulam a conscientização da prevenção do câncer de mama e de próstata, respectivamente, o Janeiro Branco surgiu com objetivos semelhantes. A meta dessa campanha é estimular a compreensão de que, igual ao físico, a mente também requer cuidados especiais.

Colocar esse tema em evidência e gerar uma abordagem mais direta, que estimule a conscientização sobre a importância de prevenir os danos emocionais, são algumas das propostas do Janeiro Branco, pois a falta de atenção com a saúde mental influencia o aparecimento de outros males físicos e psicológicos.

A escolha do mês foi uma estratégia para chamar a atenção, logo no começo do ano, para os motivos frustrantes de não ter conseguido cumprir alguma meta no ano finalizado. Sensações típicas de final de ano podem impactar decisões precipitadas e gerar preocupações e ansiedade excessiva por não saber lidar com certas situações.

Portanto, o Janeiro Branco alerta para a importância de começar esse novo ciclo de forma mais saudável e tranquila. Cuidar das emoções deve ser o primeiro objetivo para o ano que se inicia, já que todas as outras conquistas dependem de estabilidade psicológica.

Setembro Amarelo é relacionado à saúde mental?

O Setembro Amarelo também está relacionado à saúde mental, já que é uma campanha de prevenção ao suicídio que visa à conscientização da população sobre esse grave problema e formas de evitá-lo.

Com o objetivo de prevenir e reduzir o número de suicídios, a campanha foi criada no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

Apesar de o assunto ser delicado, é importante procurar ajuda, conversamos sobre o suicídio e maneiras como preveni-lo. Muitas pessoas pensam que esse ato é uma realidade distante e que afeta poucas pessoas, mas, infelizmente, os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram o contrário. De acordo com a OMS, a cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio em algum lugar do nosso planeta. Isso significa que, em um ano, mais de 800 mil pessoas perdem sua vida dessa forma.

Como podemos ajudar na prevenção do suicídio?

Para contribuirmos na prevenção do suicídio, devemos ser capazes de perceber os sinais de alerta que uma pessoa emite. Se você perceber que uma pessoa, por exemplo, está desinteressada (até mesmo das atividades de que gostava), não tem mais a mesma produtividade nos estudos ou no trabalho, está se isolando de amigos e parentes, descuidando-se da aparência, não se importa mais com suas atividades diárias ou diz muitas frases relacionadas à morte, isso pode ser sinais de que aquela pessoa está precisando de ajuda.

O primeiro passo é conversar com essa pessoa, mas aqui fica uma dica importante: deixe que a pessoa fale, sem emitir julgamentos ou opiniões sobre o assunto. Deixe bem claro que sua vontade é apenas ajudar. O que devemos lembrar sempre é que não devemos medir a dor dos outros pelas nossas experiências pessoais e entender que o que não nos afeta não necessariamente não causa dor e sofrimento no outro.

É importante sempre incentivar a pessoa que está apresentando sinais de que pretende cometer suicídio a procurar ajuda especializada. Em casos visivelmente graves, é essencial que a família tenha conhecimento da situação, bem como amigos próximos, para que a pessoa seja acolhida e estimulada a procurar ajuda.

Texto escrito por: PRASABER
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR