Como pagar a faculdade?


Como pagar a faculdade?

Você quer fazer uma faculdade, mas não tem grana para bancar as mensalidades? Esse é uma das dificuldades enfrentadas por muitos brasileiros que querem continuar seus estudos e cursar a faculdade. Se esse é o seu caso, em primeiro lugar, avalie as suas chances de conseguir uma promoção no trabalho, encontrar um emprego com um salário melhor ou mesmo de organizar o orçamento familiar para cortar algumas despesas.

É claro que nem sempre essas alternativas são possíveis, especialmente considerando o atual contexto econômico do país. Porém, isso não é motivo para desistir da faculdade, pois ainda assim você pode contar com programas de bolsa de estudos e algumas formas de financiamento para realizar esse sonho de fazer. Veja quais são as opções!

Confira as principais formas de pagar a faculdade:

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) talvez seja uma das formas mais conhecidas de ajuda para os estudantes que desejam fazer faculdade, mas não têm condições financeiras de pagar a mensalidade. É um programa criado pelo governo federal em 2004 com o intuito de fazer com que estudantes de baixa renda possam ingressar na faculdade.

Os estudantes podem se aplicar ao ProUni e concorrer a bolsas de estudos parciais (50% da mensalidade da faculdade) e integrais (100% da mensalidade da faculdade). Para isso, o candidato precisa ter feito o Enem, tirado pelo menos 450 pontos na prova e não pode ter zerado a redação. Também é necessário atender ao critério de renda familiar, de até 3 salários mínimos, e ter feito todo o ensino médio na rede pública ou como bolsista integral em escola particular.

Bolsa de estudos

Além do ProUni, existem outras formas de conseguir uma bolsa de estudos para a faculdade. Muitas instituições de ensino privadas oferecem programas de bolsa de estudos para os seus alunos. Uma modalidade de bolsa bastante comum para faculdade é a baseada no desempenho dos estudantes.

Isso quer dizer que aqueles que foram muito bem no processo seletivo da faculdade ou tiraram uma nota alta no Enem podem concorrer a esse tipo de bolsa.

Algumas universidades também possuem programas de bolsa de estudos para que estudantes de baixa renda possam entrar no ensino superior. Para quem já trabalha, há ainda a opção de verificar se a empresa empregadora oferece bolsas de estudos como um benefício que visa o desenvolvimento dos seus funcionários.

Fies

Criado em 1999, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), assim como o ProUni, visa facilitar o acesso de estudantes de baixa renda a cursos de nível superior. A principal diferença entre esses dois programas do governo federal é a forma como essa ajuda é oferecida. No caso do Fies, o auxílio se dá em forma de financiamento estudantil para cobrir as mensalidades de cursos em faculdade privada.

Para isso, o estudante precisa ter feito o Enem, tirado uma nota mínima de 450 pontos na prova e nota maior que zero na redação. A renda familiar per capita do candidato deve ser de até 5 salários mínimos. Ao final do curso, o beneficiário devolve o dinheiro do financiamento em parcelas mensais. A grande vantagem do Fies é que, dependendo da modalidade de financiamento, as taxas são muito baixas ou não há cobrança de juros.

Financiamento estudantil privado

Outra opção que os estudantes encontram para pagar a faculdade é o financiamento estudantil privado. Ele costuma ser uma opção mais vantajosa quando comparada aos empréstimos bancários comuns e uso do cheque especial para pagar as mensalidades da faculdade. Saiba que as taxas de juros podem variar bastante. Porém, alguns programas como o crédito universitário PRAVALER, por exemplo, oferece até mesmo juro zero em algumas faculdades.

Várias são as universidades que possuem convênios com instituições financeiras, oferecendo melhores condições para os alunos. Geralmente, o financiamento é feito semestralmente, sendo que o estudante tem até um ano para pagar cada semestre do curso. O mais recomendado é sempre comparar todas as opções de financiamento para escolher a mais vantajosa.

Empréstimo bancário

Embora também seja uma alternativa, o empréstimo bancário aparece como a última opção para os estudantes que não conseguem pagar a mensalidade da faculdade. Isso porque as taxas de juros cobradas pelos bancos podem ser bastante altas e com condições menos flexíveis do que as oferecidas pelos financiamentos estudantis.

Por isso, antes de pedir o empréstimo, o estudante precisa botar no papel todas as despesas fixas que possui e verificar se é possível fazer algum tipo de economia. A principal orientação no caso dos empréstimos é financiar o mínimo possível do valor correspondente ao curso de faculdade e no menor prazo. Afinal, o estudante provavelmente terá que pagar a primeira parcela da dívida logo após de fechar o empréstimo com o banco.

Compartilhar
Categoria: Faculdade
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.