Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
Cotas do Sisu: o que é e como funciona? Cotas do Sisu: o que é e como funciona?

Cotas do Sisu: o que é e como funciona?

Ao se inscrever no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), o estudante pode optar pelas vagas gratuitas de ampla concorrência ou selecionar as vagas reservadas para as cotas do Sisu. Elas são destinadas por lei para um grupo social específico de pessoas que se enquadram nos critérios definidos.

Para saber mais sobre o que é e quais são as cotas do Sisu, fizemos este artigo completo para que você possa entender mais sobre o assunto e, principalmente, descobrir se você se encaixa nessa modalidade e já estar preparado para a inscrição do programa para o próximo semestre. Vamos lá?

Tipos de cotas do Sisu

Você provavelmente já ouviu falar nas cotas do Sisu ou políticas de ações afirmativas, certo? Asseguradas pela Lei nº 12.711/2012, elas são um número específico de vagas de cada instituição de ensino superior federal voltadas para um determinado grupo de pessoas, de forma que estes estudantes possam concorrer entre quem tem a mesma condição.

Atualmente existem diferentes tipos de cotas do Sisu que, assim como na ampla concorrência, também usam a nota do Enem para selecionar os candidatos aprovados. É essencial entender certinho o que entra em cada uma delas para que no momento da sua inscrição, você já selecione a modalidade correta.

Olha só quais são estes tipos:

Cotas para candidatos com baixa renda familiar

Dentre os tipos de cotas do Sisu está a categoria voltada para os jovens de baixa renda. Para poder concorrer nesta modalidade, o estudante precisa comprovar ter uma renda familiar bruta mensal de até um salário-mínimo e meio por pessoa.

As declarações de renda podem ser feitas com os holerites de cada pessoa da família, com extratos bancários da conta-concorrente, com o Imposto de Renda do ano anterior ou com a carteira de trabalho, já que nela consta o salário recebido.

Cotas para candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas

Outro grupo social que tem direito às vagas para as cotas do Sisu são as pessoas que se autodeclaram como pretas, pardas ou indígenas (PPI). No momento de realizarem a inscrição os estudantes desta categoria devem informar que se encaixam nesta opção, e assim, irão concorrer dentro das vagas reservadas para ações afirmativas.

Junto com as vagas de ações afirmativas também se encaixam as pessoas portadoras de deficiência (PcD), também sendo obrigatório informar na hora de realizar a inscrição.

Cotas para candidatos que estudaram na rede pública

Outra possibilidade de cotas do Sisu que a cada semestre atende milhares de jovens estudantes é a de pessoas que fizeram o seu ensino médio nas escolas da rede pública de ensino.

Nesse caso, é obrigatório comprovar que atende a este critério no momento da inscrição no Sisu, informando um atestado de escolaridade ou até mesmo com o próprio diploma de conclusão do ensino médio.

Como funcionam as cotas do Sisu?

Beleza, depois de descobrir quais as cotas do Sisu e suas três principais modalidades, é fundamental você saber mais sobre como elas funcionam. Afinal, elas podem ter algumas características específicas.

O modo de funcionamento das cotas do Sisu envolve tanto a nota do resultado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) quanto o censo demográfico do estado em que a instituição de ensino está. A pontuação obtida no Enem do ano anterior precisa ser igual ou maior à nota de corte definida para vaga que foi escolhida pelo estudante.

O que normalmente causa um impacto maior nas cotas do Sisu e como elas funcionam, ou seja, dentre as vagas destinadas para os estudantes cotistas, é em relação ao número disponível reservado para os grupos sociais que comentamos acima.

Isto é, as categorias citadas podem ter uma variação no número de vagas, já que depende do censo demográfico do estado. Para entender melhor: a quantidade reservada para pessoas autodeclaradas pretas, pardas e indígenas, para pessoas portadoras de deficiência, para alunos de baixa renda e para estudantes de escola pública é proporcional ao que é declarado na pesquisa regional.

Então, se em um estado, como São Paulo, por exemplo, houver um maior número de pessoas em sua população que fazem parte destes grupos sociais, maior será a quantidade de vagas reservadas para elas, sendo obrigatoriamente proporcional e algo que as instituições de ensino superior públicas devem cumprir de acordo com a Lei das Cotas.

Quais são as cotas do Sisu?

As cotas do Sisu envolvem alguns grupos que talvez você já tenha visto suas respectivas nomenclaturas por aí. São elas: os grupos L1, L2, L5, L6, L9, L10, L13 e L14. Parece complicado, não é? Mas veja a seguir como na realidade é bem simples.

O grupo L1 é voltado para os estudantes que comprovem uma renda familiar bruta mensal que seja igual ou menor do que um salário-mínimo e meio por pessoa, e que tenham feito todo o ensino médio em escolas da rede pública de ensino.

O grupo L2 é para os estudantes cotistas que se autodeclaram como pessoas pretas, pardas ou indígenas, tendo uma renda familiar bruta mensal igual ou menor do que um salário- mínimo e meio por pessoa da família, e que também comprovem o ensino médio total em escolas públicas.

O grupo L5 inclui os estudantes que comprovem ter estudado em apenas escolas públicas ao longo do seu ensino médio, independentemente de sua renda familiar bruta mensal.

O grupo L6 é voltado para os cotistas autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que tenham feito os três anos do ensino médio na rede pública de ensino, independentemente de sua renda familiar bruta mensal.

O grupo L9 inclui os estudantes portadores de deficiência, com uma renda familiar bruta mensal igual ou menor do que um salário-mínimo e meio por pessoa da família, que tenham feito os três anos do ensino médio na rede pública de ensino.

O grupo L10 é para os candidatos com deficiência e também autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que comprovem ter renda familiar bruta mensal igual ou menor do que um salário-mínimo e meio por pessoa da família e tenham feito todo o ensino médio em escola pública.

O grupo L13 é para quem tem deficiência e tenha feito todo o ensino médio em escolas públicas, independentemente de sua renda familiar bruta mensal.

Por fim, o grupo L14 é para estudantes com deficiência e autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que tenham feito todo o ensino médio em escola pública, independentemente de sua renda familiar bruta mensal.

E aí, você se enquadra em alguma dessas cotas do Sisu?

Como participar do Sisu através do sistema de cotas?

Para entrar como aluno cotista no Sisu, é necessário selecionar a opção de vagas para cotas no momento da inscrição, já informando em qual das modalidades você se enquadra.

Assim, a sua concorrência será com pessoas que fizerem parte do mesmo grupo social e não em ampla concorrência (as vagas gerais), o que é uma medida definida pelas cotas como um combate à desigualdade social presente no Brasil, nas universidades públicas.

Também é importante estar em mãos com os documentos que irão confirmar que você está dentro das regras e condições de cada tipo de cota. Eles podem ser solicitados na hora da inscrição e para saber quais são eles, basta conferir a página oficial do Sisu.

Confira o passo a passo para se inscrever como cotista no Sisu:

    1. Faça login no site oficial do Sisu usando o seu número de inscrição do Enem e a mesma senha cadastrada;
    2. Informe alguns dados pessoais que são solicitados para o cadastro;
    3. Escolha o curso desejado e a modalidade (vagas de ampla concorrência ou vagas reservadas para as cotas/ações afirmativas);
    4. Para concluir, informe qual é o seu grupo social para validar a concorrência nas cotas. E pronto!

Depois é só continuar acompanhando normalmente o Sisu, as notas de corte do curso e acompanhar os prazos.

Na lista de espera do Sisu tem cotas?

Se você está se perguntando se na lista de espera do Sisu têm cotas, saiba que a resposta é sim! O programa conta com 50% de suas vagas das listas de espera para as modalidades já comentadas por nós neste artigo.

Assim, caso você, estudante cotista, não tenha sido aprovado na chamada regular, saiba que ainda há chances de conseguir a sua tão sonhada vaga universitária com o Sisu. E todo o processo de lista de espera é igual às etapas da ampla concorrência: basta selecionar uma das opções de curso desejado e clicar onde está escrito manifestar interesse na lista de espera.

As vagas de cotas do Sisu são muito importantes para milhares de jovens que querem estudar em excelentes instituições de ensino superior, combatendo a desigualdade social e abrindo espaço para um mercado de trabalho mais justo e igualitário, e a cada semestre são aprovados mais e mais estudantes nestas modalidades.

Gostou de se informar mais a fundo sobre este tema? Nós do Pravaler queremos sempre levar os principais assuntos do universo da educação para você. Continue acompanhando os nossos conteúdos aqui no blog Prasaber e mantenha-se sempre informado.

Texto escrito por: PRASABER
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

X Assine nossa newsletter