Curso Técnico em Agronegócio – saiba tudo sobre a profissão Curso Técnico em Agronegócio – saiba tudo sobre a profissão

Curso Técnico em Agronegócio – saiba tudo sobre a profissão

O número de pessoas que optam por um curso técnico antes de um curso universitário ou que decidem apenas por fazer curso técnico para a sua formação profissional é cada vez maior. Isso porque no Brasil existe uma grande demanda por bons profissionais e, ao final do curso técnico, o aluno já está pronto para entrar no mercado de trabalho.

Nas áreas de Agronegócio isso não tem sido diferente e a demanda por profissionais técnicos que tenham domínio da prática, não só da teoria, só cresce. O setor de agronegócio é um dos mais promissores do Brasil, representando mais de 22% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o governo federal. Isso significa que as profissões ligadas ao Agronegócio sempre estão aquecidas no mercado de trabalho. Para isso, o curso técnico é considerado uma ótima alternativa!

O principal desafio do técnico em Agronegócio é aumentar a eficiência do mercado agrícola e industrial. Por meio de técnicas de gestão e de comercialização, este profissional atua na execução de procedimentos para planejar e auxiliar na organização e controle das atividades de gestão do negócio rural. Curtiu? Siga a leitura e saiba tudo sobre a profissão ?

O curso técnico em Agronegócio

Como acontece em todo curso técnico, o de Agronegócio oferece uma formação ampla. A pessoa que optar por essa carreira deve gostar de estar em contato com os animais e com o campo, uma vez que suas principais atividades são em zonas rurais.

O profissional técnico formado em Agronegócio conhece as técnicas agrícolas e estará apto para atuar durante a safra, seja calculando e planejando como a terra será adubada ou então fazendo os preparativos para a colheita. Este profissional pode atuar em fazendas, indústrias que processam produtos agrícolas – leite, carne, frutas etc. – e até no governo.

Como funciona o curso técnico em Agronegócio?

Um bom curso técnico em Agronegócio deve preparar o aluno para realizar atividades de desenvolvimento regional, como a produção de alimentos com responsabilidade ecológica, social e ambiental. Combinando teoria com o pratica, durante o curso, o futuro profissional terá conhecimento de técnicas e ferramentas de gestão que irá capacitá-lo para aplicar recursos tecnológicos na profissão.

Durante o curso, o estudante terá contato com diversas disciplinas que o prepararão para a sua atuação profissional. Algumas das matérias encontradas na grade curricular de um curso técnico em Agronegócio são: administração de empresas, gestão de projetos, biologia e, principalmente, conteúdos práticos de técnicas agrícolas.

A carga horária de cada uma delas poderá ser menor ou maior, de acordo com os objetivos da instituição e da modalidade de ensino escolhida pelo estudante (o curso é encontrado nas modalidades presencial, semipresencial e a distância).

Quem pode fazer um curso de técnico em Agronegócio?

Para começar um curso técnico em Agronegócio o estudante deve ter, pelo menos, 16 anos de idade e concluído ou matriculado no segundo ano do ensino médio em uma escola regular, pública ou privada.

Áreas de atuação

Em pequenas e médias cidades é onde está a maioria de oportunidades, locais onde a produção agropecuária se desenvolve mais. É o técnico em agronegócio que vai definir as estratégias a serem utilizadas ao longo da safra e planejar a produção.

O mercado de trabalho em Agronegócio é um setor em alta, pois o ramo é responsável por grande parte das exportações brasileiras e, por isso, os investimentos em pesquisa e inovação têm aumentado e tornado a área cada vez mais exigente em relação aos seus profissionais. Confira as possibilidades de atuação:

  • Processamento e beneficiamento;
  • Comercialização;
  • Assistência técnica às normas sanitárias e ambientais;
  • Adequação dos processos de produção de alimentos;
  • Administração rural;
  • Consultoria;
  • Cultivo e produção;
  • Desenvolvimentos de produtos;
  • Planejamento de produção;
  • Vendas de equipamentos e insumos ao setor agropecuário.

Com diversas formas de atuação e em diferentes cargos, os profissionais formados em Agronegócio têm a oportunidade de contribuir no desenvolvimento de um dos principais ramos da economia, trabalhando para que este avanço não prejudique o meio ambiente.

Tipos de curso

No setor da educação, existem três modalidades diferentes: o presencial, semipresencial e EAD. Apesar de suas particularidades, os formatos possuem a mesma quantidade de horas exigidas em cursos técnicos e, principalmente, contam com o mesmo nível de qualidade no ensino.

Abaixo, você pode conferir as principais diferenças dos três modelos de ensino disponíveis em todos os níveis de ensino:

EAD

As aulas de EAD acontecem em uma plataforma chamada Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), com encontros presenciais apenas para as avaliações, que ocorrem de 1 a 2 vezes por semestre. Vale destacar que em algumas instituições, as provas e apresentações de seminários também acontecem via internet.

O estudante pode escolher os melhores dias e horários para os seus estudos, acompanhando aulas ao vivo previamente marcadas e realizando atividades no seu tempo livre.

Semipresencial

Os cursos semipresenciais são conhecidos como cursos híbridos, uma vez que nessa modalidade acontece a mistura do ensino EAD com o ensino presencial.

 Para um curso ser considerado semipresencial, é necessário que, ao menos, 20% da carga horária seja destinada para aulas a distância. Os encontros presenciais ocorrem de 1 a 2 vezes por semana, dependendo da instituição de ensino.

Presencial

O estudante na modalidade presencial tem aulas frequentes que podem ser em dias diferentes ou durante todos os dias da semana. A carga horária costuma ser mais alta, já que é necessário a presença do aluno na instituição de ensino.

As atividades e provas são realizadas na instituição de ensino e, para conseguir aprovação nas matérias, é necessário ter 70% de frequência mínima nas aulas, além das notas mínimas estipuladas pela escola.

Qual o salário de um técnico em Agronegócio?

A média salarial de um técnico em Agronegócio varia de acordo com e empresa e região em que atua. No entanto, o salário do profissional dessa área chega de R$1.548,00 a R$3.899,00.

Onde fazer curso técnico em Agronegócio?

Curso técnico EAD

  • ECID.

Curso técnico semipresencial

  • Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Curso técnico presencial

  • Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES);
  • Instituto Federal de São Paulo (IFSP);
  • Escola Técnica Estadual (ETEC);
  • FEMA.

Duração média de um curso técnico em Agronegócio

Segundo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT) o curso técnico em Agronegócio deve atingir o período mínimo de 1.200 horas, que são distribuídos em 1 ou 2 anos – totalizando 4 semestres. No entanto, existem instituições que contam com uma grade curricular que contemplam 4 anos de estudo.

Diploma e certificado

Quem optar por um curso técnico garante um diploma de identificação de conclusão do curso e de comprovação que está apto para desenvolver atividades que são atribuídas ao setor estudado. No entanto, vale reforçar que o estudante deve se matricular em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), dessa forma, garante a qualidade na grade curricular e ainda conta com certificado válido em âmbito nacional.

Possibilidades de especialização técnica

Com sua formação no curso técnico em vista, o estudante que investiu os estudos no setor do Agronegócio tem a possibilidade de novas formações com alguns cursos de especialização, que são:

  • Especialização técnica em gestão da propriedade rural;
  • Especialização técnica em agricultura familiar.

Possibilidades de verticalização para cursos de graduação superior

Já para quem pensa em começar uma graduação na área, pode pensar nos seguintes cursos superiores:

  • Curso superior de tecnologia em agroindústria;
  • Curso superior de tecnologia em agronegócio;
  • Curso superior de tecnologia em agropecuária;
  • Bacharelado em administração rural e agroindustrial;
  • Bacharelado em administração rural;
  • Bacharelado em agroecologia;
  • Bacharelado em agronegócio;
  • Bacharelado em agronomia;
  • Bacharelado em ciências agrárias;
  • Bacharelado em ciências agrícolas;
  • Bacharelado em engenharia agrícola;
  • Bacharelado em engenharia florestal.

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.