E se não me efetivarem no estágio? E se não me efetivarem no estágio?

E se não me efetivarem no estágio?

Além da formatura e do trabalho de conclusão de curso, o último ano da graduação costuma trazer a preocupação quanto à inserção no mercado de trabalho: o que fazer se o estágio não gerar uma efetivação? Diante do desemprego e da crise econômica, esta questão pode trazer ainda mais angústia e a possibilidade de não ser contratado faz com que o jovem se questione com relação ao seu desempenho.

É importante, porém, entender que a proposta de efetivação não tem necessariamente relação direta com a sua performance e que, mais do que uma chance de se inserir no mercado de trabalho, o estágio é uma oportunidade de aprendizado, networking e experiência profissional importante.

E se não me efetivarem no estágio?

A Lei do Estágio, em vigor desde 2008, provocou alterações nesta etapa da vida profissional dos jovens, restringindo abusos e definindo-o como porta de entrada para o mercado de trabalho, com atividades compatíveis com a formação do jovem profissional e tempo para que se dedique aos estudos.

Empresas com programas de estágio sérios e bem estruturados costumam informar logo no momento da entrevista se há ou não possibilidade de efetivação ao término do contrato de estágio, bem como o número de vagas disponíveis e os critérios de seleção. Mas o que fazer se você não for efetivado? Entenda o que você deve levar de positivo desta experiência e quais devem ser os seus próximos passos:

A importância do networking

O estágio é uma excelente oportunidade para o jovem profissional conviver com pessoas mais experientes e assimilar conhecimentos sobre a carreira que deseja seguir. Assim, mesmo diante da possibilidade de não ser efetivado, aproveitar os contatos e conectar-se com os colegas é fundamental para seu futuro profissional. Procure, portanto, relacionar-se com estes através do LinkedIn, solicitar recomendações para novas vagas e colocar-se à disposição para projetos futuros.

Transparência no relacionamento

O momento de conclusão da graduação pode ser angustiante, provocando questionamentos em relação ao futuro profissional. É importante, assim, ter clareza com relação às suas chances de efetivação. Não deixe para a última hora uma conversa com seu gestor, de forma a mostrar de forma respeitosa e profissional seu desejo de permanecer na empresa. E não entre em pânico diante de uma resposta negativa: saber com antecedência os planos da empresa para o término do seu contrato permite que você dê início à busca por novas oportunidades.

Experiência como diferencial

Como já citado, o período de estágio não deve ser considerado somente como um degrau para a efetivação. A experiência profissional, os erros cometidos e o aprendizado desta fase fazem diferença no momento de buscar novas vagas, passar por processos de seleção e participar de entrevistas de emprego. Portanto, procure entender este período como uma fase importante para entender o que você deseja para sua vida profissional e o que vai priorizar ao buscar novas oportunidades.

Os processos de trainee para grandes empresas são uma excelente forma de se inserir no mercado de trabalho após a conclusão da graduação. Costumam ser disputados e requerem desenvolvimento profissional do jovem, de forma que o período de estágio pode ser uma excelente preparação para se alcançar uma posição de trabalho diferenciada após a formatura.

Categoria: EstágioPRASABER

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.