Guia completo do Enem: tudo o que você precisa saber


Está em busca de uma boa faculdade para fazer o ensino superior? Então, talvez o Enem seja uma excelente porta de entrada para você. Embora as vagas em universidade, principalmente as públicas, sejam disputadas, o Enem oferece aos candidatos opções de instituições e cursos em todo o Brasil. Ainda, oferece maiores chances de conseguir uma bolsa de estudos.

Confira tudo o que você precisa saber sobre o Enem e como esse exame pode trazer novas possibilidades para o seu futuro.

O que é o Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é o maior exame educacional do país. Com o intuito de avaliar o ensino brasileiro e o desempenho dos alunos ao final da escolaridade básica, o Ministério da Educação (MEC) criou a prova em 1998.

Realizado anualmente, hoje o exame também é o principal meio de entrar no ensino superior em instituições de todo o país. Além disso, ao avaliar a qualidade do ensino, o Enem ainda ajuda na elaboração de políticas públicas ligadas à educação.

Quem pode participar?

Para participar do Enem, basta estar cursando o ensino médio ou já ter concluído o ensino básico. Os estudantes com menos de 18 anos e que irão concluir o ensino médio no ano letivo posterior à prova podem fazer o Enem como “treineiros”, ou seja, visando apenas a autoavaliação.

Afinal, eles não podem usar as notas obtidas para entrar no ensino superior. Quem está fazendo supletivo ou foi aprovado no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) também pode participar.

Como se inscrever?

As inscrições para o Enem são abertas todos os anos no primeiro semestre, na maioria das vezes em maio. Por isso, quem tem interesse em se inscrever deve ficar atento aos prazos. É possível acompanhar todo o cronograma por meio do site do Enem.

O processo de inscrição é feito no próprio site. O candidato precisa informar todos os dados pessoais, a situação atual em relação ao ensino médio, se necessita atendimento específico, entre outros detalhes.

No momento da inscrição, você também pode escolher o município mais adequada para fazer a prova.

Existe uma taxa de inscrição do Enem. Porém, algumas pessoas têm direito à isenção de taxa, basta estar dentro de algum desses critérios:

  • Estar cursando o último ano do ensino médio em escola pública;
  • Ter atingido a nota mínima no Encceja do ano anterior;
  • Ter cursado todo o ensino médio na rede pública ou como bolsista integral em escola particular;
  • Ter renda igual ou menor que um salário mínimo e meio;
  • Estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Como se preparar para a prova?

Antes de tudo, é importante que você dê uma olhada nas provas do Enem dos anos anteriores, pois elas também podem servir como objeto de estudos, já que te ajudam a se familiarizar com os tipos de questões e conhecimentos cobrados.

Você também pode fazer simulados para se habituar com a prova e ficar craque no modelo de perguntas.

Além de estudar e revisar as matérias do ensino médio, não deixe de escrever o máximo que puder. É comum que muitos estudantes não estejam tão habituados à escrita, o que faz com que a prática antes da prova seja tão fundamental.

Lembre-se que os candidatos com nota zero na redação são desclassificados.

Uma boa dica é fazer um cronograma de estudos, dividindo o conteúdo que você precisa estudar durante os meses e semanas do ano. Ele pode servir como um guia que te ajudará a se organizar melhor.

Jamais deixe para estudar toda a matéria pouco tempo antes da prova. Também não pense em estudar um dia antes. Afinal, é fundamental que você esteja relaxado e descansado para dar o seu melhor.

O que levar para a prova?

É preciso estar atento a alguns detalhes que podem fazer toda a diferença para o seu sucesso no Enem. Em relação ao que você precisa levar de material, o item primordial é a caneta, que deve ser de tinta preta e fabricada em tubo transparente.

O melhor é contar com mais de uma, caso ela pare de funcionar.Outros materiais como lápis e borracha não são permitidos, assim como o uso de bonés e óculos escuros, por exemplo.

Você também precisará estar com seu documento de identidade original com foto, que pode ser o RG, passaporte, carteira de trabalho ou de habilitação, carteira de reservista. Sem apresentar o documento não é possível realizar a prova.

É sempre bom levar uma garrafa d’água e alimentos como biscoitos, barrinhas de cereal, chocolates, entre outros. A prova é longa e o gasto de energia é grande. Por isso, ter alguma coisa para comer durante essas horas é o mais recomendado.

Só tome cuidado para não exagerar, acabar escolhendo alimentos difíceis de manusear ou que possam atrapalhar a concentração dos outros estudantes.

Um dia antes do Enem, visite o local da prova para ter certeza de como chegar e ter uma ideia mais concreta de quanto tempo você vai levar de casa até lá. Isso é extremamente importante, já que atrasos jamais são tolerados.

O que preciso saber sobre as provas e a redação?

O Enem é composto de 180 questões e uma redação. Por conta da sua extensão, ele é dividido e aplicado em dois domingos consecutivos. O primeiro dia de prova dura cinco horas e meia, enquanto o segundo dura cinco. Todas as questões são de múltipla escolha e possuem cinco alternativas. Elas são divididas em diferentes áreas de conhecimento.

No primeiro domingo, os candidatos respondem a 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e 45 perguntas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. No mesmo dia, eles também colocam em prática suas habilidades dissertativas e argumentativas em uma redação, de até 30 linhas, cujo tema pode estar ligado a questões sociais, científicas, culturais ou políticas.

Já no segundo domingo, a prova possui 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e 45 de Matemática e suas tecnologias.

O Enem, além de avaliar se os estudantes aprenderam os conteúdos das disciplinas do ensino médio, ele avalia habilidades de raciocínio e interpretação de textos. Isso é feito por meio de perguntas transdisciplinares, ou seja, que misturam assuntos de diferentes áreas do conhecimento.

Como é feita a correção do Enem?

A correção do Enem é bastante diferente dos vestibulares comuns, em que uma questão correta conta como um ponto na prova. Isso porque o exame é corrigido por computadores, com base em um sistema automatizado e bem complexo.

Cada questão tem peso diferente, de acordo com a média de acertos naquele ano. Por exemplo, se uma minoria dos candidatos acertar uma questão, o peso dela aumenta. Se a maioria acerta, o peso diminui. Isso quer dizer que você não tem como prever a sua nota conferindo o gabarito da prova.

Em relação à redação do Enem, ela é corrigida por dois avaliados diferentes e com base em critérios como domínio da norma-padrão, compreensão do tema, capacidade de argumentação, etc.

Onde as notas do Enem podem ser usadas?

Como já falamos, o Enem foi criado com o objetivo de servir como um meio de avaliar a qualidade do ensino e o desempenho dos alunos. Mas, hoje o exame cumpre com a função de servir como porta de entrada para o ensino superior em universidades públicas, tanto federais quanto estaduais, e em universidades particulares.

Portanto, o Enem funciona como um vestibular usado por diferentes instituições de ensino.

Uma das grandes vantagens para quem faz o Enem é poder participar de programas de acesso ao ensino superior criados pelo governo federal. Você já deve ter ouvido falar sobre algum deles:

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsas de estudos integrais e parciais para estudantes cursarem a graduação em universidades particulares. Para conseguir concorrer às bolsas, o estudante precisa ter tirado pelo menos 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação.

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa criado para financiar os estudos de estudantes de baixa renda em instituições particulares e que tiraram uma boa nota no Enem.Há opções de financiamento com juros baixos e até sem juros.

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) oferece vagas em universidades públicas e usa a nota do Enem como critério. A grande vantagem do Sisu é que ele possibilitou aos estudantes concorrer a vagas em faculdades do Brasil todo, sem ter que se deslocar e fazendo uma única prova.

É possível escolher os cursos de acordo com as notas obtidas no exame.

Compartilhar
Categoria: Enem
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.