Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
O que é Fies? Veja os critérios para participar do programa! O que é Fies? Veja os critérios para participar do programa!

O que é Fies? Veja os critérios para participar do programa!

Uma das formas de ingressar na faculdade é por meio do Fies. Essa é uma opção bem interessante para quem não conseguiu realizar o curso superior de forma gratuita. O programa é oferecido pelo governo federal em parceria com bancos e exige alguns critérios para poder participar.

Por ser um financiamento estudantil, é preciso estar atento às suas regras. Isso significa que terá algum desconto sobre a mensalidade da faculdade, mas haverá um valor a ser quitado. Entenda de uma vez por todas o que é Fies e tire suas dúvidas sobre esse tipo de financiamento!

O que é Fies?

O Fies é o Fundo de Financiamento Estudantil, um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) que ajuda universitários de baixa renda a pagar as mensalidades de cursos presenciais em universidades particulares. Ele funciona como um “empréstimo” a juros mais baixos do que os praticados no mercado e o estudante só começa a pagar a dívida depois de formado.

Para se inscrever no Fies o acadêmico deve ter realizado o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e obtido nota igual ou superior a 450 pontos, além de não ter tirado zero na redação. A renda familiar bruta per capita bruta do estudante também precisa ser de até três salários-mínimos.

Quais são os critérios para participar do Fies?

Quem deseja se inscrever no programa e participar do processo seletivo para conseguir o financiamento, deve ficar ligado nos requisitos para conseguir o Fies:

  • Ser estudante de curso presencial de graduação não gratuito com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e de uma instituição do ensino participante do Fies;
  • Possuir renda familiar mensal bruta de até três salários-mínimos;
  • Ter participado de alguma das edições do Enem a partir de 2010;
  • Ter obtido pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem e nota acima de zero na redação.

Quem não pode se inscrever no Fies?

  • Quem já tem seu ensino financiado pelo Fies;
  • Quem está inadimplente – ou seja, que não está com o pagamento em dia – com o Programa de Crédito Educativo (PCE-Creduc), de que trata a Lei nº 8.436, de 25 de junho de 1992;
  • Tenham sido pré-selecionados em processo seletivo anterior, que estejam em situação de pendência nas fases de complementação no FiesSeleção, de validação de suas informações pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento – CPSA ou de validação de suas informações pelo agente financeiro;
  • Se encontrem em período de utilização do financiamento do Fies;
  • Aqueles que fizeram o Enem na condição de treineiros.

Como funciona o processo de seleção do Fies?

O processo seletivo do Fies acontece por etapas. Primeiro o estudante deve realizar a inscrição no site oficial do programa, no período divulgado no cronograma do Fies, levando em consideração os critérios exigidos pelo MEC para solicitar o financiamento, como a renda bruta familiar e a nota mínima obtida na prova do Enem.

Na inscrição o candidato irá escolher uma vaga que esteja de acordo com o seu perfil. Durante o período de inscrição a nota de corte pode variar constantemente, mas é possível que o candidato altere a opção de curso. A nota de corte do Fies é calculada de acordo com o número de vagas disponibilizadas e a nota dos candidatos não graduados inscritos.

O que é a nota de corte do Fies?

Inicialmente o estudante escolhe uma opção de curso e, diariamente, o Fies calcula a nota de corte do Fies que é feita com base na quantidade de vagas disponíveis e a nota dos candidatos não graduados inscritos. A ordem de classificação do Fies para determinado curso será feita de acordo com a nota do Enem, então a nota de corte mínima exigida será a menor nota entre os candidatos daquele curso, semelhante ao sistema utilizado pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

Enquanto o período de inscrições estiver aberto, o estudante pode alterar quantas vezes quiser a sua opção de curso.

Resultado do Fies

O resultado do Fies é liberado em chamada única com o nome dos contemplados em seu site oficial, de acordo com a data prevista no cronograma. Depois das vagas serem distribuídas aos candidatos classificados, caso o candidato não tenha sido contemplado na chamada única ainda é possível conseguir o auxílio por meio da lista de espera, que será liberada com as vagas dos candidatos que foram chamados, mas desistiram da contratação ou não se enquadraram nas regras do programa.

Vagas remanescentes do Fies

As vagas remanescentes do Fies são as vagas que não foram ocupadas pelos candidatos contemplados na chamada regular, com isso, são destinadas aos estudantes que estão na lista de espera. Quem não for pré-selecionado na chamada única, será automaticamente incluído em lista de espera.

Na modalidade P-Fies não existe a etapa de lista de espera.

Quais os critérios de desempate no Fies?

O desempate funciona de forma semelhante ao do Sisu, por meio da nota do Enem. A prova de redação é o primeiro critério para desempate, caso tenham dois ou mais candidatos com a mesma média de nota do resultado final do Enem. Se o empate ainda persistir, a próxima etapa analisada será seguida das provas de Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Quem pode ser o fiador do Fies?

Essa é uma dúvida comum entre os estudantes que pretendem contratar o Fies. Mas afinal, o que é um fiador? É uma pessoa que aceita ser responsável pela fiança de um financiamento, no lugar da pessoa que o contratou.

É importante reforçar que no caso do Fies, nem todas as modalidades necessitam de um fiador, como no caso dos bolsistas parciais do Prouni que também contrataram o financiamento, estudantes matriculados em cursos de licenciatura e os que tenham renda familiar bruta mensal de até 1,5 salários-mínimos por pessoa.

No entanto, as pessoas que solicitaram o Fies e precisam de um fiador tende a atender alguns critérios para escolhê-lo: não pode ser cônjuge ou companheiro, nem estudante beneficiário do Programa de Crédito Educativo – PEC/CREDUC, que não tenha quitado o financiamento, bem como cidadão estrangeiro e estudantes que também estejam usufruindo do Fies.

São dois tipos de fianças oferecidas pelo Fies que podem ser escolhidas no momento da inscrição realizada no site do FiesSeleção, sendo elas:

  • Fiança convencional: Nessa modalidade o candidato pode escolher até dois fiadores que tenham renda igual ao dobro do valor da mensalidade paga pelo estudante.
  • Fiança solidária: Já na fiança solidária, o estudante pode escolher um grupo de três a cinco pessoas que devem ser obrigatoriamente da mesma instituição de ensino e que estudem no mesmo período, não podendo ser do mesmo grupo familiar. Nesse caso, os integrantes se tornam fiadores de todos os outros do grupo.</li

Como entrar em contato com o Fies?

O MEC disponibiliza uma central de atendimento para que os estudantes possam tirar dúvidas em relação ao financiamento estudantil. Além disso, o fale conosco do MEC se estende a um serviço de autoatendimento por meio do site. Esse serviço também pode ser utilizado por estudantes que desejam obter alguma informação sobre o Prouni, Sisu e demais programas que sejam de responsabilidade da pasta.

Diferença entre Fies e Sisu

Diferentemente do Fies, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é usado para preencher vagas em universidades públicas usando a nota do Enem. Ele já substituiu o vestibular tradicional em diversas instituições públicas de todo o Brasil e algumas reservam uma parte de suas vagas para esse processo seletivo.

Cta Simulador Sisu 600x148

Podem participar quem fez a última edição do Enem e obteve nota maior do que zero na redação. Cada curso exige uma nota mínima, que pode ser consultada no momento da inscrição. Não há limite de renda para participar.

A escolha de um desses programas depende de suas condições financeiras e de seu desempenho no Enem. O governo federal abre as inscrições para esses programas em uma sequência lógica, de forma que primeiro o estudante tente uma vaga na universidade pública (Sisu). Caso não consiga e cumpra os requisitos, pode tentar uma bolsa de estudos para faculdade privada (Prouni). Se ainda assim não conseguir, o candidato de baixa renda tem a possibilidade de tentar um financiamento estudantil (Fies).

Diferença entre o Fies e Prouni

O Prouni (Programa Universidade para Todos) oferece bolsas integrais ou parciais, de acordo com a pontuação obtida pelo estudante no Enem. Para isso, é necessário ter participado do último Enem, obter mais de 450 pontos na prova e não zerar a redação.

Já o Fies tem o objetivo de financiar a graduação no ensino superior de estudantes que queiram cursar em universidades particulares. Como vimos anteriormente, o aluno interessado em ingressar no Fies também precisa ter feito as provas do Enem a partir da edição de 2010 (mesmo para aqueles estudantes que concluíram o ensino médio antes disso), obtendo média de 450 pontos e não zerar a redação.

Mas, afinal, Fies ou Prouni: qual a melhor opção? Os dois programas estudantis oferecem vantagens e desvantagens.

É importante ressaltar que o Prouni oferece bolsas gratuitas, enquanto o Fies é um financiamento com juros baixos e até zero, a depender da renda do estudante. Então, a escolha é pessoal. Você deve levar em consideração as regras de cada programa e seus objetivos pessoais.

Quem tem Fies pode fazer Prouni?

Muitos estudantes têm dúvida sobre a possibilidade de utilização do Prouni e Fies ao mesmo tempo, o que pode ser feito se o aluno tiver apenas uma bolsa parcial do Prouni (50%). Para isso, é preciso estar atento a algumas regras, como por exemplo, o Prouni e Fies só valem juntos para o mesmo curso na mesma instituição de ensino.

Dessa forma, o restante da mensalidade do curso pode ser financiado pelo Fies, desde que alguns critérios sejam cumpridos:

  • A universidade deve participar dos dois programas;
  • Os programas só podem valer juntos para o mesmo curso, na mesma instituição. Além disso, a soma dos benefícios não pode ultrapassar o valor dos encargos educacionais com desconto;
  • Para solicitar o Fies, o estudante precisa ter obtido pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem e não pode ter zerado a redação – mesmos requisitos para inscrição do Prouni.

Como se inscrever para o Fies e Prouni juntos?

Veja a seguir o passo a passo para se inscrever nos dois programas:

  1. Acesse o site do Fies;
  2. Cadastre-se no Login Único do governo federal e crie uma conta gov.br. Se já possuir a conta, é só inserir o número de CPF e a senha e seguir os passos para a inscrição, informando dados pessoais e socioeconômicos;
  3. O próximo passo é escolher a graduação que deseja financiar – neste caso, a opção que já cursa com a bolsa do Prouni. É preciso selecionar o curso, a instituição de ensino, o campus e o turno;
  4. Depois é só confirmar a inscrição e verificar as notas de corte. Durante o período de inscrições, o sistema de seleção do Fies publica a nota do último candidato que conseguiria a vaga.

Diferença entre Fies e Pravaler

Contar com um financiamento estudantil é um ótimo auxílio na hora de fazer a faculdade. Afinal, os gastos com mensalidades e materiais podem pesar no bolso, e é bastante interessante ter a possibilidade de pagamento posterior.

Neste mercado, há duas grandes opções: o Fies, uma iniciativa do governo federal, e o Pravaler, maior programa de financiamento estudantil privado do país. Mas qual será a melhor opção para o parcelamento da universidade?

Assim como o Fies é o maior financiamento com recursos públicos, o Pravaler é um dos mais conhecidos financiamentos privados. As principais diferenças entre os programas é que no Pravaler é possível financiar cursos de graduação, pós-graduação, MBA e cursos técnicos, seja presencial ou EAD.

Veja também: Pravaler ou Fies – afinal qual a melhor opção?

Outro benefício da alternativa é que ele não possui limitação de vagas e, diferentemente do Fies, nem é preciso ter realizado Enem para adesão. Basta que o estudante esteja matriculado em uma instituição de ensino associada ao programa. O Pravaler é ótima opção àqueles que não conseguiram obter vaga no programa do governo federal, permitindo a graduação com pouco mais de economia!

Botão - Simule seu Financiamento Estudantil

Vale a pena pedir o Fies?

E aí, será que vale a pena pedir o financiamento do Fies? Vou conseguir pagar a dívida depois? Essas são algumas dúvidas frequentes dos estudantes e a resposta depende de fatores muito pessoais.

As duas maiores vantagens do Fies são: os juros são mais baixos do que os praticados no mercado e a dívida só começa a ser paga depois de formado.

No portal oficial do Fies você vai encontrar todas as regras referentes à edição do Fies que você pretende fazer e aí sim poderá tomar a sua decisão. Conforme você viu, o Fies é uma excelente alternativa para quem quer ingressar no ensino superior com maior tranquilidade, focando primeiro em seus estudos depois nas questões financeiras. Agora é com você!

Texto escrito por: PRASABER
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

X Assine nossa newsletter