Guia FIES 2020 – saiba tudo sobre essa edição Guia FIES 2020 – saiba tudo sobre essa edição

Guia FIES 2020 – saiba tudo sobre essa edição

Vai começar a graduação ou pensa em fazer uma segunda faculdade, mas não tem renda o suficiente para pagar um curso em uma instituição privada? O financiamento estudantil pode ser uma saída e o FIES é uma das alternativas de programas que oferecem esse crédito.

Entenda o que é e como participar do processo seletivo para ser beneficiário do FIES neste guia completo.

Podcast: Guia FIES 2020

O que é o FIES?

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) foi criado pelo Governo Federal em 1999 com o objetivo de financiar, totalmente ou parcialmente, os estudos de alunos com renda familiar bruta mensal baixa e que querem ingressar em cursos superiores presenciais de faculdades particulares.

Vale ressaltar que, o estudante que optar por solicitar o FIES, não será contemplado com uma bolsa de estudos, mas sim com um empréstimo a longo prazo, com pagamento facilitado e taxas de juros reduzidas ou zeradas.

Como funciona?

Existem requisitos mínimos para participar do processo seletivo do FIES e o principal deles é a participação do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em edições a partir do ano de 2010. Com os quesitos preenchidos, a seleção acontece por curso, universidades, localização e turnos, sendo contemplados os alunos que atingiram maiores pontuações no ENEM.

O FIES possui vagas limitadas, por isso, há uma pré-seleção de candidatos que devem concluir a sua inscrição a partir da divulgação da lista e, caso não finalize no tempo estipulado, dará lugar a outro estudante que se encontra na lista de espera do programa.

Quem pode solicitar?

Para solicitar o financiamento, o Ministério da Educação (MEC) impôs algumas exigências que devem ser seguidas pelo candidato. Dessa forma, o estudante poderá se inscrever caso:

  • Tenha prestado o ENEM em qualquer edição a partir de 2010;
  • Alcance pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e não zere a redação;
  • Tenha concluído o ensino médio;
  • Comprove renda familiar média de até três salários mínimos.

Se o aluno não se encaixar nesses quatro critérios, não poderá participar do processo para a solicitação do crédito. Além disso, também não poderá ser contemplado o aluno que:

  • Foi beneficiário do FIES e não quitou as prestações;
  • Já tenha realizado a pré-seleção antes e possui, dessa forma, pendências na conclusão da inscrição;
  • É fiador de outro estudante do programa;
  • Selecionou outro curso que não seja o que está matriculado;
  • Recebeu bolsa de estudos integral de programas do governo ou da universidade;
  • É menor de 18 anos e não concluiu o ensino médio.

Como posso me inscrever?

As inscrições são gratuitas e 100% on-line. site oficial do programa e informar seu CPF e a data de nascimento em “Minha Primeira Inscrição”. Automaticamente, o sistema identificará a sua participação no ENEM e se a pontuação feita habilita a sua solicitação de financiamento.

Após o preenchimento das informações pessoais e renda familiar, o candidato envia a solicitação e deve ficar atento ao portal, que divulgará a lista de pré-selecionados do programa e, também, a lista de espera.

Documentos necessários para inscrição

Onde encontrar o CBO (Classificação Brasileira de Ocupação)

Inscrições FIES 2020

O Ministério da Educação (MEC) divulga anualmente o calendário oficial do programa. Neste ano, as inscrições poderão ser realizadas em dois períodos, e não mais a qualquer momento como nas edições passadas.

No primeiro semestre de 2020, as inscrições acontecerão entre os dias 05 e 12 de fevereiro. As datas do segundo semestre ainda não foram divulgadas, mas a previsão é de que as solicitações devam começar no dia 25 de junho.

Notas e resultados

Mesmo que o candidato atenda todas as exigências, a participação no FIES ainda não está garantida. Isso porque, para cada curso, existe uma nota de corte e a seleção para os mais concorridos acontece a partir do resultado do ENEM.

A lista com os nomes de candidatos pré-selecionados do FIES saem no portal do programa e fica, também, disponível no site da própria instituição de ensino (ou mesmo na secretaria, aí basta ir até a faculdade e solicitar). Para os nomes que não estiverem na primeira seleção, existe a lista de espera e, caso não tenha finalizado a inscrição em até 10 dias após a divulgação, o candidato pode perder a posição para outro aluno da lista de espera.

O resultado do FIES 2020 sai no dia 26 de fevereiro, fique ligado!

Como pagar?

Com duas modalidades, diferenciadas pelo limite de renda e agente financeiro, as possibilidades de ser beneficiário do FIES aumentam. Enquanto o aluno permanecer matriculado na graduação, deverá pagar mensalmente uma taxa mínima de coparticipação do programa.

Quando formado, e se já estiver ativo no mercado de trabalho, o aluno começará a pagar o valor do financiamento – que será variável de acordo com a renda – descontado direto de seus ganhos mensais, prevendo o pagamento integral em até 14 anos. Caso o estudante ainda não tenha renda fixa, será subtraído apenas o pagamento mínimo acordado em contrato.

O que é o P-FIES?

Há duas modalidades FIES: o FIES propriamente dito e o P-FIES. A ideia da divisão foi, principalmente, atender mais perfis de estudantes e oferecer o financiamento estudantil para quem busca conquistar o diploma universitário.

Uma das diferenças entre FIES e P-FIES é o requisito mínimo de participação. Os candidatos ao FIES devem comprovar renda de até três salários mínimos, os estudantes que optarem pelo P-FIES precisam ter renda familiar comprovada de três a cinco salários mínimos.

Além disso, o agente financeiro que efetivará o financiamento da graduação também muda. O P-FIES é operacionalizado por bancos privados, portanto, enquanto beneficiários do FIES contam com taxa zero, os do P-FIES pagam uma taxa de juros que varia de acordo com a instituição financeira escolhida, indo de 1,9% a 2,5% ao mês.

Vale destacar que tanto para o FIES quanto para o P-FIES, o estudante que decidir solicitar crédito do programa deverá ter realizado obrigatoriamente a prova do ENEM a partir de 2010. Para saber se você tem o perfil para o P-Fies, clique aqui.

Bolsistas do ProUni podem solicitar o FIES?

Se o estudante for contemplado com bolsa parcial via ProUni, poderá participar também do processo seletivo do FIES e solicitar o financiamento da segunda parte da mensalidade da graduação.
No entanto, é obrigatório que o bolsista utilize o financiamento solicitado ao FIES no mesmo curso que conquistou a bolsa via ProUni.

Devo escolher entre FIES, ProUni, Sisu ou P-FIES?

A decisão depende da sua necessidade, uma vez que cada programa conta com um propósito diferente.
Enquanto o FIES ou P-FIES arcam com os custos dos estudos para que sejam quitados após a formação do aluno, o Programa Universidade Para Todos (ProUni) é um projeto também do Governo Federal que concede bolsas de estudos em universidades privadas.

Já o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é destinado a quem busca entrar em faculdades públicas. Com critérios semelhantes ao FIES, o aluno pode utilizar a sua nota do ENEM para concorrer a vagas instituições municipais, estaduais e federais.

A escolha deve ser feita a partir da realidade de cada estudante e com base nas exigências que cada programa governamental faz.

Tenho outras alternativas para financiar os estudos?

Sim! Caso você não atenda nenhum dos requisitos para programas do Governo ou prefere buscar outros parceiros que ofereçam créditos, existem instituições privadas de financiamento estudantil com os mesmos princípios que o FIES, por exemplo.

O PRAVALER é uma dessas instituições privadas e oferece condições de parcelamento do crédito de acordo com a sua condição financeira. Com aquisição descomplicada e totalmente digital, para solicitar o financiamento do PRAVALER basta ter vontade de mudar sua vida com uma graduação e saber se a faculdade que deseja ingressar é parceira do programa.

Com uma ampla lista de universidades que contam com o benefício do PRAVALER, você não precisa ter prestado ENEM e pode solicitar O financiamento durante todo o ano. Além disso, diferente de programas governamentais, o PRAVALER contempla financiamento para cursos técnicos, graduações, pós-graduações e MBA, presenciais, semipresenciais e a distância.

Ainda tem dúvidas sobre o FIES?

Quer ter mais detalhes sobre o FIES e as condições para participar? O MEC conta com uma página dedicada ao programa, com todas as informações necessárias sobre o financiamento estudantil do ensino superior. Acesse o canal oficial e tire todas as suas dúvidas!

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.