MBA ou Pós graduação


MBA ou pós-graduação qual a diferença e qual fazer?

Se você acha que o diploma de graduação deve ser o ponto final da sua vida acadêmica, talvez seja interessante rever seus conceitos. Na realidade, o bacharelado ou a licenciatura representam apenas a porta de entrada para o profissional de destaque em sua área. É preciso ir além, optando pelo MBA ou pós-graduação, cursos de especialização que permitem distanciar você da grande maioria dos graduados do país.

Por isso, vale a pena saber mais sobre o assunto, entender como funcionam e quais são as principais diferenças entre as modalidades existentes. Acompanhe.

Como entender melhor

Uma vez concluída a graduação, o estudante tem opções para dar continuidade aos seus estudos. Elas podem ser de características diferentes, de acordo com a abordagem escolhida. Em resumo, podemos dizer que existem as especializações de tipo lato sensu e stricto sensu, que se diferenciam em relação ao foco: enquanto os cursos lato sensu se concentram nas demandas do mercado de trabalho, os stricto sensu são mais voltados para a área acadêmica.

Na prática, quem recorre ao lato sensu é aquele profissional que deseja se aprofundar em determinado tipo de técnica ou abordagem profissional, enquanto quem escolhe o stricto sensu é o formado que pretende fazer mestrado, doutorado ou pós-doutorado.

O MBA

A informação que você precisa assimilar em relação ao MBA é que ele se enquadra na categoria de lato sensu.

Na origem, MBA quer dizer Master Business Administration, termo em inglês que significa Mestre em Negócios em Administração, ou seja, nos Estados Unidos, o MBA é um tipo de mestrado na área de Administração de Empresas. Ocorre que o termo foi adaptado para a realidade brasileira para designar um curso voltado para demandas empresariais. Assim, embora originalmente o MBA seja um tipo de mestrado, no Brasil, os cursos de MBA são especializações.

Em resumo, o curso de MBA feito nos Estados Unidos tem grau de mestrado, enquanto o curso de MBA feito no Brasil tem grau de especialização lato sensu.

Diferenças entre MBA e pós-graduação

Em relação aos cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado, a diferença se dá na abordagem. Enquanto o MBA, assim como os demais cursos lato sensu, tem o enfoque profissional, os cursos stricto sensu apresentam uma abordagem mais acadêmica.

O que diferencia o MBA dos demais cursos de pós-graduação lato sensu é o fato de a opção ser voltada para a área de negócios.

Além disso, como seu foco está mais em profissionais que objetivam um aprofundamento na gestão empresarial, o curso é recomendado para quem possui experiência mínima, que costuma ser de 3 anos, além de já atuar no mercado ao qual o curso se dedica.

Assim, por ser uma atividade destinada a profissionais com um perfil mais específico, como gerentes e diretores, o MBA se diferencia de cursos lato sensu que não costumam fazer esse tipo de exigência.

Tipos de MBA

A oferta de MBA varia de curso para curso. Isso pode acontecer em função da experiência profissional dos alunos, de seus objetivos e até do nível acadêmico que eles apresentam, ou seja, existem MBA para todos os níveis hierárquicos, mesmo os mais elevados.

Alguns dos tipos mais comuns são:

  • MBA Executivo

    São programas mais voltados para a realidade das empresas, sendo geralmente adaptados para determinada demanda. O MBA executivo pode ser pago pelo aluno ou custeado pela companhia, quando ela enxerga nessa especialização uma maneira de qualificar seu corpo profissional.

  • Accelerated MBA

    É uma modalidade que concentra as atividades de toda uma formação em apenas alguns meses, geralmente entre 3 e 4.
    É uma solução para quem procura se aprofundar em uma demanda específica, mas não tem à sua disposição 2 ou 3 anos.

  • MBA EAD

    Realizado em ambiente virtual, o curso EAD permite flexibilidade para o aluno, dando a ele condições de acompanhar as aulas e fazer as atividades mesmo em ambiente de trabalho ou em casa. É uma solução nova, mas que tem gerado excelentes benefícios.

  • MBA duplo

    Acontece quando duas instituições firmam parcerias, permitindo ao aluno cursar duas modalidades, mesmo quando são de tipos diferentes. Em geral, essa formação costuma ser mais longa, durando em média 5 anos, mas, em contrapartida, permite uma especialização dupla para o estudante.

Outros tipos de pós-graduação

Se você pretende se aprofundar em uma área do conhecimento e fazer disso o seu objeto de estudo, o caminho mais recomendado é a especialização stricto sensu. Ela permitirá a você trabalhar com pesquisas mais complexas e dar aulas no ensino superior, nas principais instituições do país.

Caso a ideia seja atender a demandas do mercado de trabalho, o lato sensu acaba sendo mais interessante, pois ele apresenta abordagens mais específicas. Existem formações em áreas como Direito, com cursos como Direito Processual Civil e Direito Desportivo, todos na Uninter.

Stricto, em latim, significa “específico”, ou seja, fazendo esse tipo de curso você delimita algo específico para estudar. Lato quer dizer “amplo”, o que dá indício de que o curso na modalidade lato sensu abrange algo mais generalista em relação a uma área do conhecimento.

Possibilidades de especialização

Além dos tipos de curso (lato ou stricto sensu), é preciso considerar também sua modalidade. Com o avanço da tecnologia que permitiu o desenvolvimento do ensino a distância (EAD), hoje já é possível fazer sua pós-graduação sem sair de casa.

Existem também os chamados mestrados e doutorados profissionais, nos quais os alunos desenvolvem dentro da academia, competências necessárias para o ambiente profissional. A diferença desse tipo de formação em relação ao lato sensu se dá na forma como essas competências são desenvolvidas, por meio de pesquisas mais elaboradas do que as monografias tradicionais.

Existe uma grande oferta de cursos lato sensu no modelo EAD, incluindo o de MBA. É o caso da pós da Estácio, com soluções como MBA em Comunicação Corporativa e MBA em Gestão de Qualidade.

Vale lembrar que exitem também mestrados do tipo EAD reconhecidos pelo MEC. É o caso do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física, do ProFis e do Mestrado Profissional em Letras, do Profletras.

Tipos de pesquisas

Existem diferenças também em relação ao que o aluno entrega para concluir o curso. Em geral, o lato sensu exige apenas uma monografia, na qual é preciso refletir sobre determinado tema em função daquilo que foi aprendido ao longo do curso. Quando o trabalho é feito a quatro mãos ou mais, o termo utilizado passa a ser TCC, de Trabalho de Conclusão de Curso.

Já o stricto sensu exige uma dissertação, que funciona como um trabalho para validar a atividade. A diferença em relação à monografia é que a dissertação tem maior rigor em relação ao método científico. Vale lembrar que um TCC pode ser uma compilação de textos e trazer conclusões pessoais, sem fundamento empírico, a depender do curso em questão.

É importante diferenciar a dissertação da tese, pois enquanto a dissertação serve para mostrar o domínio do estudante em relação ao tema, a tese precisa contribuir com aquela área do conhecimento, trazendo algo novo. É na tese que o estudante precisa ir mais adiante em relação à dissertação, não apenas investigando algo, mas também tirando novas conclusões que justifiquem sua titulação como doutor.

Assim, para obter o mestrado, o aluno apresenta uma dissertação e para conseguir o doutorado, a exigência é fazer uma tese como trabalho final.

Porque se especializar

Independentemente da opção escolhida, MBA ou pós-graduação, o ideal é não parar na graduação. Um dos motivos para tanto é a ampliação do acesso ao ensino superior, o que, se por um lado é algo positivo para as pessoas em geral, por outro, coloca uma quantidade muito grande de profissionais com o mesmo grau de formação no mercado. Do ponto de vista competitivo, essa situação exige mais de quem procura as melhores vagas.

Isso vale tanto para o mercado de trabalho quanto para a academia. Universidades públicas, por exemplo, costumam exigir no mínimo o doutorado nos processos seletivos para a contratação de novos professores.

O fato é que a corrida por diplomas pode acabar por desvalorizar as graduações, ainda que tradicionalmente a obtenção de um bacharelado ou de uma licenciatura sempre tenham sido compreendidos como uma garantia de sucesso. Assim, a melhor solução é procurar estar sempre subindo um degrau e, claro, valorizar a qualidade do ensino.

Como financiar um curso de MBA ou pós-graduação

Fazendo a sua opção, é hora de encontrar meios para viabilizar o seu projeto. Uma dessas possibilidades é o financiamento estudantil, no qual você recebe crédito para arcar com os custos da faculdade para pagar mais tarde.

Existem diferentes programas privados, como o PRAVALER. Com ele, você tem acesso a uma série de instituições de ensino reconhecidas pela qualidade dos cursos oferecidos, entre eles, os citados aqui.

Basta conferir quais são as faculdades parceiras e se inscrever para se beneficiar dessa solução. Entre os diferenciais do PRAVALER estão a facilidade de obtenção de crédito e a não obrigatoriedade de participação no Enem.

Enfim, saber o que fazer após a graduação é um diferencial de grandes profissionais. Procure encontrar um caminho, seja com MBA ou pós-graduação de outro tipo. Precisando de auxílio, conte com o PRAVALER. Faça a sua simulação agora mesmo.

Compartilhar
Categoria: Cursos
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.