Cresce demanda por profissionais com nível técnico e superior

Estudo do Observatório Nacional da Indústria aponta crescimento da demanda por profissionais com nível técnico e superior em São Paulo.

Cresce demanda por profissionais com nível técnico e superiorCresce demanda por profissionais com nível técnico e superior

Por PRASABER

Um estudo do Observatório Nacional da Indústria aponta crescimento da demanda por profissionais com nível técnico e superior em São Paulo. Segundo o Mapa do Trabalho Industrial, até 2025, serão necessários 583.659 profissionais capacitados em nível técnico e 364.029 em nível superior para atender o mercado de trabalho paulista.

Apesar da demanda por profissionais com nível de qualificação ser maior – 1.432.079 capacitados com menos de 200 horas e 684.359 com mais de 200 horas – a necessidade por ocupações em nível superior se mostra uma tendência, como explica o gerente executivo do Observatório Nacional da Indústria, Márcio Guerra.

“O nível superior cresce sem dúvida a uma taxa muito elevada. Então, é preciso entender que fazer educação profissional não é o fim de uma trajetória. Profissionais que fazem qualificação profissional, fazem curso técnico e depois caminham para o ensino superior são profissionais extremamente valorizados no mercado de trabalho, pela experiência, pela prática e também pela formação”, avalia.

Laura Jorge Donato é analista e desenvolvedora de sistemas em Mococa, interior de São Paulo. Formada há quatro anos em nível superior, ela conta o que a motivou a entrar na área de tecnologia da informação.

“A área de tecnologia da informação segue crescendo muito. Hoje, existem muitas oportunidades no mercado, mas não tem profissionais o suficiente para suprir a demanda. Minha primeira oportunidade foi na faculdade, como estagiária. E hoje tenho quatro anos e quatro meses de empresa”, relata.

Ocupações

Em São Paulo, as ocupações que mais vão demandar profissionais capacitados em nível superior são:

  • Analistas de Tecnologia da Informação: 17.456 em formação inicial e 107.511 em aperfeiçoamento
  • Gerentes de Comercialização, Marketing e Comunicação: 3.927 em formação inicial e 27.459 em aperfeiçoamento
  • Gerentes de Tecnologia da Informação: 2.259 em formação inicial e 16.464 em aperfeiçoamento
  • Gerentes de produção e operações em empresa da indústria extrativa, de transformação e de serviços de utilidade pública: 2.351 em formação inicial e 14.572 em aperfeiçoamento

Já as ocupações que mais vão demandar profissionais capacitados em nível técnico, em São Paulo, são:

  • Técnicos de controle da produção: 10.173 em formação inicial e 58.024 em aperfeiçoamento
  • Técnicos de planejamento e controle de produção: 11.771 em formação inicial e 46.186 em aperfeiçoamento
  • Especialistas em promoção de produtos e vendas: 4.397 em formação inicial e 29.927 em aperfeiçoamento
  • Técnicos em eletrônica: 7.539 em formação inicial e 21.940 em aperfeiçoamento
  • Técnicos de desenvolvimento de sistemas e aplicações: 6.344 em formação inicial e 20.957 em aperfeiçoamento

Márcio Guerra explica que há diferenças nas ocupações mais demandadas entre os estados. Isso se deve à dimensão do país e à complexidade da economia brasileira. Segundo ele, a heterogeneidade de recursos e de produção acaba refletindo essas características.

“Nós sabemos que, em alguns estados, há uma concentração industrial maior e em outras regiões, como a região Norte, há uma dispersão maior. Então a estrutura industrial, ou seja, os setores que são predominantes em determinadas regiões são diferentes.”


Fonte: Site Barra

Compartilhar