Professores que retornarem às escolas receberão adicional no salário em SP

Governo do estado ainda admite a possibilidade de contratação de professores temporários para a retomada.

Professores que retornarem às escolas receberão adicional no salário em SPProfessores que retornarem às escolas receberão adicional no salário em SP

Por PRASABER

Nesta terça-feira, 1, o Diário Oficial de São Paulo publicou as normas que definem a retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e particulares a partir da próxima semana. De acordo com a publicação, as atividades presenciais só poderão ocorrer em escolas que estiverem em regiões na fase amarela do Plano São Paulo nos últimos 28 dias.

O governo de São Paulo vai pagar adicional a professores que tiverem interesse em participar das atividades presenciais disponibilizadas pelas escolas da rede a partir de 8 de setembro. O secretário de educação do estado, Rossieli Soares, disse ainda que existe a possibilidade de contratação de professores temporários para a volta às aulas.

Grupos prioritários e atividades permitidas

As escolas poderão receber até 20% dos alunos matriculados por dia. Caso a procura seja superior a esse percentual, o atendimento deve priorizar estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Fundamental, que estão em fase de alfabetização, do 5º ou º 9º do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio.

O grupo prioritário ainda contempla alunos que não tenham acesso a equipamentos ou internet para acompanhar atividades remotas e os que apresentem dificuldades de aprendizagem ou quadro de distúrbios emocionais por conta do isolamento.

Entre as atividades permitidas neste momento estão a de reforço e recuperação da aprendizagem; acolhimento emocional; orientação de estudos e tutoria pedagógica; plantão de dúvidas; avaliação diagnóstica e formativa; atividades esportivas e culturais. As escolas também poderão disponibilizar sua infraestrutura para estudo e acompanhamento das atividades.

Estão proibidos eventos como feiras, palestras, seminários, festas, assembleias, competições e campeonatos esportivos.

Comitê Local

Cada escola da rede estadual de ensino, em parceria com a comunidade escolar e instituições locais, deverá formar um Comitê Local de Acolhimento e Monitoramento de Protocolos Sanitários (“Comitê Local”) para elaborar orientações complementares e monitorar a aplicação dos protocolos de segurança.

Equipamentos obrigatórios

As escolas tem obrigação de prover equipamentos de proteção individual e produtos e higiene, como sabão líquido, álcool gel, máscaras de tecido para funcionários e estudantes, além de protetores de face para funcionários e termômetros

Poderão funcionar somente escolas que tiverem quantidade suficiente de equipamentos de proteção individual e produtos de higiene – sabão líquido, álcool gel, máscaras de tecido para alunos e funcionários, face shields (protetores de face) para funcionários e termômetros.

Salas de aula

Nas salas de aula o distanciamento deverá ser de 1,5m. Máscaras de tecido deverão ser utilizadas durante todo o período e os ambientes devem estar ventilados, com portas e janelas abertas e evitando o uso de ar condicionado e ventilador.

Além disso, está proibido o compartilhamento de objetos e o intervalo deve ser realizado por meio de revezamento de turmas ou grupos.

Regras de higiene

Os espaços mais tocados, como mesas, grades, carteiras, maçanetas, puxadores de porta, corrimões, interruptores, torneiras e bebedouros devem ser higienizados antes do início da aula e em cada turno. Banheiros e vestiários devem ser limpos antes da abertura, após o fechamento e a cada três horas.

Recomendações às famílias

Pais e responsáveis deverão medir a temperatura dos alunos antes de enviá-los para as aulas – caso esteja acima de 37,5ºC, o aluno deverá ficar em casa. O mesmo vale para a entrada do ambiente escolar.

 

Compartilhar