Prouni 2021: Confira o novo cronograma do primeiro semestre

Os candidatos podem conferir as novas datas do cronograma que foram publicadas no Edital nº 5

Prouni 2021: Confira o novo cronograma do primeiro semestreProuni 2021: Confira o novo cronograma do primeiro semestre

Por PRASABER

Ontem, dia 28 de janeiro, o Ministério da Educação (MEC) divulgou no Edital nº 5, as novas datas do cronograma do Programa Universidade para Todos (Prouni) do processo seletivo do primeiro semestre de 2021. Segundo o novo cronograma, os candidatos pré-selecionados na primeira chamada tem até o dia 3 de fevereiro para garantir a vaga. O resultado da segunda chamada será divulgado no dia 8 de fevereiro.

O Prouni ainda permanece com lista de espera, e o candidato que não for selecionado na chamada regular, pode manifestar interesse de 01 a 02 de março de 2021.

Confira o novo cronograma do Prouni 2021.1

No primeiro semestre de 2021, o programa ofertou um total de 162.022 bolsas de estudo em parceria com diversas instituições de ensino superior do Brasil. As oportunidades de vagas são para bolsas parciais, que conta com metade do valor da mensalidade do curso, e as integrais, onde o governo cobra 100% dos estudos. Confira o cronograma atualizado:

  • Período de inscrições: 12 a 15 de janeiro
  • Resultado da 1ª chamada: 19 de janeiro
  • Comprovação de informações da 1ª chamada: 19 de janeiro a 03 de fevereiro
  • Resultado da 2ª chamada: 08 de fevereiro
  • Comprovação de informações da 2ª chamada: 08 a 24 de fevereiro
  • Prazo para participar da lista de espera: 01 a 02 de março
  • Divulgação da lista de espera: 05 de março
  • Comprovação de informações da lista de espera: 08 a 12 de março

Sobre o Prouni

O Prouni é um programa do governo federal destinado a brasileiros que querem começar uma gradução, mas não possuem condições de pagar as mensalidades do curso em uma instituição de ensino superior privada. Para participar do programa é necessário ter realizado a edição mais atual do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter atingido uma média igual ou superior a 450 pontos na soma das provas objetivas e não zerar na redação. A renda familiar per capta não pode ser maior que três salários-mínimos e o candidato não pode ter diploma de ensino superior.

Lembrando, que também é necessário se encaixar em uma das seguintes situações para participar do programa:

  • Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou;
  • Ter cursado o ensino médio em escola da rede privada, desde que na condição de bolsista integral da instituição;
  • Ser uma pessoa com deficiência;
  • Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrar o quadro de pessoal permanente de instituição pública.

 


Fonte: Correio

Compartilhar