Reaplicação do Enem terá gabarito liberado na próxima segunda-feira

Edição para quem não conseguiu participar das datas oficiais do exame por motivos de saúde aconteceu na última quarta-feira, 24. Resultados estão previstos para dia 29 de março.

Reaplicação do Enem terá gabarito liberado na próxima segunda-feiraReaplicação do Enem terá gabarito liberado na próxima segunda-feira

Por PRASABER

O MEC (Ministério da Educação), junto do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacionais Anísio Teixeira), divulgou que na próxima segunda-feira, 1 de março, será publicado o gabarito oficial com o caderno de questões da reaplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

A reaplicação do exame aconteceu nos dias 23 e 24 de fevereiro e é dedicado aos estudantes que não puderam comparecer aos dias da prova oficial por motivos de saúde e solicitaram uma nova oportunidade de participar do processo através do site do Inep.

Além disso, também realizaram a reaplicação do Enem os estudantes do Amazonas e municípios de Espigão D’Oeste e Rolim de Moura, em Rondônia, que não aplicaram as provas do Enem nas datas indicada pelo Inep em decorrência da crise sanitária municipal promovida pelo Covid-19.

Os candidatos que participaram da reaplicação do exame tiveram que seguir rigorosamente todos os protocolos de segurança contra o Corona vírus, assim como estipulados nos primeiros dias de aplicação da prova.

O resultado oficial do Enem 2020 tem previsão de ser publicado pelo Inep do dia 29 de março.

O que você pode fazer com a sua nota do Enem

Entenda como você pode aproveitar a nota para iniciar a sua vida universitária.

Financiamento pelo Fies

Com o resultado do Enem em mãos, o participante pode utilizar as iniciativas do governo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou pelo Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) para financiar a graduação desejada em instituições privadas e só vai precisar pagar após concluir o curso.

Podem participar do Fies candidatos que já tenham realizado alguma edição anterior do Enem a partir de 2010, obtido a média ou superior de 450 pontos e não ter zerado a redação. Atente-se que a renda familiar do participante deve ser de até três salários mínimos na modalidade Fies e até cinco salários mínimos na modalidade P-Fies.

Vale lembrar que no caso do Fies, o aluno tem acesso ao parcelamento com 0% de juros em todas as parcelas, enquanto no P-Fies as taxas podem variar de acordo com a instituição financeira que oferece o crédito estudantil.

Ingressar em uma universidade pública pelo Sisu

Aplicando a nota do Enem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o candidato consegue acesso às universidades e institutos públicos. O estudante deve utilizar sua nota atual do Enem 2019 e não pode zerar a redação.

O aluno que já participou de edições anteriores do Sisu e não está mais cursando nenhuma graduação, pode concorrer novamente para seleção em alguma universidade pública e reiniciar sua fase de estudos. Apenas é necessário ter realizado a edição mais recente do Enem para candidatar-se à oportunidade e seguir expandindo seus conhecimentos.

Ingressar em uma universidade privada pelo ProUni

O Programa Universidade Para Todos (ProUni) é um programa que oferece bolsas de estudos integrais ou parciais de 50% em faculdades privadas, de acordo com a renda familiar do aluno. Quanto maior for sua nota, maiores são as chances de conquistar uma bolsa no processo seletivo.

Para concorrer é preciso ter obtido uma nota igual ou superior a 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação, ter renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa e ter realizado o ensino médio de forma integral em escola pública ou particular na condição de bolsista.

Vale lembrar que cada universidade estabelece as notas de corte, que são informadas a partir do segundo dia de inscrição, em que é possível ter uma média da relação candidato vaga para cada curso

Ingressar em uma faculdade privada com bolsa de estudos
Uma série de faculdades e universidades particulares já aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, sem a necessidade de participar de algum programa do governo.

O candidato não precisa realizar o vestibular próprio da instituição. A nota do Enem para a entrada no curso fica a critério da faculdade, mas a maioria das instituições usam a média mínima utilizada pelo Ministério da Educação (MEC), sendo 450 pontos na prova e não ter zerado a redação. Aos que obtêm um bom desempenho, as universidades costumam ofertar condições diferenciadas de descontos e créditos estudantis.

Ingressar em um curso técnico pelo Sisutec

O Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) é um programa criado pelo governo para a facilitar o acesso ao ensino técnico em instituições públicas e privadas de educação tecnológica.

Essa modalidade é mais um dos caminhos que a nota do Enem facilita para o ingresso ao mercado de trabalho de forma mais rápida, visto que o período das aulas é otimizado e intensamente direcionado para demandas específicas e áreas que apresentam carência de profissionais.

Para participar do processo seletivo do Sisutec é preciso ter concluído o Ensino Médio, feito a prova mais recente do Enem e não ter zerado a redação. Lembrando que 85% das vagas são destinadas para candidatos com baixa renda e que estudaram em escolas públicas ou privadas como bolsista integral.

Compartilhar