Seduc disponibiliza ferramentas de aprendizagem aos alunos do ensino fundamental no Pará

Além dos cadernos de atividades impressos, os estudantes do 1º ao 9º ano podem contar com ferramentas pedagógicas através de plataformas digitais.

Seduc disponibiliza ferramentas de aprendizagem aos alunos do ensino fundamental no ParáSeduc disponibiliza ferramentas de aprendizagem aos alunos do ensino fundamental no Pará

Por PRASABER

Com o intuito de assegurar o processo de ensino-aprendizagem dos alunos que estão no ensino fundamental, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da Coordenadoria de Ensino Fundamental (Ceinf), juntamente com as escolas da rede pública estadual, organizam a entrega de cadernos de atividades estruturantes e compêndios (impressos). Além disso, outras ferramentas pedagógicas são disponibilizadas aos estudantes dessa modalidade de ensino, através de plataformas digitais.

Em decorrência do atual cenário epidemiológico do estado do Pará, o retorno das atividades escolares ocorre de maneira não presencial, como uma das medidas de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus. Neste sentido, a disponibilização dos materiais didáticos aos alunos é realizada, respeitando todos os protocolos sanitários e recomendações dos órgãos de saúde, como o uso obrigatório de máscaras, enquanto estiverem dentro das unidades de ensino.

Na Escola Estadual João Batista de Moura Carvalho, no município de Igarapé-Açu, região nordeste do Pará, pais e responsáveis têm ido até a unidade escolar para buscar os cadernos de atividades e compêndios impressos dos alunos. Na ocasião, eles reafirmaram o compromisso com a educação e de acompanharem os seus filhos durante os estudos, dessa forma, atuando como verdadeiros parceiros da escola.

Já na Escola Estadual São Vicente de Paula, no bairro do Atalaia, em Ananindeua, os educadores realizaram a apresentação dos novos alunos do Ensino Fundamental, de maneira diferenciada. Por meio de videoconferências, os pequeninos do 1º ano conheceram seus professores e colegas de classe, como forma de evidenciar que, apesar das limitações impostas pela pandemia, o contato, o convívio e as relações afetivas com toda turma, permanecem.

A titular da Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), Regina Pantoja, destacou que a Seduc, desde setembro do ano passado, quando se deliberou que as atividades produzidas pelos professores iriam compor a carga horária estabelecida para o término do ano letivo, possibilitou notabilizar que os protagonistas desse processo pedagógico diferenciado, eram os próprios educadores.

“Ao longo de todo esse período, os docentes têm construído atividades que são colocadas de forma muito prática para os nossos alunos. Esses exercícios vão desde o 1º até o 9º ano do Ensino Fundamental. E isso não está sendo feito apenas nas escolas situadas no meio urbano, mas também está sendo produzido nas unidades de ensino que atendem o meio rural”, ressaltou.

Por fim, a secretária complementou afirmando que, “a Seduc tem se responsabilizado por essa produção impressa e, estamos tendo o suporte das UREs [Unidade Regional de Ensino] e USEs [Unidade Seduc na Escola], para auxiliar na distribuição desse material que visa dar continuidade ao processo de ensino-aprendizagem de toda rede estadual ensino”, frisou Regina Pantoja.

A coordenadora de Ensino Fundamental, Celeste Farias, falou da importância dos materiais pedagógicos elaborados para este novo ano escolar, além de frisar o empenho que os educadores paraenses estão desempenhando para garantir uma educação de qualidade em todo o estado, especificamente neste caso, dos alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano).

“No contexto da pandemia, é importante que nós possamos disponibilizar materiais didáticos para os nossos alunos, tendo em vista que neste momento não é viável o retorno presencial. Dessa forma, é preciso que a gente busque mecanismos para dar continuidade ao processo de ensino-aprendizagem dos estudantes paraenses. Nós, enquanto profissionais da educação, avaliamos que nada substitui a presença física do professor em sala de aula, interagindo e atuando diretamente com a classe, porém, o processo educacional é um conjunto de elementos que não se limita apenas a distribuição de conteúdos, mas de uma série de fatores que se constrói diariamente com toda comunidade escolar”, pontuou Celeste Farias.

Planejamento Educacional

Em preparação para o período letivo de 2021, no ano passado, a Ceinf realizou diversas formações continuadas e encontros virtuais com os gestores, professores e equipes pedagógicas da rede pública estadual, com o intuito de orientá-los sobre a correta utilização das ferramentas digitais, durante todo o processo de ensino-aprendizagem dos estudantes. O estudo sobre a metodologia ativa, além dos meios que auxiliam no andamento do ensino híbrido, também foram uma das temáticas abordadas nos webinários.

Durante as videoconferências, também se discutiu a melhor maneira para a elaboração dos cadernos de exercícios estruturantes e compêndios de atividades (impressos), bem como dos conteúdos que serão abordados nesses materiais de estudos. O planejamento se fez necessário, tendo em vista que as temáticas abordadas pelos educadores precisam seguir um parâmetro pré-estabelecido, para que os alunos estejam de igual forma durante a etapa do conhecimento.

Compartilhar