Sisu 2021.1 – MEC divulga resultado e abre lista de espera

Neste primeiro semestre de 2021, o programa ofereceu 209.190 vagas distribuídas entre 5.685 mil cursos de graduação em todo o país.

Sisu 2021.1 – MEC divulga resultado e abre lista de esperaSisu 2021.1 – MEC divulga resultado e abre lista de espera

Por PRASABER

Nesta sexta-feira, às 8h da manhã, o Ministério da Educação (MEC) liberou o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2021.1 na página oficial do programa. As vagas ofertadas são para universidades e instituição de ensino da rede pública e estão distribuídas em todo o país.

Para acessar a lista de convocados, os inscritos devem consultar o site. 

Lista de espera

Nesta seletiva para o primeiro semestre de 2021, o Sisu disponibilizou 209.190 mil vagas em 5.685 mil cursos de graduação em todo o Brasil. Porém, caso o estudante não tenha sido convocado, ainda há a oportunidade de manifestar interesse na lista de espera, que também está aberta a partir de hoje, dia 16.

Confira abaixo como funciona a lista de espera do Sisu 2021.1:

  • as inscrições ficam abertas até o dia 23 de abril, próxima sexta-feira;
  • no ato da inscrição, que é feita pela página do sistema, o candidato deve clicar no botão de confirmação de interesse em participar da lista de espera;
  • o estudante pode manifestar interesse na lista de espera da primeira ou da segunda opção de curso escolhida em sua inscrição;
  • é importante confirmar a solicitação; ou seja, ao finalizar a manifestação de interesse, o sistema emitirá uma mensagem para que o estudante confirme;
  • os convocados na lista de espera são divulgados diretamente pelas instituições de ensino que ofertam as vagas.

Os convocados do Sisu 2021.1 devem realizar a matrícula durante a próxima semana, entre os dias 19 e 23 de abril. Para saber qual a documentação necessária, é importante acessar o site da instituição de ensino. Caso surjam dúvidas no processo, é só ligar para 0800 616161.

Problemas no Sisu 2021.1

Durante os últimos dias, o MEC precisou prorrogar o prazo final das inscrições para o Sisu 2021.1 e extinguir o sistema que havia estabelecido para o critério de seleção, chamado de “dupla classificação” ou “nota fantasma”, anunciando a retomada do formato original utilizado até 2019.

Confira abaixo como funcionaria o novo critério de seleção para o Sisu 2021.1, que foi derrubado por inúmeros protestos dos estudantes em todo o país:

  • O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do MEC em parceria com o Governo Federal que faz uso das notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para que estudantes em todo o país consigam ingressar em universidades públicas;
  • O sistema fica aberto por quatro dias para as inscrições e, ao longo desse período, os estudantes podem acessar e mudar as duas opções de cursos de graduação e de universidades;
  • É importante frisar que, ao final, a matrícula só será feita em uma opção;
  • Como o sistema funciona com um leilão de notas, a pontuação dos estudantes que se inscrevem é que determina o corte para cada curso;
  • Dessa forma, no período em que as inscrições estão abertas, a entrada de candidatos com pontuações altas pode alterar a lista de aprovados de uma hora para outra e, consequentemente, a nota de corte;
  • Até 2019, a concorrência pelas vagas só levava em conta a primeira opção assinalada pelo candidato; porém, no ano passado, o MEC tentou introduzir um novo formato em que as duas opções de cursos fossem computadas na disputa;
  • Entretanto, como a matrícula só pode ser feita em um curso e em uma única universidade pública, o desempenho no Enem de um candidato poderia alterar as notas de corte de maneira errada, uma vez que a segunda escolha do estudante não valeria após o encerramento das inscrições.

Após inúmeros protestos por parte de estudantes e de professores, o MEC recuou e manteve os critérios de seleção para o Sisu 2021.1 como era anteriormente. 

Ensino superior sem o Enem

É importante considerar outras alternativas para ingressar no ensino superior caso o estudante não tenha feito o Enem ou não consiga uma vaga por meio dos programas do governo. Uma delas é recorrer a um financiamento estudantil privado, como o Pravaler, que não utiliza a nota do Enem como critério de seleção, nem precisa de comprovação de renda mínima.

Com o Pravaler, é possível fazer faculdade pagando menos por mês, não precisa ter conta em banco e o processo é todo online, sem complicação. É só fazer a simulação das parcelas.


Fonte: G1

Compartilhar

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.