Vestibular 2021 – Unicamp reduz lista de obras literárias obrigatórias

Comvest anuncia mudança em decorrência dos efeitos da pandemia no setor da educação.

Vestibular 2021 – Unicamp reduz lista de obras literárias obrigatóriasVestibular 2021 – Unicamp reduz lista de obras literárias obrigatórias

Por PRASABER

Nas últimas semanas, a Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) divulgou as novas datas para o vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e, para acompanhar a onda de mudanças, o órgão decidiu também realizar outros ajustes importantes em um dos processos seletivos mais concorridos do país.

Como consequência da pandemia vivida no mundo todo, o acesso dos estudantes às bibliotecas, ambientes para estudo ou até mesmo aulas preparatórias foi restringido e, por esse motivo, a Unicamp tomou a decisão de interferir também no conteúdo da avaliação.

Normalmente, as provas eram apresentadas com 90 questões, sendo reduzida para 72 no próximo vestibular. Além disso, a Comvest anunciou o corte na lista de obras literárias obrigatórias e passou a exigir 7 obras, ao invés de 12.

Com a mudança, a lista oficial de obras obrigatórias para o vestibular 2021 da Unicamp passou a ser:

• Sonetos escolhidos, de Luís de Camões;
• Sobrevivendo no Inferno, do grupo Racionais Mc’s;
• O Espelho, de Machado de Assis;
• O Marinheiro, de Fernando Pessoa;
• A Falência, de Júlia Lopes, de Almeida;
• O Ateneu, de Raul Pompeia;
• Sermões, de Antonio Vieira.

Os critérios usados para a lista reduzida foram a representatividade das manifestações literárias nas tradições culturais da língua portuguesa, a padronização estética da produção e a presença de temáticas aderentes à formação pedagógica do aluno do ensino médio.

A lista é válida apenas para o vestibular de 2021. Para as próximas edições, o número também será reduzido, no entanto, serão retiradas apenas duas obras da exigência, permanecendo, assim, 10 obras literárias obrigatórias.


Fonte: Unicamp

Compartilhar