SISU o que é? E quem pode participar


Se você pretende cursar uma faculdade, certamente já ouviu falar do Sisu, o Sistema de Seleção Unificada. Esta é uma das formas de ingressar no ensino superior público no Brasil.

Algumas universidades utilizam a classificação do programa como a única forma de seleção. Enquanto outras aproveitam o Sisu para compor uma das etapas de seu processo seletivo.

Portanto, quem pretende entrar no ensino superior, precisa conhecer essa possibilidade. Pensando em ajudar, preparamos este artigo com os principais aspectos que você deve saber sobre o Sisu. Acompanhe!

Afinal, o que é mesmo o Sisu?

O Sisu foi criado pelo Ministério da Educação (MEC), em 2010, com objetivo de democratizar o acesso às universidades públicas. De lá pra cá, a oferta de vagas pelo sistema aumentou em mais de 410%.

Para se ter uma noção, só no ano passado, mais de 1,8 milhão de estudantes se inscreveram no Sisu. Eles disputaram as 239 mil vagas oferecidas em 130 instituições de ensino superior espalhadas pelo Brasil.

Toda a classificação e seleção dos candidatos é feita por meio de uma plataforma digital. É por ela que os estudantes escolhem o curso que pretendem fazer, além da universidade.

O Sisu, então, classifica os candidatos conforme a pontuação obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Assim, aqueles que obtiverem as maiores notas têm sua vaga garantida. Enquanto isso, os demais aguardam na lista de espera, que chama novos candidatos a cada dia durante a seleção.

Quem pode participar do Sisu?

O Sisu é um programa bastante democrático. Ou seja, praticamente todos podem participar. Mas isso não significa que basta fazer um simples cadastro. Antes, é preciso cumprir alguns requisitos.

O mais importante deles é que o candidato tenha feito a prova do Enem no ano anterior à seleção. Além disso, não pode ter zerado na prova de redação.

Esses requisitos são indispensáveis, afinal, é por meio da nota do Enem que o candidato será classificado e selecionado. Em outras palavras, a pontuação obtida no exame funciona como a nota do vestibular para entrar na faculdade.

Por falar em nota, algumas instituições exigem uma pontuação mínima para concorrer a determinados cursos pelo Sisu. Funciona assim: a universidade pode impor que a nota mínima para entrar no curso de Medicina seja de 700 pontos. Assim, o estudante cuja pontuação foi de 699 não pode se candidatar à vaga.

Também é importante que o candidato tenha concluído o ensino médio. Sem essa formação, até é possível participar do Enem como treineiro. Mas, nessa modalidade, o estudante não tem acesso à plataforma do Sisu. Até porque, mesmo obtendo pontuação suficiente para entrar na faculdade, não poderá se matricular sem ter concluído o nível médio.

Existe diferença entre Sisu e ProUni?

Ambos os programas visam facilitar o acesso ao ensino superior, entretanto, funcionam de maneiras completamente diferentes. De um lado, está o Sisu, com foco no ensino público. De outro, o ProUni, que oferece bolsas para estudantes cursarem a faculdade no ensino particular.

A semelhança entre os dois está no fato de que ambos utilizam a nota do Enem como forma de classificação. Mas o ProUni é um pouco mais antigo. Foi criado em 2004, a fim de oferecer bolsas parciais ou integrais para estudantes de baixa renda.

As bolsas do programa são concedidas a estudantes com renda familiar mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Além disso, deve ter cursado o ensino médio em escola pública ou como bolsista em escola particular. E não pode ter outro diploma de nível superior.

Como garantir uma vaga pelo Sisu?

O melhor caminho para garantir uma vaga pelo Sisu é estudar para obter uma boa nota no Enem. No entanto, algumas dicas podem ajudar quem utilizará o programa para ingressar no ensino superior.

Primeiro, é preciso saber que é possível escolher duas opções de curso ou universidade. Assim, o candidato tem mais chances de conseguir uma vaga.

Depois, é importante estar atento às notas de corte, ou seja, a pontuação obtida pelo último classificado para aquela vaga. Ao longo da seleção, a nota de corte pode variar. Estando sua pontuação muito próxima dessa marca, avalie se vale arriscar ou se é melhor se inscrever em outra instituição.

Lembre-se que, no Sisu, apenas a primeira opção vale para a lista de espera. Por isso, escolha aquele curso que você realmente quer fazer. Mas seja realista. Embora as notas de corte possam mudar, se a sua pontuação estiver muito abaixo, considere escolher outra vaga.

Por fim, evite optar por cursos em cidades distantes se você não poderá se mudar. Nesse caso, cabe avaliar o que é melhor e fazer uma escolha inteligente, para não desperdiçar suas chances.

Compartilhar
Categoria: Sisu
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.