Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
Os diferentes tipos de redação Os diferentes tipos de redação

Os diferentes tipos de redação

A redação costuma assustar os estudantes tanto ao longo das aulas de português quanto no momento de prestar vestibular. É comum que, visando se preparar para esta etapa, alunos decorem informações e dados sobre atualidades, bem como esquemas passo-a-passo. Porém, fazer uma boa redação vai além disso: é importante saber articular as informações disponíveis e expô-las de forma coerente e bem construída.

Para tanto, conhecer os diferentes tipos textuais é fundamental. Estes consistem em enunciados organizados e agrupados de acordo com a finalidade da comunicação – ou seja, dependem da situação comunicacional e da mensagem que se deseja passar. Cada tipo de redação apresenta vocabulário, tempo verbal, construções frasais e relações lógicas diferentes. Conheça os tipos textuais diferentes e suas características! Bons estudos! 🤓📚

Tipos de redação mais comuns

Textos narrativos

As narrações consistem basicamente no arranjo de uma sequência de fatos através do qual os diferentes personagens se movimentam e se relacionam em um espaço definido à medida que o tempo passa. A narrativa é, portanto, centrada em um conflito vivido pelos personagens e estruturada em apresentação, desenvolvimento, clímax e desfecho.

Aqui, os personagens são elementos de destaque na construção do texto e o texto narrativo deve contar com um ou mais personagens principais e antagonistas, que atuam no sentido contrário do protagonista, impedindo-o de atingir seu objetivo ao longo da narração.

Os personagens secundários também merecem atenção, exercendo papel importante na história. Os elementos que compõem o texto narrativo são: o foco narrativo – em primeira ou terceira pessoa -, os personagens, o narrador – que pode ser personagem ou observador -, o tempo – psicológico ou cronológico – e o espaço no qual a história se desenvolve.

Textos dissertativos-argumentativos

O texto dissertativo é o modelo cobrado pela maioria dos processos seletivos, incluindo a redação do Enem. Portanto, merece atenção do estudante com relação às suas características e especificidades.

A dissertação costuma ser requerida pelos vestibulares por exigir do aluno a análise crítica e o posicionamento diante de um tema proposto. Esta deve ser apresentada seguindo a seguinte estrutura: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Os textos dissertativos são escritos em terceira pessoa, com linguagem formal e direta – ou seja, as palavras devem ser utilizadas em sentido literal, evitando gírias e expressões de sentido figurado. Os períodos devem ser claros e objetivos, com pontuação adequada. Quanto mais longos os períodos, maiores as chances de erros e confusão.

Normalmente, esse tipo de texto requer uma divisão em três blocos:

  • Introdução: que apresente o tema e a tese a ser desenvolvida;
  • Desenvolvimento: apresentação de estratégias argumentativas que defendam seu ponto de vista;
  • Conclusão: retomada da tese desenvolvida ao longo do texto.

Um ponto importante para a dissertação é que, na conclusão, você proponha solução para a problemática apresentada que seja viável e se oponha os direitos humanos.

Textos descritivos

A descrição pode ser caracterizada como um modelo de texto no qual um observador organiza os elementos de forma a apresentá-los e torná-los conhecidos de um interlocutor. O texto descritivo consiste, portanto, em uma percepção sensorial, podendo ser representada pelos cinco sentidos, e em um relato de impressões com riqueza de detalhes, de forma que o leitor seja capaz de criar uma imagem do objeto ou situação descrita.

A descrição pode ser objetiva, relatando de forma precisa as características de um objeto, isentando-se de comentários pessoais, ou subjetiva, permitindo a expressão de sentimentos e expressões, garantindo um toque pessoal.

Textos injuntivos

Os textos injuntivos têm como objetivo instruir o leitor com relação a um processo, orientando-o acerca de como deve se comportar. Consistem em materiais escritos como manuais de instrução, bulas de remédio ou receitas e devem apresentar linguagem clara e dizeres focados na apresentação de um objetivo específico. A comunicação se presta aqui a uma finalidade e a forma de apresentá-la ao leitor é fundamental ao seu entendimento.

Textos jornalísticos

O jornalístico é utilizado em notícias e reportagens com o objetivo de permitir ao leitor a compreensão de determinados acontecimentos ou fatos e, portanto, deve ser claro e objetivo. De um modo geral, ele mistura elementos de narrativa e redação de ensaio e contém dados relevantes, como dados, figura, motivação e fatos. Esse tipo de texto tem diferentes categorias que podem ser cobrados no Enem e vestibulares, como artigo, editorial, reportagem, resenha, crônica e notícia.
Normalmente, o texto jornalístico não é opinativo, ou seja, não necessita apresentar as reflexões pessoais do autor, mas sim transmitir informações relevantes ao leitor. No entanto, alguns modelos específicos, como textos editoriais e artigos, podem conter opiniões.

Carta

Uma carta é um texto criado para se comunicar diretamente com um interlocutor. Portanto, tem um remetente (autor) e um destinatário, e deve seguir esta estrutura: título, com local e data; saudação; corpo do texto; e assinatura.

O texto deve expressar o ponto de vista do autor com uma linguagem específica de acordo com o destinatário. Por exemplo, se for uma carta pessoal, a linguagem pode ser mais simples e informal. Por outro lado, se os requisitos e exigências são feitos a autoridades, o tom deve ser mais formal e com boa estratégia de argumentação.
Vale destacar que cabe destacar que a carta argumentativa é o formato mais comum quando esse tipo de texto é cobrado no vestibular.

Seja qual for o tipo de texto, o mais importante é que você esteja preparado para ter um bom desempenho no dia da prova. Para isso, não tem outro jeito: o segredo é treinar bastante para se familiarizar com a escrita e o tempo que terá disponível para construir sua redação.

CTA simule seu financiamento - Categoria Dicas de Estudos

Texto escrito por: PRAVALER
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

X Assine nossa newsletter