Universidade Uniplan Universidade Uniplan

Conheça as profissões mais escassas e garanta um emprego

No mundo todo, há algumas profissões que são mais procuradas pelos recrutadores, pois costumam ser profissões mais escassas no mercado. A dificuldade em preencher essas vagas faz com que alguns tipos de empregos sejam mais fáceis de serem encontrados.

Pensando nisso, trouxemos algumas dados interessantes de uma pesquisa, realizada anualmente pelo ManpowerGroup, que mostra quais são os profissionais mais escassos no mundo todo. A pesquisa entrevistou mais de 41.700 empregadores em mais de 40 países para oferecer informações bastante importantes, como quantos dos entrevistados têm tido dificuldade para preencher vagas de trabalho, quais são as vagas mais difíceis de preencher e uma possível explicação para o fato.

Continue lendo nosso post para descobrir quais são as principais vagas de emprego mais difíceis de serem preenchidas que podem ser boas alternativas para quem quer ter um emprego garantido.

Dificuldade do Brasil em preencher vagas em 2015
Os resultados da pesquisa mostraram que o Brasil é o quarto país onde os empregadores encontram dificuldades para preencher vagas de emprego, com 61%, sendo a média global de 38%. Em primeiro lugar está o Japão, onde 83% dos empregadores relatam o problema; em segundo, o Peru (68%); e em terceiro, Hong Kong (65%).

As vagas que os empregadores têm mais dificuldade em preencher
Técnicos
Os empregos de nível técnico estão em primeiro lugar. Com cada vez mais instituições oferecendo cursos de ensino superior, as pessoas passaram a dar preferência a eles e não mais aos cursos técnicos.

Trabalhadores de ofício manual
As profissões de ofício manual são muito procuradas pelo mercado e cada vez menos vagas de empregos de ofícios manuais – como costureiras, eletricistas, pedreiros, entre outros – são preenchidas no Brasil.

Operadores de produção e de máquina
Assim como as vagas do segundo lugar, o mesmo acontece com os operadores de produção e de máquina. Isso porque o número de operadores formados não têm acompanhado a demanda do mercado.

Pessoal de apoio ao escritório
O fato das pessoas estarem fazendo cursos superiores também afeta as vagas de emprego de secretárias e assistentes. Além disso, a profissão tem exigido novos conhecimentos, como o de outros idiomas.

Operários
Por ser um tipo de emprego conhecido por pagar pouco, muitas pessoas estão optando por estudar para tentar conseguir vagas de emprego com uma remuneração um pouco melhor.

Motoristas
O que vem acontecendo com os operários acontece também com os motoristas, que buscam profissões com melhores salários. Além disso, há o problema da falta de condutores capacitados para usar novas tecnologias.

Representantes de vendas
Outro emprego que não exige nível superior específico. Pode ser uma boa opção para os conhecedores de finanças que são bons em descobrir soluções.

Engenheiros
Está aí uma profissão que sempre foi procurada pelos empregadores no Brasil. Hoje, entre as vagas de emprego com mais dificuldades de serem preenchidas estão as de engenheiros de produção, segurança do trabalho, elétrico e ambiental, entre outros.

Contadores e profissionais de finança
As gerações atuais parecem não se interessar mais por vagas de emprego na área de finanças. E com a economia brasileira trazendo novos desafios, as vagas necessitam de profissionais cada vez mais especializados.

Profissionais de TI
As empresas estão cada vez mais tecnológicas, fazendo com que a demanda por profissionais de TI seja bastante alta. Hoje, o número de profissionais formados não é suficiente para preencher todas as vagas de emprego no setor.

Está pensando em seguir alguma dessas profissões? Conte para a gente!

Categoria: Profissões

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR