Pronatec – guia completo do programa Pronatec – guia completo do programa

Pronatec – guia completo do programa

Cursos de nível técnico costumam ser até mais vantajosos do que a graduação em relação ao preenchimento rápido de vagas no mercado de trabalho. É nessa lógica que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) tem chamado a atenção do público em geral. Como a graduação leva certo tempo e em muitos casos pode custar caro, fazer um curso do Pronatec aparece como uma solução interessante para boa parte das pessoas.

O que é o PRONATEC?

PRONATEC é a solução criada pelo Governo Federal para o estudante matriculado no ensino médio, mas que se estende para qualquer brasileiro em busca de qualificação ou requalificação profissional. O programa é dividido entre cursos técnicos e profissionalizantes, que podem ser oferecidos em instituições públicas ou privadas. Saiba tudo sobre o PRONATC na sequência!

Diferenciais

O ensino é totalmente gratuito, bastando o interessado participar do concurso que ocorre uma vez ao ano. Existe uma chamada regular, mas também é possível que o benefício seja concedido mesmo depois de encerrada essa chamada, a depender das vagas que aparecem nas instituições participantes.

De fato, o grande diferencial do PRONATEC é ser um ambiente de ensino rápido, construída em função de demandas reais do mercado nas regiões em que as instituições de formação se situam.

Cursos superiores, por exemplo, tendem a durar ao menos quatro anos, pois contemplam tanto a parte teórica quanto prática necessárias na vida do profissional. No PRONATEC, por sua vez, o que ocorre é que reposições imediatas de mercado são identificadas, de maneira que os estudantes tenham como se preparar para elas, gerando renda e diminuindo o desemprego no país.

Como funciona

PRONATEC é a sigla para Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego e sua criação aconteceu em 2011, quando o objetivo do Governo era aumentar a oferta de cursos com perfil técnico no país, ou seja, os de educação profissional e tecnológica. A ideia era possibilitar o acesso a jovens e adultos ao mercado de trabalho por meio de cursos gratuitos.

De modo geral, os cursos técnicos são para estudantes ainda no ensino médio. Os profissionalizantes são voltados para jovens e adultos e os cursos de capacitação são destinados a participantes do Programa Brasil Sem Miséria. Existem também os cursos de qualificação para pessoas e empresas da área do turismo. Eles funcionam via PRONATEC Turismo, um programa especial dedicado ao segmento.

Como se inscrever?

Para se inscrever é preciso recorrer ao Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica, conhecido como Sisutec. Este é um programa administrado pelo Ministério da Educação (MEC), que pode ser acessado via página oficial ou então com o comparecimento do interessado a uma das instituições de ensino onde os cursos são oferecidos.

Quem pode participar do PRONATEC?

As inscrições são abertas ao público, embora a prioridade seja de alunos que frequentaram o ensino médio em escolas públicas, participantes do programa Bolsa Família, agricultores, indígenas e portadores de deficiências.

O Sisutec trabalha com reserva de vagas. Assim, 85% delas são destinadas a alunos de escolas públicas e escolas particulares com bolsa integral. As demais, ficam à disposição do público em geral.

Quais instituições aceitam o PRONATEC?

São as instituições avaliadas e credenciadas pelo Ministério da Educação. Para conferir quais são elas, o ideal é acessar a lista completa no portal do MEC.

Qual é o objetivo do PRONATEC?

De acordo com as diretrizes do programa, o mais importante é que o PRONATEC consiga expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de Educação Profissional e Tecnológica para os brasileiros. Para tanto, o programa conta com uma série de subdivisões, como o Bolsa Formação.

O que é Bolsa Formação?

É um programa promovido pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) e Ministério da Educação (MEC) que apoia as instituições de ensino na oferta de bolsas de estudos para a educação e qualificação profissional.

O Bolsa Formação destina vagas gratuitas para a Bolsa Formação Trabalhador e Bolsa Formação Estudante. O primeiro oferece cursos de formação inicial e continuada exclusiva para profissionais que estejam sendo beneficiados pela segunda vez, em um período de dez anos, do seguro-desemprego. Já o Bolsa Formação Estudante atende a alunos de escolas públicas, com a oferta de cursos técnicos.

A maioria das vagas desse programa é oferecida em escolas técnicas, podendo ser federais ou estaduais, bem como instituições participantes do sistema S, tais como Sesc, Senai e Sesi.

Cursos PRONATEC

Entre os cursos mais procurados que estão disponíveis no PRONATEC, podemos destacar:

  • Auxiliar Administrativo;
  • Técnico em Biocombustíveis;
  • Técnico em Biblioteca;
  • Almoxarife;
  • Técnico em Agronegócio.

Existe uma série de outras possibilidades que depende da demanda local e são classificados por eixos. No eixo tecnológico, em gestão de negócios, por exemplo, estão os cursos Técnico em Administração, Comércio Exterior, Contabilidade, Logística, Finanças e Recursos Humanos.

Os cursos podem ser feitos em entidades públicas, sejam elas federais, estaduais ou municipais, em unidades do sistema S ou ainda em instituições privadas.

Modalidades de cursos técnicos do PRONATEC

Para entender melhor, é preciso saber que o PRONATEC atua em três frentes:

  • a oferta de cursos para o Ensino Médio;
  • a oferta de cursos para adultos em busca de qualificação profissional;
  • a oferta de cursos para participantes do Brasil sem Miséria.

A Bolsa Formação é dividida em Bolsa Formação Trabalhador e a Bolsa Formação Estudante, sendo esta última, para cursos com duração entre 800 e 1.200 horas. É possível conferir o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos para conhecer a lista que o governo disponibiliza com informações como carga horária, habilitações, entre outras exigências eventuais.

Funciona da seguinte maneira: a instituição parceira apresenta uma demanda junto ao MEC, visando atender a necessidades do setor onde atua. Cabe a ela fazer a seleção de alunos e monitorar a execução dos cursos.

Como funciona o PRONATEC Oferta Voluntária

O MEC divulga as vagas para cursos de qualificação profissional. Elas podem ser presenciais ou a distância e cabe aos interessados fazerem a sua candidatura usando o Sisutec. A inscrição é permitida para todo brasileiro com, ao menos, 15 anos de idade. Os cursos têm duração de, no mínimo, 160 horas e são ofertados por escolas privadas de educação profissional e tecnológica, compreendendo diferentes áreas.

Alguns dos cursos são:

  • Auxiliar Administrativo;
  • Operador de Computador;
  • Auxiliar de Recursos Humanos.

Saiba mais sobre cursos técnicos

A informação mais importante em relação a esse tema é que o curso técnico representa uma solução rápida para o mercado de trabalho, porém menos sofisticada do que outras relacionadas ao ensino superior. Assim, o menor tempo para a formação do aluno é dedicado a aspectos práticos da profissão a ser exercida, o que geralmente deixa de lado aspectos teóricos relevantes para uma atuação mais ampla.

Além disso, técnico não é sinônimo de tecnólogo. O técnico compreende uma formação de nível médio, enquanto o tecnólogo visa o ensino superior. O curso técnico costuma ser mais curto, embora existam iniciativas que se somam ao ensino médio, durando até 3 anos.

Para ser tecnólogo é preciso ao menos o ensino médio completo. Já o técnico exige apenas o ensino fundamental completo.

De uma maneira geral, o técnico é mais operacional, enquanto o tecnólogo é destinado a cargos mais elevados, como os de gerência.

Conheça outras formas de ingressar no ensino superior

Guia completo do FIES

O FIES é um programa de crédito estudantil organizado pelo MEC. Ele exige a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e concede financiamentos com juros baixos para quem comprovar baixa renda. Saiba mais sobre o programa no nosso guia sobre o FIES.

Guia completo do ProUni

O ProUni também é uma solução oferecida pelo MEC. Entretanto, seu objetivo é conceder bolsas de estudo em faculdades particulares para os estudantes com melhores resultados no ENEM e que comprovem baixa renda. A classificação segue um ranking que privilegia quem consegue melhores notas no Exame Nacional do Ensino Médio. Confira o nosso guia do ProUni.

Guia completo do Sisu

Já o Sisu é o programa público que preenche vagas em universidades públicas. Assim como o FIES e o ProUni, ele também seleciona os contemplados a partir do seu resultado no ENEM. Para participar, basta ter feito o Enem, tirar uma nota boa e utilizá-la no sistema do Sisu para disputar as vagas. Também preparamos um guia sobre o Sisu.

O PRAVALER

Como vimos, todas as soluções do MEC estão atreladas ao ENEM. Sendo assim, candidatos que por algum motivo não participaram da avaliação ou não foram bem na prova, acabam impossibilitados de tentar vagas no ensino superior por programas vinculados ao governo.

É nesse sentido que o PRAVALER aparece como uma solução! Ele é um programa de financiamento estudantil, assim como o FIES, mas diferentemente dele, não exige a participação do aluno no ENEM, sendo necessário apenas ele estar aprovado em uma instituição participante para fazer a sua simulação e tentar o crédito universitário.

Diferenças entre Pronatec e PRAVALER

O PRONATEC é um programa público que destina vagas a pessoas interessadas em cursos técnicos ou profissionalizantes, enquanto o PRAVALER é uma instituição privada que oferece crédito estudantil a juros baixos para alunos do ensino superior.

Enfim, essas são algumas das opções mais interessantes que o estudante brasileiro tem para dar continuidade a seus estudos.

Pensando somente no PRONATEC, ele representa uma oportunidade para quem precisa de uma solução mais rápida para o mercado de trabalho e ainda não tem tanta qualificação profissional.

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.