PROUNI – cinco situações que podem fazer você perder a bolsa ao longo do curso

Reprovação em matérias e mudança de renda familiar são alguns dos motivos que podem fazer o estudante perder o benefício

São Paulo, 27 de janeiro – O ProUni (Programa Universidade para Todos) inicia as inscrições amanhã (28). Um dos programas mais famosos do governo federal, essa é a oportunidade de milhares de estudantes brasileiros tentarem uma bolsa de estudos integral ou parcial em universidades particulares a partir da nota do ENEM – divulgada no último dia 17.

Para concorrer ao benefício, é preciso ter participado de alguma edição do ENEM desde 2010, com o mínimo de 450 pontos na prova, ter atingido nota acima de zero na redação e comprovar renda específica para cada categoria de bolsa. A concorrência, porém, é acirrada: alguns cursos chegam a ter nota de corte em 800, exemplo de medicina.

Engana-se, porém, quem pensa que a parte mais difícil é ser aprovado no ProUni. O estudante deve se atentar às regras exigidas para continuar no programa durante todo o curso de graduação. “É muito comum o estudante, após beneficiar-se de algum programa do governo, esquecer que existem requisitos que devem ser cumpridos ao longo do curso. Às vezes, por uma besteira, o estudante atrapalha seu desenvolvimento e perde a bolsa”, afirma Rafael Baddini, sócio-diretor do PRAVALER, maior fintech de soluções financeiras para educação do Brasil.

Para quem fará sua inscrição até dia 31 no ProUni, ou para quem já foi beneficiado com bolsa parcial ou integral, o PRAVALER elenca cinco motivos que fazem o estudante perder o benefício ao longo do curso.

  • Evasão escolar: o aluno do ProUni precisa comparecer às aulas. Ele perderá o direito à bolsa de estudos se faltar a mais de 25% das aulas por período, de acordo com a grade curricular, sendo considerado como “evasão escolar”.
  • Aprovação em menos 75% das matérias: tanto para quem estuda com bolsa integral, quanto com bolsa parcial, todos devem ter aprovação de, no mínimo, 75% das disciplinas cursadas. Caso contrário, o aluno terá seu benefício cancelado.

Dentre os 25% de margem para reprovação, o aluno poderá pegar a famosa Dependência (DP), Neste caso, a instituição de ensino não poderá cobrar pela matéria, pois, pelas regras da bolsa integral do ProUni, não existe a inclusão de nenhum valor, nem mesmo de matérias repetidas.

  • Matrícula em outra instituição de ensino superior: o ProUni tem como premissa dar acesso ao ensino superior para alunos que não têm condições financeiras. Caso um beneficiário esteja matriculado em outra instituição de ensino pública ou privada, o Governo Federal entende que esta pessoa não precisa do benefício.
  • Mudança socioeconômica: no momento de solicitação do benefício, o estudante precisa comprovar sua renda mensal familiar para cumprir os requisitos de cada categoria de bolsa de estudos do programa. Caso, no meio do curso, esta situação socioeconômica mude – ou seja, se a renda familiar aumentar a ponto de ultrapassar os pré-requisitos da bolsa -, o ProUni pode cancelar o benefício.
  • Perda do prazo de matrícula: assim como todos os alunos, é preciso ficar atento às datas de matrícula e rematrícula. O bolsista que, por algum motivo, não conseguir cumprir com os prazos da instituição de ensino em questão, estará sujeito ao cancelamento da bolsa.

Além desses motivos listados, vale lembrar que existem outras situações que podem levar ao cancelamento da bolsa do ProUni, como decisão de ordem judicial ou falsificação de documentos para a matrícula. “É extremamente importante que o aluno leia com atenção todas as regras no manual do ProUni. Só assim ele estará seguro e não corre o risco de perder o benefício”, finaliza Baddini.

Sobre o PRAVALER

O PRAVALER é a principal fintech de soluções financeiras para Educação do Brasil. A companhia foi a primeira desse segmento fundada no País e está entre as mais importantes, segundo estudo publicado pela KPMG. O processo para contratação de seus serviços é zero burocrático e 100% online. A empresa atua no mercado há 18 anos e tem entre seus principais acionistas o Banco Itaú. Com faturamento de 250 milhões e mais de 300 colaboradores que fazem a diferença todos os dias, o propósito do PRAVALER é ampliar o acesso à educação, com a missão de beneficiar um milhão de alunos até 2025, transformando suas vidas e de suas famílias.

Categoria: PrasaberPROUNI

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.