Quais são as profissões em declínio?

Por PRAVALER

Quais são as profissões em declínio?

Com a evolução do mundo, o mercado de trabalho muda também. Muitas profissões vão surgindo para atender às novas demandas da população. Do mesmo modo, muitas exigências começam a sumir e o mesmo acontece com muitas profissões. Não precisamos pensar muito para lembrar que tínhamos profissionais de datilografia até alguns anos atrás, sendo que hoje muitas pessoas já não sabem o que é isso. Para quem está começando a entrar no mercado de trabalho agora, pode surgir essa dúvida: quais são as profissões em declínio?
Por isso, temos aqui algumas profissões que vem decaindo nos últimos anos – que já não tem mais tantos empregadores, que já começam a ganhar menos, etc. Ao contrário das profissões do futuro, a tendência é que esses profissionais passem por maus momentos nos próximos anos.
Carteiro
Algo que já era esperado há alguns anos: com todos usando e-mails, mensagens de texto e mesmo sistemas de pagamento eletrônicos, a necessidade de ter alguém para entregar correspondências vem acabando. A perspectiva é que a contratação de carteiros caia 28% até 2022, mesmo que eles ainda sejam necessários para entregar encomendas, por exemplo.
Trabalhador do campo
A profissão de trabalhador do campo já começa a entrar em declínio e a perspectiva é que caia em 19% até 2022. Isso porque muitas máquinas, já operam sozinhas e realizam tarefas com muito mais rapidez do que a mão-de-obra humana.
Repórter de jornal
Não adianta negar: são poucas as pessoas que ainda leem jornal ou revistas. Por isso, muitos desses veículos de comunicação optam por tirar seus exemplares em papel de circulação e passam a oferecer somente conteúdo na internet. Com essa mudança, as equipes de jornalistas começaram a ser reduzidas. Repórteres e outros profissionais do jornalismo devem se dedicar mais aos meios digitais, agora.
Agente de viagens
A perspectiva é que a contratação de agentes de viagem caia 12% até 2022 por um motivo simples: a maioria das pessoas já não usa um intermediário para planejar suas férias. Como muitos internautas compartilham dicas em seus sites e a maioria das reservas podem ser feitas pela internet, as pessoas preferem organizar suas viagens sozinhas. Os agentes de viagem só são um auxílio indispensável para contratar intercâmbios e programas mais complexos.
Engenheiro de produção
Esse profissional, que gerencia recursos para melhorar a eficiência e reduzir custos nas linhas de produção, se mostrou bem menos requisitado nos últimos anos. De fato, ele só é necessário para repor outros profissionais que foram para outras áreas. Isso porque houve uma grande demanda por engenheiros de produção há alguns anos, quando a classe C começou a subir e a exigir mais do mercado. Agora, isso já não acontece mais.
Secretário
Secretários sempre foram uma peça fundamental em empresas, porque assessoram diretores, gerentes, presidentes ou mesmo setores inteiros de empresas. As atividades desse profissional iam da organização de agendas até apoio em questões pessoais. O problema é que a crise econômica leva a corte de gastos e essa função é uma das primeiras a ser cortada. Os empregadores começam a deixar as atividades do secretário para outros profissionais.
Isso não significa que você não deve seguir qualquer uma dessas carreiras – todas continuam existindo e precisam de bons profissionais! Mas o caminho vai ser mais turbulento nos próximos anos. Por isso, boa sorte!

Compartilhar
Categoria: Ajuda na Carreira

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.