Menina de óculos segurando uma prova do Enem. Menina de óculos segurando uma prova do Enem.

Resultado do Enem 2019 já tem data divulgada

Agora é oficial: o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou nesta quarta-feira, 18 de dezembro, que o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 será divulgado no dia 17 de janeiro de 2020.

As notas do Enem 2019 estarão disponíveis em janeiro apenas para os estudantes que já concluíram o ensino médio. Para os participantes que realizaram a prova como “treineiro”, ou seja, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio, terão de esperar até o mês de março do ano que vem para acessar o resultado individual.

Veja quando foi divulgado o resultado das cinco últimas edições do Enem:

  • Enem 2018: quinta-feira, 18 de janeiro;
  • Enem 2017: quarta-feira, 18 de janeiro;
  • Enem 2016: segunda-feira, 18 de janeiro;
  • Enem 2015: sexta-feira, 08 de janeiro;
  • Enem 2014: terça-feira, 13 de janeiro.

Como ter acesso ao resultado do Enem 2019

Os candidatos poderão acessar as notas pela página do participante, no portal ou aplicativo do Inep. O acesso é feito com o CPF e senha do Enem 2019. A senha do Enem é necessária para acessar as notas e se inscrever nos programas do Governo Federal, como Sisu, Prouni e Fies. Caso o candidato se esqueça da senha, uma nova pode ser solicitada pela página do participante, no portal ou no aplicativo.

Para aqueles que se esqueceram a senha, mas lembram-se do e-mail cadastrado, uma nova senha será enviada para esse e-mail. Já o candidato que não se lembra da senha e do e-mail, mas se lembra do telefone cadastrado, é possível receber uma nova senha por SMS.

Se o candidato não se lembrar da senha, do e-mail e do celular, deverá entrar em contato com o Inep, órgão responsável pelo Enem, pelo telefone 0800 616161.

Como utilizar a nota do Enem

A nota do Enem pode ser usada pelos estudantes para ingressar em uma das universidades federais públicas do país, concorrer a uma das bolsas de estudo integral ou parcial no Programa Universidade para Todos (Prouni) ou conseguir um financiamento pelo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) em faculdades particulares.

Se você está em dúvida sobre qual é a melhor forma para utilizar sua nota do Enem, confira abaixo todos os programas que podem ajudar você a chegar no sonhado diploma!

Sisu

Os candidatos do Enem de 2019 que desejam estudar em uma universidade federal, poderão realizar a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no primeiro semestre de 2020. No entanto, para concorrer a uma vaga pelo programa, o candidato deve ter atingido uma nota acima de zero na redação.

Para realizar a inscrição, o candidato deverá escolher até duas opções de cursos ofertados pelas instituições de ensino superior participantes. Dessa forma, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem. Se o desempenho do candidato permitir o ingresso para os dois cursos selecionados, prevalecerá a primeira opção, sendo apenas uma chamada para realizar a matrícula.

Prouni

O candidato que tiver interesse em ingressar em uma das em instituições privadas de ensino superior pode concorrer a bolsas integrais de 100% e parciais de 50% por meio do Prouni. Para realizar a inscrição no programa, o candidato deve ter participado de alguma edição do Enem desde 2010, ter obtido uma média de, no mínimo, 450 pontos e ter atingido uma nota acima de zero na redação.

Para concorrer a bolsas integrais, a renda familiar mensal do candidato deve ser de até um salário mínimo e meio por pessoa, no valor de até R$1.500 reais. Já o benefício de bolsas parciais exige que o ganho seja de até três salários mínimos por pessoa, no valor de até R$3.000 reais. As bolsas são disponibilizadas em cima dos valores cobrados na mensalidade das instituições de ensino privadas.

Fies

Tem novidade: o Ministério da Educação (MEC) anunciou recentemente que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) passará por reformulação a partir de 2020. As mudanças foram aprovadas pelo comitê gestor do fundo.

O programa é dividido em duas categorias:

  1. o Fies, que apresenta juro zero com o propósito de ajudar quem mais precisa, desde que a renda da família seja de até três salários mínimos por pessoa, sendo que a escala de financiamento varia de acordo com a renda familiar do candidato; para participar, além dos 450 pontos na prova, o candidato terá que obter pelo menos 400 pontos na redação;
  2. e o chamado P-Fies, modalidade em que os bancos privados atuam como agentes financeiros do empréstimo; antes, havia um limite de renda familiar mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Ingresso direto

A nota do Enem também pode ser usada para entrar de forma direta em uma instituição de ensino superior particular. Para realizar o ingresso, o candidato não precisa realizar provas e nem pagar taxas, basta apenas realizar a inscrição no site ou diretamente na instituição de interesse e, por fim, aguardar o resultado da seleção.

O pré-requisito é que o candidato já tenha realizado alguma edição do Enem desde 2010 sem zerar nenhuma das provas.

Enem Portugal

O candidato também pode optar em usar o seu resultado do Enem nos processos seletivos de 47 instituições de ensino superior portuguesas, que usam o seu próprio sistema de regras e os pesos das notas, no chamado Enem Portugal. As parcerias com as instituições de ensino são realizadas pelo Inep.

É importante lembrar aos interessados que a revalidação de diplomas e o exercício da profissão no Brasil dos estudantes formados em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira. As instituições de ensino de Portugal são responsáveis por estabelecer as próprias regras aos candidatos.

Agora que você já sabe quais programas utilizar a sua nota do Enem, vem conhecer qual o melhor financiamento estudantil para seu perfil: Fies ou Pravaler?

A dica é conferir as possibilidades de cada um deles de acordo com o seu perfil pessoal antes de tomar sua decisão. Lembrando que, no Pravaler, o financiamento é para calouro e veterano, o processo é todo online, não precisa ter conta em banco e não é necessário ter feito o Enem. Para saber quanto irá pagar em cada parcela contando com o Pravaler, é só fazer uma simulação.