Saiba tudo sobre Análise e Desenvolvimento de Sistemas Saiba tudo sobre Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Saiba tudo sobre Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Um curso que prepara o aluno para criar e implementar sistemas computacionais de informação, recebendo base teórica, além da experiência necessária para o trabalho com a programação de projetos de computação.

Esse é o objetivo do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, uma formação significativamente importante em um momento em que a tecnologia tem tomado conta da realidade não só das pessoas, como também das empresas em todo o mundo.
Se esse tema interessa a você, então fique atento às informações a seguir e saiba mais sobre o curso.

O curso

Em geral, o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas é oferecido no modelo tecnólogo, ou seja, trata-se de uma formação mais curta, mas ainda assim, de nível superior.

Em geral, a tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas dura em torno de dois e três anos, sendo, na maioria das vezes, feita presencialmente, embora existam alternativas a distância. O foco desse tipo de formação é o mercado de trabalho, com atividades mais práticas do que teóricas.

Sistemas de Informação dizem respeito a sistemas computacionais e, por isso, é interessante se o estudante já possuir um histórico escolar com grande potencial em matérias da área de exatas. É preciso que um profissional crie soluções capazes de automatizar e simplificar as tarefas anteriormente restritas a ações humanas.

Essa formação compreende disciplinas que vêm da Ciência da Computação, mas, no caso da Análise e Desenvolvimento de Sistemas, a graduação direciona o aluno para a parte gerencial do negócio, de modo que ele tenha como se inserir com maior qualidade no mercado de trabalho.

A formação como tecnólogo

O tecnólogo é um curso muito mais focado na parte prática do que teórica. Isso não quer dizer que o estudante não vá ler ou ao menos conhecer as literaturas que são tidas como fundamentais para a área, mas, sim, que o aprofundamento nesse tipo de estudo não será tão valorizado ao longo da graduação quanto a questão prática que envolve os procedimentos.

Isso tem muito a ver com a própria natureza da profissão, que exige do profissional experiência e domínio dos mecanismos que serão utilizados no dia a dia.

Assim, o curso tecnólogo costuma ser mais recomendado para quem se interessa por cursos com demanda mais prática, como é o caso da Análise e Desenvolvimento de Sistemas, e por quem não pretende esperar mais de três anos para conseguir sua diplomação, já que esse tipo de graduação garante um diploma em, na maioria das vezes, dois anos.

O que faz o profissional

Uma vez formado, o tecnólogo pode atuar em empresas para analisar, projetar, criar e atualizar sistemas de informação. Ele pode programar computadores e criar softwares, estando apto para acompanhar a evolução da tecnologia que torna o processo cada vez mais sofisticado.

Além disso, ele atua na criação de banco de dados, lida com a estrutura física dos equipamentos e domina a linguagem dos aplicativos e diferentes mecanismos que compreendem o universo dos sistemas da empresa para a qual presta serviços. Tudo isso de acordo com os padrões de qualidade e as normas estabelecidas.

O mercado de trabalho

Esse tipo de profissional tem espaço em diversos setores. Além da função de analista de sistemas, ele pode atuar como desenvolvedor de software, analista de suporte, gerente de projetos, entre outros.
É possível trabalhar em empresas de diversos perfis, uma vez que existe grande demanda por serviços voltados à tecnologia atualmente.
O fato é que, por se tratar de um profissional que oferece possibilidades para que as empresas se adaptem melhor a uma realidade em que a tecnologia é essencial, o analista de sistemas tem sido bastante valorizado no mercado.

O salário

De acordo com um levantamento realizado pelo site vagas.com, o analista de sistemas no início de carreira recebe cerca de R$3 mil, podendo chegar em até aproximadamente R$7 mil com o tempo, o acúmulo de experiência e a evolução profissional. O valor médio para a profissão é cerca de R$5 mil.

Entretanto, em função das novas demandas que têm surgido para esse especialista, é possível faturar muito mais com a criação de novas soluções para o mercado. Saiba mais sobre isso na sequência.

Novas oportunidades

É bom destacar que existe um mercado com bom potencial de crescimento para a análise e desenvolvimento de sistemas mesmo fora do ambiente empresarial.

Profissionais com a capacidade para criar aplicativos de smartphones, que dominam a linguagem de programação, estão entre aqueles que criam soluções úteis para problemas comuns no dia a dia das pessoas. Por isso eles tendem a ser cada vez mais valorizados.

A tecnologia da Informação

A formação em Análise de Sistemas é mais uma das que compõem a área da tecnologia da informação. Ciências da Computação e Engenharia da Computação e o próprio curso de TI são alguns exemplos de cursos na área.

A diferença entre TI e Análise de Sistemas é que, no caso do curso de Tecnologia da Informação, o que o aluno estuda corresponde a equipamentos, soluções, pessoas e processos envolvendo a informação.

Como a TI permite a automatização dos procedimentos, ela consegue substituir ações exclusivamente feitas por humanos por inovações que simplificam a resolução de problemas, mas trata-se de uma graduação que costuma levar mais tempo para ser concluída.

As vantagens de fazer o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Por se tratar de um curso rápido, ele se diferencia dos demais cursos da área. Existe um senso comum de que cursos mais longos acabam não sendo tão interessantes, uma vez que a tecnologia está avançando numa velocidade tão alta que acaba sendo mais interessante ingressar mais rapidamente no mercado de trabalho para vivenciar as exigências que surgem do que passar dois ou três anos a mais na faculdade para assimilar conceitos que já podem estar defasados.

Além disso, é preciso destacar o foco: ferramentas, técnicas e tudo o que é necessário para o aluno trabalhar na área. O curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas direciona o aluno ao que realmente tende a impactar seu futuro profissional, sem desvios.

Isso não quer dizer que o curso deixa a desejar em termos teóricos. Em todos os semestres é preciso fazer projetos usando as principais linguagens do mercado de trabalho, como Java, PHP e C#. As plataformas são estudadas de maneira que o aluno saia com o conhecimento necessário sobre elas, incluindo a tecnologia mobile, essencial para o mercado do futuro.

Onde estudar

É essencial optar por uma instituição de ensino que direcione os seus estudos. Assim você pode contar com a orientação de especialistas na área que realmente podem acrescentar na sua formação. Confira a seguir algumas das instituições mais recomendadas para quem deseja ingressar em cursos superiores de tecnologia, principalmente em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

A pós-graduação

Vale lembrar que é possível fazer a pós-graduação nesse segmento. Existem formações bastante específicas e que costumam fazer a diferença para o profissional da área em termos de oportunidades e de vencimentos.

São cursos como Big Data e Analytics, Business Intelligence e Aplicativos Móveis – essa última formação, em especial, chama a atenção por oferecer as oportunidades de empreendedorismo mais relevantes da área.

Análise de sistemas em cargos públicos

É possível construir carreira em cargos públicos sendo profissional de Análise de Sistemas. Por se tratar de uma área em que cuida da criação, do suporte e de tudo o que diz respeito a processos automatizados, ela tem espaço nos órgãos públicos, pois eles também precisam desse tipo de trabalho.

É por isso que existem concursos em diferentes entidades para o especialista em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Alguns desses concursos apresentam vencimentos elevados, como é o caso do cargo para técnico judiciário no Supremo Tribunal Federal (STF), podendo receber até R$12 mil, além do cargo para analista no Banco Central, com vencimento de até R$19 mil.

Além disso, é possível concorrer a vagas em órgãos em estados e municípios, atuando no desenvolvimento de soluções, nos cuidados com a infraestrutura e no suporte. Para participar, é preciso ter, no mínimo, a formação em ensino superior em uma faculdade reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Como ingressar no curso

Você precisa primeiro ser aprovado em um processo seletivo para o curso em questão. Existem diferentes formas de fazer isso, sendo que a mais comum é a prova do Enem.

Basta se inscrever no exame e usar a nota na prova para tentar a vaga nas faculdades públicas ou privadas. Além disso, você pode optar pelos vestibulares tradicionais, os agendados e as transferências externas.

No caso de uma instituição privada, você pode fazer sua matrícula e financiar seus estudos. Existem programas como o Fies e o PRAVALER, que oferecem crédito estudantil com condições facilitadas e juros abaixo dos praticados no mercado. Saiba mais sobre eles na sequência.

O Fies e o PRAVALER

Se você pretende cursar Análise e Desenvolvimento de Sistemas em uma faculdade particular, então o financiamento deve ser entendido como uma possibilidade.
Para concorrer a uma vaga no Fies você precisa usar a sua nota do Enem. No caso do PRAVALER, as vantagens são ainda maiores: basta estar matriculado em uma instituição de ensino parceira do programa, mesmo que seu ingresso não tenha sido pelo Enem.

Além disso, o PRAVALER contempla também os estudantes de modelos não presenciais. Assim, se o seu foco for um curso a distância, ainda pode contar com o PRAVALER para fazer o seu financiamento. Saiba mais sobre o programa e veja como viabilizar a sua formação.
Entendeu como funciona o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas? Então confira também sites para fazer grupos de estudos online.

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.