Transformação Ágil – como os OKRs podem ajudar Transformação Ágil – como os OKRs podem ajudar

Transformação Ágil – como os OKRs podem ajudar

#PRAVALENTE_FALOU

Por: Wesley Vicente da Silva, Coordenador de Agilidade

Uma mesa de pingue-pongue, 30 pessoas ao seu redor e um slide que mudaria a história da informação como a conhecemos. Foi assim que John Doerr apresentou a definição de OKR para Larry, Sergey e uma pequena equipe que, até aquele momento, era todo o Google: “Uma metodologia de gestão que ajuda a garantir que a empresa concentre esforços nas mesmas questões importantes em toda a organização1”.

Quer entender como Amazon, Intel, Microsoft e a própria Google utilizaram destes conceitos para transformarem-se nas gigantes que são hoje? Continue lendo! ?

Definição de OKRs e sua origem

Objetivos são descrições qualitativas do que desejamos alcançar. Eles devem ser curtos, envolventes e, principalmente, aspiracionais. A equipe deve sentir-se motivada e desafiada com esse Objetivo.

Key Results são a forma como vamos analisar e medir o progresso em direção ao Objetivo. É recomendado que, para cada Objetivo, tenhamos entre 3 e 5 resultados principais. Se for mais do que isso é muito provável que as pessoas se esqueçam deles, certo?

E como surgiu isso tudo?

Podemos afirmar que começou na Intel, até então uma empresa de componentes eletrônicos. A metodologia proposta por Andy Grove, com base em ideias de Peter Drucker, fascinou uma plateia de engenheiros por seu foco e simplicidade. Aliás, quando se expandiu pelo Vale do Silício, transformou uma empresa de 40 pessoas na organização que revolucionou a forma como enxergamos as informações! ?

Estrutura de OKRs

John Doerr, aquele mesmo que levou esse conceito para o Google, criou uma “fórmula” para estabelecermos nossos objetivos:

Fórmula de Doerr

Eu vou ________ medido por __________.

Em outras palavras, um bom OKR tem que vislumbrar o resultado pretendido e a forma como vamos mensurar esses progressos. E aqui vai um ponto muito importante: “Se não tem um número, não é um KR”.

E vamos combinar que, se não tivermos números, não temos um alvo. Apenas um simples desejo, né?

Benefícios da adoção de OKRs

São muitos! (mas claro, desde que bem implementados).

  • Agilidade: ciclos mais curtos permitem reajustar o direcionamento das atividades, responder melhor as mudanças e maximizar o valor entregue aos nossos clientes.
  • Alinhamento: os OKRs devem ser compartilhados e visíveis a todos na organização. Desta forma, melhora a interdependência entre os times e unifica planos de ações comuns.
  • Engajamento: como a construção dos Objetivos têm um duplo direcionamento, fazendo com que os times participem da construção desse modelo, há uma melhor conexão entre as pessoas e a estratégia da empresa, aumentando o engajamento.
  • Autonomia e responsabilidade: os times sabem onde precisam chegar e são responsáveis por elaborar os próprios planos para alcançarem esses objetivos.
  • Disciplina e foco: um número menor de iniciativas permite com que toda a organização trabalhe em prol de um objetivo em comum.

E a lista não termina aqui. Mas essa parte a gente deixa pra você complementar nos comentários… ?

Acompanhamento de resultados

Chegamos numa parte muito importante de todo esse processo. É exatamente aqui onde devemos trabalhar pra não transformarmos os OKRs naquelas conhecidas resoluções de ano novo. (Quem nunca?)

O Check-in é um breve evento para alinharmos o andamento dos nossos objetivos. É, inclusive, uma excelente forma de transformar os OKRs parte integrante da cultura da empresa.

Sugestões de como facilitar um Check-in:

  • O que mudou nos KRs desde o último Check-in?
  • Existe algo que está atrapalhando o time?
  • Como podemos melhorar esses índices?
  • Qual nossa confiança em direção ao nosso Objetivo?

Muito importante: o foco deve ser em melhorar os resultados, não em procurar culpados ou dar desculpas! ?

Conclusão – OKR acelera sua transformação digital

A metodologia de OKRs é um elemento super importante para o design bem sucedido em uma transformação digital. Sua implementação exige que a companhia formule objetivos e visões claras para seu próprio desenvolvimento. Além disso, o OKR só atingirá toda a sua força se entendermos o método como um processo contínuo, acompanhado de muita disciplina e transparência. Se você considerar esses pontos, os OKRs serão o pilar do desenvolvimento estratégico na sua empresa, crescendo de maneira sustentável, visando obter protagonismo nos mercados digitais.

Agora que você conhece um pouco mais sobre OKRs e boas práticas para melhor implementar essa ferramenta, que tal efetivar em sua organização? E cabe aqui uma última dica: tenha sempre em mente os planos de ações derivados dos check-ins e seja protagonista desta mudança! ?

Fique ligado em nossos conteúdos. Aproveite e confira nossas vagas aqui!

Leia também: O que é roadmap de produto e como fazer o seu em 8 passos

Doerr, John. Avalie o Que Importa. Alta Books.

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.