Intercâmbio au pair: tudo o que você precisa saber

Por PRASABER

Intercâmbio au pair: tudo o que você precisa saber

Para quem gosta de se relacionar com pessoas, especialmente com crianças, e tem interesse em conhecer novas culturas fora do país, uma possibilidade interessante é fazer o programa de intercâmbio conhecido como intercâmbio au pair.

Esse termo tem origem francesa e diz respeito à pessoa que viaja para outro país com o objetivo de auxiliar famílias no cuidado com crianças. Para tanto, essa pessoa é paga e ainda recebe moradia e refeições, além de uma série de outros benefícios.

Parece interessante para você? Então saiba mais sobre a modalidade e entenda como é possível trabalhar como au pair.

O intercâmbio

O intercâmbio representa uma das melhores oportunidades para o estudante que deseja vivenciar sua experiência estudantil em outro país.

Quando falamos em intercâmbio, precisamos considerar as diversas possibilidades que esse programa apresenta. É possível fazer o intercâmbio estudantil e também o intercâmbio profissional, além do familiar, entre outros.

O programa au pair é um modelo que une o intercâmbio familiar e o profissional, pois o participante viaja para outro país a fim de trabalhar na casa de uma família e, ao mesmo tempo, fazer determinado curso.

O programa

O au pair tem suas características próprias. Entre elas está o fato de ser de baixo custo, pois a pessoa já chega no país escolhido com o emprego garantido, além de ter uma bolsa-auxílio para os seus estudos e tudo o que for necessário para o período, como moradia e alimentação.

A contrapartida é prestar os cuidados necessários com o filho ou filhos da família anfitriã. Isso diz respeito à atenção, ao transporte (levar e trazer da escola), ao cuidado e tudo o mais que faria uma babá ou um irmão mais velho.

Na prática, cabe à família pagar o salário do intercambista e oferecer a casa. A quantidade de horas semanais de trabalho depende de cada país e suas leis. No caso dos Estados Unidos, esse período não pode passar de 10 horas por dia ou 45 horas semanais, é obrigatório um dia e meio de folga por semana mais um fim de semana livre por mês, além de 15 dias de férias remuneradas.

Também de acordo com as regras vigentes nos EUA, após o primeiro ano no programa, o participante tem direito a mais um mês no país. Para garantir os estudos, existe uma bolsa de U$500,00 dólares.

Já na Europa, existe uma carga horária semanal média de 30 horas, sendo que na Alemanha esse período é de 35 horas e, na França, a carga atinge, no máximo, 6 horas por dia.

A duração do programa é de, no mínimo, seis meses na Europa e de 12 meses nos EUA. Com a extensão, é possível ficar mais seis, nove ou 12 meses.

O que é preciso para fazer intercâmbio au pair

Na maioria dos casos, é preciso que o intercambista seja solteiro e não tenha filhos. Além disso, existem as seguintes exigências:

  • domínio intermediário do idioma;
  • carteira de motorista;
  • mínimo de 200 horas de experiência com crianças pequenas;
  • ter entre 18 e 26 anos no caso de au pair nos EUA;
  • ter até 24 anos na Alemanha;ter até 27 anos na França.

É importante destacar que o cuidado com crianças nem sempre é fácil. Existem casos em que as próprias famílias surgem como um problema, além de situações durante o programa em que o próprio intercambista encontra dificuldades para acompanhar o ritmo de outro país com cultura e pessoas diferentes.

Au pair para homens

É comum associar esse tipo de programa ao sexo feminino, pois historicamente a atividade ficou associada às mulheres, entretanto, não existe uma regra que determina que o intercâmbio au pair seja exclusivo para mulheres.

O au pair masculino segue as mesmas regras do au pair feminino, devendo ser observadas as especificidades de cada programa, ou seja, é preciso conferir o anúncio das vagas para poder se candidatar a elas por meio de uma agência aqui no Brasil.

Como fazer o intercâmbio

Existe um processo ao qual o candidato deve se submeter para conseguir participar de um programa de intercâmbio. E isso depende de qual é a modalidade escolhida. Em geral, o interessado deve procurar uma agência de intercâmbio cultural que trabalhe com aquela modalidade desejada, neste caso, a de au pair.

A agência prestará serviço de consultoria para ajudar o cliente a encontrar a solução ideal entre as diversas oportunidades existentes no mercado. Esse serviço diz respeito às orientações referentes à viagem, ao estabelecimento no país de destino e ao retorno.

Para o intercâmbio au pair, o processo geralmente envolve 4 etapas:

  1. A escolha do destino pelo participante do programa.
  2. O preenchimento da chamada “application’, com informações como a carta pessoal para a família anfitriã e as referências.
  3. A escolha da família anfitriã, com a busca por ambas as partes por uma compatibilidade maior (nesse aspecto, o papel da agência é fundamental, pois é ela que faz esse elo).
  4. A entrada no visto e a finalização dos trâmites necessários para a viagem.

Domínio do inglês

Por se tratar de um programa voltado para o aprendizado, o intercâmbio au pair não faz exigências tão elevadas em relação ao domínio da língua do outro país. Não é necessário ser especialista no idioma para exercer essas atividades. Entretanto, é preciso ter um conhecimento básico dele, uma vez que será imprescindível se comunicar bem com os pais das crianças, pois é na casa deles que o au pair ficará.

Assim, ainda que as exigências não sejam tão elevadas, é necessário o domínio intermediário da língua. Para tanto, existem cursos especializados em au pair que podem ser feitos ainda aqui no Brasil para ajudar você a chegar em melhores condições para fazer o seu intercâmbio.

O ideal é você já ter uma iniciação no idioma, a ponto de conseguir se comunicar ainda que sem tanta fluência, pois ela será adquirida com a prática do dia a dia no país de destino.

Porque o programa é econômico

O intercâmbio de au pair costuma ser bastante vantajoso economicamente, se destacando de outras opções. Isso acontece porque, para participar, o intercambista deve pagar em moeda brasileira, o real, e o programa inclui tudo o que for necessário para um período fora do país. Assim, é possível pagar até R$5.000,00 mil, o que geralmente corresponde à metade do preço de outros tipos de programas.

Por se tratar de um programa que alia trabalho e estudo, o au pair é particularmente vantajoso, apesar de exigir um pouco mais do estudante. Além disso, a atividade é legal e regulamentada, ou seja, diante de qualquer eventualidade, você tem a segurança de estar em dia com as exigências do país escolhido.

Ainda assim, tenha atenção: é importante que você viaje com ao menos uma sobra de dinheiro em relação aos custos do programa, pois não é possível prever eventualidades. Garanta essa segurança financeira para não correr riscos indo para outro país.

Benefícios

Além das vantagens já citadas, como o salário e as férias remuneradas, o au pair conta também com um curso de idiomas pago pela família que oferece a hospedagem. Essa é uma grande vantagem, pois permite ao estudante adquirir fluência no idioma em questão sem precisar fazer uso do seu salário para tanto.

Como o curso será feito em um contexto com pessoas que falam a determinada língua no dia a dia, será natural que, em pouco tempo, você assimile gírias e expressões idiomáticas com muito mais facilidade a ponto de dominar o idioma rapidamente.

Isso sem falar na experiência de vida, podendo conviver com pessoas de outros países, não somente o de destino, uma vez que é comum que esse tipo de programa reúna uma série de estrangeiros.

Além disso, incluso no programa está a passagem de ida e, caso você cumpra o tempo exigido no programa, a passagem de volta. Do contrário, você terá que pagar por ela. Também estão inclusos a hospedagem na casa de uma família local com direito a quarto individual, alimentação, seguro internacional de saúde e assistência de viagem.

As atividades na prática

No programa, suas tarefas são relacionadas à rotina das crianças. Assim, caberá a você cuidar delas, brincando, levando para passear, preparando seu lanche, dando banho e cuidando para deixar tudo em ordem, especialmente quando os pais não estiverem em casa. Tudo isso dentro de uma rotina de, no máximo, 10 horas por dia. Assim, é possível pensar no programa de intercâmbio au pair como uma espécie de rotina de irmão ou irmã mais velha, responsável por cuidar das crianças ao longo do dia. A diferença é que para isso o intercambista recebe um salário e tem direito a férias.

Fazer intercâmbio como au pair é algo que traz benefícios, mas não necessariamente algo fácil. Existe uma seleção bastante rigorosa e, mesmo após a aprovação, é preciso conciliar os estudos em outro país com os compromissos domésticos.

Entendeu como funciona o intercâmbio au pair? Então conheça mais sobre outras modalidades. Saiba como fazer intercâmbio.

Compartilhar
Categoria: Intercâmbio

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.