Licenciatura Em Educacao Fisica Licenciatura Em Educacao Fisica

Saiba tudo sobre a licenciatura em Educação Física

Se você se interessa por esportes e gosta de ensinar, então uma boa possibilidade é tentar o curso de Licenciatura em Educação Física, uma formação que se propõe a preparar você para lecionar na área. Enquanto o bacharel em Educação Física pode atuar como personal trainer, musculação e esportes em geral, o licenciado tem o foco no ensino. Assim, ele tem espaço tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio em escolas públicas e privadas, podendo também fazer pesquisas científicas.

Saiba mais sobre essa possibilidade na sequência e confira também como ingressar na carreira de maneira mais fácil.

Como é o curso?

Na licenciatura em Educação Física você começa estudando disciplinas mais generalistas, que são necessárias para que você entenda como funciona o corpo humano e de que forma as atividades físicas geram impacto nele. Por isso, entre as matérias estudadas estão Fisiologia Humana, Anatomia e Fisiologia do Exercício.

Na medida que o curso se desenvolve, outras disciplinas da grade curricular são apresentadas, aprofundando os estudos. É o caso de Didática, matéria que será essencial para que o profissional tenha como desempenhar sua função adotando práticas adequadas para o ensino; e História da Educação, responsável por dar a ele um panorama a respeito do desenvolvimento dessas práticas ao longo do tempo, entre outras.

Em média, todo esse processo leva cerca de quatro anos, sendo necessário que o aluno realize estágios obrigatórios e apresente seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para concluir a formação.

As áreas de atuação

Não pense que o trabalho do professor de Educação Física se resume às quadras das escolas. Ele pode fazer muito mais do que isso, seja formado como bacharel, seja formado como licenciado ou até com as duas formações.

Dedicado aos esportes, o profissional de Educação Física pode comandar o treinamento de atletas e equipes em modalidades como o handebol, bastante praticado principalmente nas escolas públicas do país, o futebol, certamente a prática mais popular, e a natação.

Atuando no lazer, o especialista é o responsável pela organização de eventos como colônias de férias ou atividades para a terceira idade, por exemplo.

Uma vez dedicado à área da saúde, cabe a ele trabalhar dentro de clínicas em parceria com uma equipe multidisciplinar na coordenação de práticas que visam a melhoria nas condições de saúde do paciente.

O mercado de trabalho

Com a faculdade de Educação Física, na modalidade licenciatura, você é direcionado para a área do ensino, o que significa que seu espaço de trabalho prioritariamente passa a ser o da escola ou dos centros de pesquisa. Licenciado, o profissional consegue boas oportunidades em instituições de ensino públicas e particulares, além de poder atuar em escolas de natação, futebol, entre outras modalidades.

Já na área de pesquisa acadêmica, o trabalho é iniciado com projetos de monitoria durante a graduação e se estendem ao longo do mestrado e do doutorado. Existem bolsas de pesquisa que financiam os projetos tidos como os mais qualificados. Além disso, é possível dar continuidade aos trabalhos mesmo após a conclusão desses programas, por meio de instituições de pesquisa.

Nesse caso, o acadêmico pode se candidatar a bolsas de pesquisa, financiadas por instituições particulares ou ligadas a órgãos públicos, como é o caso da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

De qualquer forma, ao obter o título de licenciado em Educação Física, o profissional pode optar entre um desses dois segmentos ou até conciliar as duas atividades, caso seja de seu interesse.

Quanto ganha o professor de Educação Física?

A média salarial nacional é de R$ 2.200, mas geralmente o profissional de Educação Física tem flexibilidade de horário para diversificar suas atividades. Assim, é comum que ele tenha mais de um emprego, o que faz com que sua renda possa aumentar. Além disso, dentro da carreira é possível atingir cargos com vencimentos mais elevados. Diretores de escola, por exemplo, podem ganhar entre R$ 8.000 e R$ 20.000, o que é um incentivo e tanto para quem procura melhores oportunidades na área.

Como concursado, o professor de Educação Física escolar fatura em média R$ 2.500 por mês, seguindo uma carga de 40 horas de trabalho semanais. Neste caso, apesar de contar com os benefícios do serviço público, acaba sendo muito difícil conciliar essa atividade com outros trabalhos. Entretanto, é comum que em casos assim, o profissional concilie as aulas com projetos de pesquisa, compondo sua renda com bolsas de mestrado ou doutorado.

E o bacharelado? Qual é a diferença?

Não confunda os tipos de graduações. É preciso ter clareza a respeito do que é proposto em cada uma delas para então fazer a sua melhor escolha.

Na prática, a grande diferença entre o bacharelado e a licenciatura em Educação Física é o direcionamento profissional. A ideia de quem se gradua em Licenciatura é se concentrar mais na parte do ensino e da pesquisa em relação ao Bacharelado, que segue as mesmas bases da Licenciatura, com a diferença de não ter o direcionamento para o ensino. Dessa forma, com o curso de educação física ele poderá atuar em academias ou clubes esportivos como orientador físico.

Onde fazer a Licenciatura em Educação Física?

Confira algumas instituições de ensino que podem qualificar a sua formação como profissional na área.

  • Centro de Educação Física Centro Universitário UDF, com oferta de cursos para os períodos matutino e diurno;
  • Centro de Educação Física Universidade Multivix, com turmas para os turnos matutino e noturno;
  • Centro de Educação Física Universidade Estácio de Sá, com aulas para períodos matutino e noturno;
  • Centro de Educação Física Universidade Feevale, com aulas em período integral.

Essas são algumas das instituições com os melhores cursos de Licenciatura em Educação Física no país. Vale a pena saber um pouco mais sobre elas. Clique no link indicado e conheça os diferenciais de cada uma.

O perfil do profissional

Ao escolher a licenciatura em Educação Física, o mais importante é que você tenha em mente que o espaço do ensino e da pesquisa será o seu habitat ao longo dos anos. Isso é especialmente interessante para quem gosta de buscar respostas para demandas sensíveis à sociedade e que trarão impacto significativo nas práticas de rotina da profissão.

Além disso, no ensino, você pode ter contato como públicos de diferentes perfis, conscientizando e criando meios para que, no futuro, o esporte transforme a vida de inúmeras pessoas.

De qualquer forma, a Licenciatura em Educação Física é uma das atividades mais importantes para a população. Essa é uma formação para quem tem interesse em esportes, mas além disso, também gosta de ensinar ou de encontrar respostas para questões latentes à prática no dia a dia.

As especializações

É importante ter em mente que a graduação deve ser apenas o seu primeiro passo na construção de uma carreira de sucesso. De fato, hoje ela serve como uma segurança em relação ao desemprego, mas do ponto de vista da ascensão profissional, sozinha ela não basta. Para a licenciatura em educação física, isso está associado a programas stricto sensu de mestrados e doutorados, com a criação de projetos de pesquisa relevantes para a área.

Esse tipo de pesquisador tem um foco mais acadêmico do que mercadológico, o que acaba se aproximando mais do perfil de quem optou por licenciatura em educação física.

Apesar disso, mesmo após o fim desses programas, é possível conseguir trabalho em empresas que investem em soluções na área.

Como fazer carreira em Educação Física

O primeiro passo é o vestibular. Você precisa ser aprovado no exame para conseguir uma vaga na instituição de ensino de sua preferência. Assim, um caminho é fazer a prova da própria instituição, seja no modelo tradicional ou no vestibular agendado. Outro caminho é fazendo o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. As instituições definem notas mínimas no exame para aceitarem as matrículas, sendo assim, você precisa saber qual é o mínimo exigido pela faculdade de seu interesse e se esforçar para superar essa pontuação na prova.

O Enem também é pré-requisito para quem deseja financiar seus estudos usando o Fies.

O financiamento estudantil

Programas de financiamento funcionam como um empréstimo simplificado para o estudante. Neles, o aluno tem suas mensalidades pagas e pode devolver o dinheiro posteriormente sob juros baixos ou sem juros.

Entre os programas mais conhecidos estão o Fies e o PRAVALER. A diferença entre eles é que enquanto o Fies é um programa público, bastante burocrático, o PRAVALER é mais acessível, mesmo para quem não fez a prova do Enem.

Quer saber em quais faculdades você pode fazer o curso de Educação Física com o PRAVALER? Acesse nossa página e veja qual é a melhor instituição pra você!

Categoria: CursosPrasaber

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.