Vale a pena só trabalhar como freelance?

Hoje em dia, são muitos os profissionais que preferem deixar as carreiras tradicionais de lado para trabalhar como freelance. O que significa trabalhar como freelance? Trabalhar sem vínculos empregatícios, ser um profissional autônomo que oferece seus serviços para várias empresas e clientes diretos. Muitas profissões possibilitam esse tipo de carreira – designers, tradutores, redatores e programadores, por exemplo, podem ser freelance.

Se sua profissão permite que você trabalhe desse modo, você pode estar se perguntando se ser freelance é melhor do que seguir uma carreira tradicional. Colocamos aqui as vantagens e desvantagens de trabalhar como freelance para que você tome uma decisão consciente!

Quais são as vantagens?
A maior vantagem em ser freelance é a flexibilidade que a carreira oferece. Você pode trabalhar de onde quiser, a hora que quiser. Se você quiser trabalhar em sua casa, de pijamas, tudo bem. Se preferir se arrumar e ir a uma cafeteria ou a um espaço de coworking, sem problemas. Você pode até mesmo viajar para o outro lado do mundo e continuar trabalhando! O mesmo vale para os horários: se você funciona melhor pela manhã, acorde mais cedo e comece a trabalhar depois do café-da-manhã. Se for uma pessoa mais noturna, pode ajustar seu dia para começar a trabalhar depois que o sol se pôr. E tudo isso sem precisar enfrentar o trânsito!

Outra grande vantagem é que você ganha pelo projeto entregue. Muitas vezes, em uma empresa, o funcionário pode trabalhar o dobro ou o triplo do normal, mas vai ganhar o mesmo valor no fim do mês. Não é assim com os profissionais freelance. E trabalhando com muitos clientes diferentes, você tem a oportunidade de conhecer novas áreas, novas técnicas, aprimorar seu conhecimento e ficar mais especializado. Administrando bem seu tempo, você pode até mesmo fazer cursos que não poderia se tivesse que cumprir horário em uma empresa!

Quais são as desvantagens?
Ser freelance não traz a mesma segurança que ter uma carreira tradicional, em vários sentidos. Seu salário raramente vai ser estável – você só ganha pelo que trabalha. Se em um mês não aparecerem tantos trabalhos, você já não ganha tanto dinheiro. Você não tem férias ou folgas remuneradas, tendo que trabalhar sempre para ter dinheiro certo no mês seguinte. Além disso, você não tem plano de saúde, auxílio doença ou qualquer outro benefício oferecido pelas empresas. Todas essas despesas devem ser previstas por você mesmo.

Profissionais freelance também têm que estar sempre em busca de trabalho, porque nenhum cliente é realmente fixo. Mesmo que uma empresa sempre mande trabalhos, pode simplesmente parar de mandar. Você tem que se organizar para cuidar de seus projetos, de suas finanças e dos seus clientes. Um freelance não pode ignorar a parte mais social do trabalho, mantendo contato constante com os clientes para conseguir cada vez mais trabalhos.

O trabalho de um freelance pode parecer bem mais tranquilo do que o de um profissional tradicional, porque evita vários estresses do dia-a-dia: o chefe, os colegas de trabalho e o trânsito das grandes cidades. Mas muitos outros estresses aparecem no lugar desses: os prazos apertados, o controle dos pagamentos, a falta de segurança e a busca por clientes. A verdade é que, para ser freelance, você precisa ter um perfil mais empreendedor. Se não tiver, tudo isso só vai trazer problemas.

Categoria: PrasaberProfissões

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.