Você é o primeiro da família a entrar na faculdade?

Segundo dados do Censo da Educação Superior 2014, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), o Brasil apresentou um crescimento de mais de 3,8% nas matrículas em cursos de ensino de graduação, sendo 1,9% na rede pública e 4,5% na rede privada. Os dados apontam para a maior acessibilidade à educação no país, com um número crescente de jovens ingressando na universidade após a conclusão do Ensino Médio.
Diante deste crescimento, é comum a situação familiar na qual o jovem é o primeiro da família a entrar na faculdade. Após a celebração do resultado do Enem ou do vestibular, é possível, porém, que este se encontre diante de algumas dificuldades e sinta pressão por parte da família. Confira algumas dicas para você que é o primeiro da família a ingressar no ensino superior:
Aproxime-se dos seus colegas de curso
O contato com os colegas de curso pode ser um suporte valioso para o jovem, especialmente quando os membros de sua família não têm experiência com a vida universitária. O ingresso na faculdade significa uma mudança de rotina e padrões de estudo para a grande maioria dos jovens e a situação se agrava quando estes não podem pedir ajuda e aconselhamento em casa.
Procure estar aberto à troca de experiências com colegas e conversar com seus companheiros de turma sobre assuntos pelos quais têm interesse em comum. Uma boa forma de desenvolver estes relacionamentos é participar de atividades extracurriculares, como times esportivos, associações acadêmicas e clubes formados dentro da universidade.
Procure opções de financiamento
Ao ingressar em uma universidade particular, o jovem pode vir a enfrentar dificuldades financeiras, já que esta pode ser uma experiência dispendiosa para a família. Alguns cursos com grade curricular integral e até mesmo grande volume de trabalhos e leituras a serem desenvolvidos em casa tornam difícil manter um emprego em paralelo à universidade, agravando ainda mais o problema. É interessante, assim, se informar sobre as bolsas de estudo oferecidas não somente pelo governo, mas também pela própria universidade. Estas podem ser uma excelente forma de não passar aperto financeiro ao longo dos anos da graduação.
Cuide do seu psicológico
É comum entre os alunos da primeira geração um sentimento de culpa com relação ao ingresso na universidade, relacionado não somente à sensação de estarem, de certa forma, deixando a família de lado para estudar, mas também à pressão sobre si mesmos para obterem bons resultados. É importante lembrar que o bom desempenho acadêmico está intimamente relacionado à saúde emocional e que, antes de tudo, é importante cuidar do seu psicológico.
Se o fato de ser o primeiro da sua família a entrar na faculdade é algo que faz com que você se sinta menos merecedor ou o torna extremamente crítico com seu desempenho, é interessante conversar com alguém. Procure desabafar estes questionamentos com amigos e até mesmo grupos da internet, de forma a torna-los mais leves para o seu cotidiano. Além disso, diversas universidades oferecem auxílio psicológico.
Prepare-se para a vida acadêmica
A vida acadêmica apresenta diversas diferenças com relação à rotina do estudante no ensino médio e é desafiadora para todos os alunos recém ingressos. Procure, assim, organizar sua rotina de estudos e de trabalhos desde cedo, de forma a não deixar estas diferenças e desafios se tornarem problemas. Para tal, é interessante criar um plano de estudos claro, definir horários e conteúdos a serem revisados e organizar seu espaço de trabalho.
Você é o primeiro da sua família a ingressar na faculdade? Conte para a gente nos comentários como tem sido esta experiência!

Categoria: FaculdadePrasaber

Quero receber notícias do Pravaler

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o Pravaler em primeira mão.