Entenda como funciona o financiamento estudantil


Trabalhar e fazer um curso universitário ao mesmo tempo já é um desafio e tanto. Ainda mais quando bancar as mensalidades da faculdade comprometem boa parte ou até toda a renda do estudante. A solução, então, é recorrer ao financiamento estudantil, uma espécie de empréstimo pessoal para pagar os estudos.

No entanto, é normal que o estudante sinta-se perdido ao falar de financiamento estudantil. Afinal, são tantas opções que é mesmo difícil saber qual delas é a melhor.

Foi pensando nisso que preparamos este artigo. Aqui, você entenderá o que é e como funciona o empréstimo pessoal voltado a universitários. Assim, certamente saberá fazer a melhor escolha.

O que é o financiamento estudantil?

O financiamento estudantil tem como principal objetivo facilitar o acesso à universidade. Portanto, é ideal para estudantes que precisam de ajuda para bancar as mensalidades do curso.

O crédito universitário se encarregará de pagar as parcelas do curso. Enquanto isso, o estudante paga a instituição financeira em um prazo maior do que levará para se formar. Assim, consegue diminuir consideravelmente o valor das parcelas.

Esse financiamento pode ser público, pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), assim como pode ser privado, por meio de bancos ou instituições como o PRAVALER. O que diferencia cada uma das modalidades são as taxas de juros e a facilidade de contratação.

Como funciona o crédito universitário privado?

Com o crédito estudantil privado, é possível financiar até 100% do curso. E, normalmente, a matrícula deve ser feita em faculdades conveniadas com a instituição financeira.

Nessa modalidade, o estudante faz uma contratação semestral. Ou seja, cada semestre do curso pode ser pago em até um ano. Assim, quem financia 100% de um curso de 4 anos, terá 8 anos para pagar o financiamento.

Diferentemente do Fies, o crédito privado não exige que o estudante tenha feito o Enem. As etapas são a simulação, análise da proposta, aprovação, envio de documentos e efetivação da matrícula.

Quem pode contratar o crédito estudantil?

O crédito estudantil é ideal para quem precisa de ajuda para pagar mensalidades e não abre mão de fazer faculdade. Serve também para quem quer cursar uma pós-graduação, um MBA ou um curso técnico.

Além disso, enquanto o Fies financia apenas cursos de graduação presenciais, o crédito privado vale para modalidade a distância (EaD). Ou seja, é perfeito para quem precisa conciliar trabalho e estudos, mas não consegue estar todos os dias na universidade.

Sem contar que o financiamento estudantil pode ajudar quem ficou de fora do Fies por não atender algum requisito. Inclusive, é possível até mesmo obter crédito com juro zero, igual ao programa do governo.

PRAVALER e empréstimo pessoal bancário: há diferença?

A maior diferença entre os dois é sua finalidade. Enquanto o empréstimo pessoal pode ser utilizado para qualquer fim, o financiamento estudantil pelo PRAVALER é exclusivo para pagar a faculdade.

Além disso, para fazer um empréstimo pessoal em um banco é preciso ter uma conta na instituição. O contratante também deve comparecer à agência para preencher uma proposta, levar documentos e fechar o contrato.

Por outro lado, todas as etapas do financiamento pelo PRAVALER são realizadas online. Ou seja, o estudante pode fazer tudo sem sair de casa, e sem necessidade de abrir uma conta.

Com o crédito aprovado, o valor vai direto para a universidade, sem burocracia. Além disso, os juros do PRAVALER são menores: variam entre 0% e 2,19% ao mês, dependendo do curso e da faculdade.

É tudo tão fácil que você pode fazer uma simulação agora mesmo! Clique aqui e veja o valor da mensalidade que você poderá financiar pelo PRAVALER.

Compartilhar
Categoria: Pra Saber
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.