Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
Como fazer uma boa redação no vestibular? Como fazer uma boa redação no vestibular?

Como fazer uma boa redação no vestibular?

A redação é uma das etapas mais desafiadoras para estudantes que prestam vestibular. Isso porque, diferentemente das questões de múltipla escolha, para redigir um texto é preciso dispor de uma série de conhecimentos. Afinal, a redação serve tanto para avaliar o domínio da língua, quanto o repertório e a capacidade de argumentação.

Por ser uma forma de avaliação complexa, a nota da redação influencia bastante no resultado do vestibular. Isso significa que um bom texto pode ser decisivo para conquistar a tão esperada vaga na universidade.

Sabendo dessa importância, preparamos este artigo com dicas de como fazer uma redação perfeita no vestibular. Confira as dicas e aproveite para praticar seguindo essas recomendações!

Como fazer uma boa redação no vestibular?

Quais são os tipos de redação

O vestibular pode exigir de você formas diferentes de expressar seu domínio da língua escrita. Essa informação estará contida no edital, ou seja, você não será surpreendido com uma prova ao menos que não esteja preparado.

De forma resumida, existem três tipos de redação: a dissertação, a narração e a descrição.

Dissertação

A dissertação é um conteúdo de caráter argumentativo, no qual o autor faz uma explanação a respeito de um dado assunto de maneira opinativa. Essa costuma ser a forma ideal para se expor ideias e defender pontos de vista.

Tecnicamente, a redação dissertativa costuma ser dividida em introdução, desenvolvimento e conclusão, o que na prática representa a apresentação de uma tese, posteriormente, de sua antítese e em seguida, de uma nova tese.

Narração

Na narração, existe um locutor que se encarrega de narrar um evento. Esse responsável por conduzir a história pode ser um narrador personagem, um narrador observador ou um narrador onisciente. Assim, ele pode narrar a história na forma de 1ª ou 3ª pessoa.

Enquanto o narrador personagem participa da história, o narrador observador apenas conta o que acontece nela. O narrador onisciente pode fazer as duas coisas, ou seja, contar a história e também participar dela. Assim, ele aparece em 3ª pessoa ao narrar os fatos e em 1ª pessoa quando participa dos acontecimentos.

Descrição

A descrição é uma forma de narração, mas com a característica de ser pautada em uma intervenção mais minuciosa sobre algo a ser interpretado pelo autor.

Em geral, os textos descritivos têm a referência em objetos, pessoas ou lugares. É na impressão que o autor tem deles que surge uma descrição objetiva ou subjetiva. A diferença entre elas é que enquanto a objetiva é racional, a subjetiva é emocional.

Pode parecer difícil diferenciar a narração da descrição, mas pense da seguinte forma: para que um texto seja classificado como narrativo, ele precisa narrar episódios, ou seja, na narração existe mudança de fatos na sequência de tempo, enquanto na descrição o foco é em um acontecimento, não em algo mais amplo.

Quais são os tipos de redação que mais aparecem nos vestibulares

Com certeza, a dissertação é a mais comum. No caso do Enem, existe uma redação dissertativa-argumentativa, com um tema e uma série de textos de apoio para o aluno fazer um texto de no máximo 30 linhas. Cabe ao candidato ler a questão e trabalhar com uma proposta de intervenção, na maioria das vezes relacionada a temas como meio ambiente e direitos humanos.

Veja também: 10 dicas de redação do Enem para você se sair bem.

Outro vestibular bastante valorizado no Brasil, a prova da Fuvest, também segue o modelo dissertativo-argumentativo. Basicamente, o que a Fuvest cobra é o desenvolvimento do tema com organização do conteúdo, coerência na argumentação e articulação das partes do texto.

A importância da redação para entrar na faculdade

É importante entender o motivo para se esforçar tanto na hora de fazer uma boa redação nos vestibulares. Portanto, tenha em mente que o peso dela pode fazer toda a diferença na nota final. Imagine que você e outro candidato tiveram o mesmo número de acertos nas questões de múltipla-escolha. Nesse cenário, quem foi mais certeiro na dissertação leva a melhor na conquista de uma vaga na graduação.

Veja também: A importância da informação para uma boa redação.

Ao desenvolver as suas habilidades argumentativas, você também se coloca à frente de muitos concorrentes. Isso porque a redação depende de diversos fatores, como a interpretação de textos (para entender os materiais de apoio e a proposta), a capacidade de síntese de informações e a competência de se posicionar de maneira coerente e coesa.

O gênero dissertativo-argumentativo

A maioria dos vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) exigem que a redação siga o modelo dissertativo-argumentativo. Esse gênero textual permite que o candidato discorra sobre o assunto proposto, apresentando argumentos que sustentem sua opinião.

É comum também que o vestibular exija do candidato uma solução para o problema abordado. Por isso, o texto deve apresentar uma conclusão, considerando os argumentos antes apresentados.

Na prática, o texto deve ser estruturado da seguinte forma:

  • Introdução: o primeiro parágrafo do texto deve apresentar o tema e a problemática ao seu redor. Trata-se de um parágrafo mais expositivo e menos opinativo;
  • Desenvolvimento: os próximos dois ou três parágrafos devem ser dedicados à argumentação e contra argumentação. É no desenvolvimento que o candidato apresentará suas opiniões, sustentadas por argumentos verdadeiros e convincentes;
  • Conclusão: o último parágrafo é destinado a resumir a ideia central do texto e propor uma solução para o problema.

Observando essa estrutura, pode até parecer fácil. Mas, a correção da redação do vestibular é muito rigorosa e, por isso, é importante atentar-se para evitar contradições nos argumentos e deslizes na utilização da norma padrão da língua portuguesa. Para isso, procure seguir as seguintes etapas para escrever uma redação perfeita:

Leia atentamente os textos de apoio

O primeiro passo para escrever uma boa redação no vestibular é ler com atenção os textos de apoio. Isso é importante porque eles servem de base para compor sua argumentação, ainda que você nunca tenha pensado naquele assunto. Os textos de apoio também servem para você fugir do tema da redação, mesmo escrevendo um texto longo. A ideia aqui é tentar seguir uma linha de raciocínio do início ao fim. Pode parecer difícil, mas com prática isso se torna uma das tarefas mais fáceis.

Veja também: Saiba o que você não deve fazer ao escrever uma redação.

Além disso, busque compreender, exatamente, qual é o tema da redação. Uma leitura cuidadosa da proposta e dos textos de apoio contribui para que você evite fugir do assunto.

Estruture suas ideias em tópicos

Depois de ler a proposta e os textos de apoio, você deve decidir qual será sua abordagem sobre o tema. Então, antes de começar a escrever sua redação, busque pontuar seus argumentos.

Estruture em tópicos o que será abordado na introdução, no desenvolvimento e na conclusão. Assim, você conseguirá organizar suas ideias antes de começar a escrever e terá uma visão de como ficará seu texto. Dessa forma, conseguirá apresentar os argumentos na ordem adequada e evitar contradições.

Outra dica é procurar ser claro e objetivo naquilo que escreve. Evite construções que deem margem para outro entendimento que não seja o que você deseja. Isso é muito importante para que o examinador atribua boas notas para o seu exame.

Perceba se na sua escrita é recorrente a repetição de palavras ou ideias, procurando se concentrar somente no que realmente é relevante para o texto.

Coloque sua redação no papel

Com suas ideias estruturadas, é hora de escrever sua redação de fato. Faça um rascunho do texto, sempre empregando os mecanismos de coesão necessários. Isto é, fazendo bom uso de termos e expressões para ligar frases e parágrafos.

Além disso, as chamadas palavras de transição ajudam muito a dar harmonia ao texto. Por isso, acostume-se a trabalhar com termos como “por outro lado”“ainda mais”“consequentemente”“enfim”, entre outras, ligando as frases. O uso desses recursos torna a leitura mais fluida e menos desgastante.

Atente-se para produzir uma redação objetiva, evitando ambiguidades e frases desconexas. É essencial que seu texto seja claro e direto, sem dar margem a interpretações equivocadas.

Revise seu texto e passe a limpo

Faça uma leitura cuidadosa de sua redação, se possível, mais de uma vez. Observe a grafia das palavras, a pontuação e a estrutura das frases. Se algo parecer desconexo, ambíguo ou pouco claro, reescreva.

Depois de fazer as alterações necessárias, passe seu texto a limpo na folha apropriada. Lembre-se de respeitar o número de linhas e o espaçamento antes dos parágrafos. E não se esqueça de fazer uma letra legível. Afinal, se o corretor não compreender o que está escrito, pode até desclassificar sua redação.

Por fim, lembre-se que quem lê mais, escreve melhor. Portanto, se você prestará o vestibular em breve, adquira desde já o hábito da leitura. Isso contribuirá para ampliar seu vocabulário, repertório, conhecimento de mundo e, consequentemente, sua escrita.

Texto escrito por: PRAVALER
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

Simule o seu financiamento e descubra quanto pagará por mês:

Declaro que li, conheço e estou de acordo com as Políticas de Privacidade e Cookies do Pravaler.

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR