Curso de Odontologia – saiba tudo sobre o curso e como se tornar dentista Curso de Odontologia – saiba tudo sobre o curso e como se tornar dentista

Curso de Odontologia – saiba tudo sobre o curso e como se tornar dentista

curso de Odontologia é sem dúvida uma das carreiras mais concorridas entre os cursos superiores, tanto em relação ao prestígio da profissão quanto pelo alto potencial de ganhos que o profissional pode chegar.

Quer saber tudo sobre essa profissão e como você pode se destacar nesse mercado de trabalho? Acompanhe nosso artigo!

O que você precisa saber sobre o curso de Odontologia

Para que possa exercer suas atividades, o dentista precisa obrigatoriamente ser formado bacharel em Odontologia. O cirurgião-dentista pode atuar em diversas especialidades dentro da profissão, oferecendo prevenção, diagnóstico e tratamento para doenças bucais ou mandibulares, além de procedimentos estéticos.

O curso costuma durar cerca de cinco anos e contempla todas as exigências profissionais, como o estudo da boca, dos maxilares e dos ossos da face, e conta com atividades práticas em laboratórios para que o aluno execute aquilo que aprende em sala de aula, podendo entrar em contato com pacientes reais. Nesses momentos é que o estudante tem como aprender as técnicas e testar os tratamentos e medicamentos.

Conheça o perfil do profissional da área

É preciso que o profissional tenha um perfil mais humanista, uma vez que sua atuação será toda voltada para a assistência a pacientes. Assim, tanto quanto o conhecimento técnico fundamental para a realização dos procedimentos, também é importante ter sensibilidade para resolver os problemas buscais com foco no bem-estar do paciente.

Além disso, é preciso que o profissional esteja sempre se aperfeiçoando. A odontologia é uma área que tem sido impactada de maneira significativa nos últimos anos por conta das inovações tecnológicas, sendo assim, para ser um especialista requisitado no mercado é importante não se contentar apenas com a graduação, mas também ir em busca de especializações para criar diferenciais.

Assim como as outras carreiras na área da saúde, a Odontologia envolve o contato direto com o público, o que exige do profissional maior capacidade para se relacionar adequadamente com as pessoas uma vez que é a saúde delas que está em jogo.

Quais são os tipos de curso?

Presencial

Nas aulas presenciais os alunos aprendem na prática como executar as principais intervenções nos pacientes e têm acesso a laboratórios, clínicas odontológicas e centro cirúrgico. Além de preparar para o dia a dia da profissão e familiarizar o estudante com os materiais e equipamentos usados, as aulas presenciais despertam uma visão humanista e crítica, formando profissionais mais preparados para atuar com pessoas e processos sociais.

Isso significa que, além de mostrar para o graduando como será o ambiente e a rotina na profissão, as aulas práticas permitem a ter contato com os pacientes da melhor maneira. Isso porque, cada vez mais, as faculdades se preocupam em oferecer formações centradas no aspecto humano.

É possível fazer o curso de Odontologia a distância?

Apenas o curso de pós-graduação pode ser realizado a distância. Formações da área da saúde geralmente exigem uma quantidade mínima de horas no modelo presencial, além de atividades que não podem ser feitas virtualmente, o que inviabiliza o ensino a distância.

Durante os tratamentos dentários, por exemplo, os dentistas precisam manusear uma série de materiais (pastas de zinco, ligas metálicas, porcelanas, anestesias etc.). Por isso, é fundamental que os estudantes saibam a função de cada instrumento e como utilizá-los tecnicamente.

Além disso, atividades em laboratório, por exemplo, não costumam ser uma parte pequena da formação do odontologista, tomando boa parte de sua grade horária. Assim, embora as ferramentas digitais estejam se aperfeiçoando de maneira intensa, o fato é que até o momento não é possível substituir determinadas aulas práticas por qualquer alternativa virtual.

No caso da pós-graduação, existem cursos a distância em temas mais teóricos, entretanto, a oferta ainda é pequena se comparada com a de outros cursos que usam o EAD como instrumento de formação de especialistas.

Entenda como funciona a grade curricular

Independentemente da faculdade, o curso de Odontologia precisa contar com disciplinas como Anatomia, Estética Dental, Ortodontia, entre outras.

A primeira parte do curso é destinada ao contato com disciplinas como Anatomia, Bioquímica e Fisiologia, pois são elas as responsáveis por dar a ele o entendimento mais aprofundado a respeito de toda a estrutura e o funcionamento da região da face.

Posteriormente, entram as matérias específicas, que serão importantes para o desenvolvimento das atividades profissionais. É o caso de Clínica Odontológica e Prótese.

Além das matérias teóricas, o estudante também precisa dar conta das aulas práticas que acontecem em laboratório. Ao fim do curso é necessário apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para então obter o diploma.

Quanto ganha um dentista?

A questão salarial naturalmente varia de região para região, ainda mais em um país grande como o Brasil. Ainda assim, mesmo em áreas mais remotas é possível que o profissional ganhe bons salários em virtude da maior demanda por cargos públicos.

Alguns profissionais atuam em seu próprio consultório, entretanto, a atuação do dentista não se resume a esse espaço. É possível encontrar emprego também em clínicas odontológicas, postos de saúde, hospitais, escolas, entre outros.

Por conta disso, a média salarial do profissional é de cerca de R$ 3.500. Com a experiência de ao menos 8 anos de profissão, esse valor sobe para cerca de R$ 9.000 por mês.

Média de valores por procedimento

Abaixo temos os Valores Referenciais para Procedimentos Odontológicos de abrangência nacional:

  • Primeira Consulta: R$ 114,43
  • Radiografia panorâmica: R$ 87,56
  • Faceta em resina: R$ 197,57
  • Diagnóstico da Halitose: R$ 405,63
  • Restauração de porcelana: 821,87
  • Aparelho ortodôntico estético: R$ 1.081,52 por arcada

Média salarial por região

Além dos salários dos dentistas variarem conforme as especialidades, a remuneração também sofre variação de acordo com a região do país. Por exemplo, o Mato Grosso do Sul é o estado com maior salário médio de dentista no Brasil, no valor de R$ 7.822,00. Isso acontece porque o custo de vida em cada estado é diferente. 

Conheça as áreas de atuação do profissional formado em odontologia

A especialização permite que o profissional se dedique a aspectos mais específicos da sua área e assim seja mais valorizado. O Conselho Federal de Odontologia reconhece 23 áreas. Entre elas podemos destacar:

Cirurgia Geral


Essa é a atividade mais generalista da odontologia, em que o cirurgião-dentista está apto a cuidar da saúde bucal do paciente, preservando o estado geral dos dentes e a higiene da boca. Cabe a ele tratas dentes, língua, bochechas, gengivas e lábios, tirar e examinar radiografias, fazer limpeza, aplicar flúor, remover partes deterioradas e realizar pequenas cirurgias.

Ortodontia


Uma das mais populares, é a especialidade que tem como objetivo a prevenção e orientação do desenvolvimento do aparelho mastigatório e é responsável por verificar o desenvolvimento da arcada dentária e, se necessário, alterar a mordedura e posição dos dentes com a utilização de aparelhos fixos ou móveis. 

Saúde Coletiva


Nessa área, o profissional se aprofunda no estudo dos fenômenos que interferem na saúde da família, podendo atuar em planos de saúde e cooperativas, além de participar de programas de assistência social em postos de saúde e unidades básicas. E o trabalho desses profissionais de Odontologia é considerado um dos mais importantes em termos sociais e de prevenção.

Implantodontia


É a especialidade responsável por cirurgias e implante de próteses. Nesse segmento o profissional estará apto a implantar uma peça de titânio no interior do tecido ósseo, onde houve a perda do dente do paciente.

Odontologia Legal


Essa é uma das áreas mais recentes da odontologia e, talvez por isso, menos conhecida. Neste caso, o profissional realiza exames e perícias judiciais visando à elaboração de laudos técnicos e atestados. Neste ramo, o profissional está habilitado a fazer identificação de corpos pela análise da arcada dentária e pode trabalhar em IMLs (Institutos Médicos Legais), universidades, prestando consultorias pu atuar como autônomo.

Traumatologia e Cirurgia Bucomaxilofacial


Este profissional é responsável por diagnosticar lesões, traumatismos e anomalias na boca, na face e no sistema de mastigação (maxilar, mandíbula e gengiva). Também pode realizar cirurgias, transplantes, implantes e enxertos para a recuperação dos dentes.

Odontopediatria


É a área que cuida da saúde bucal das crianças. Este é um profissional muito importante na fase da infância, pois cuida da preservação dos dentes de leite – que influenciam no desenvolvimento da fala e na mastigação. É fundamental que o dentista que atua nessa área tenha calma e paciência, pois trabalhará com o emocional da criança para que ela aceite o tratamento com tranquilidade e, principalmente, sem traumas.

Periodontia


O especialista nesta área cuida da saúde das gengivas e dos ossos que sustentam os dentes por meio de raspagens, cirurgias e outros procedimentos em volta do dente. Desse modo, o periodontista estudará para realizar diagnósticos e cuidar da prevenção e do tratamento das doenças periodontais. Esse trabalho é muito importante, pois sem a devida atenção essas doenças afetam estruturas importantes da boca e podem causar uma inflamação de origem bacteriana.

Endodontia


Você já precisou fazer tratamento de canal? Então saiba que foi um dentista especializado em endodontia que cuidou do seu tratamento. Esse especialista trata dos problemas relacionados à polpa dentária e à raiz dos dentes. Mesmo que não seja preciso tratar o canal, ele avalia a gravidade das lesões e doenças do nervo e da raiz, caso haja alterações, seja por fraturas, traumas ou cáries.

Onde o profissional pode trabalhar

A demanda é certamente um diferencial para quem pretende atuar com Odontologia. Existe sempre a possibilidade de o profissional abrir um consultório próprio, atendendo clientes de acordo com sua especialização.

Caso ainda não tenha recursos para tanto, também é possível atender em uma clínica particular em parceria com outros profissionais. Em ambas as alternativas, o odontologista pode estar vinculado ou não a um convênio odontológico. Também existe espaço em hospitais, em unidades básicas de saúde, em universidades, além de empresas e escolas, onde é possível atuar no acompanhamento da saúde bucal do público.

As 10 melhores faculdades para cursar Odontologia

Durante a graduação, é importante que você trace um caminho a ser trilhado ao longo dos anos. Para tanto, é fundamental fazer uma boa graduação! Essa não é a única exigência para o sucesso, mas, com certeza, é um importante primeiro passo.

Você precisará fazer até mais de uma especialização após a conclusão do seu curso, além de adquirir experiência, mas de qualquer forma, toda a sua base será construída durante o período de graduação. Por isso, conheça algumas faculdades de Odontologia que têm garantia de qualidade e comece a construir essa trajetória.

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP);
  • Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho (UNIFESP);
  • Universidade Federal do Rido de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS);
  • Universidade de Brasília (UNB);
  • Faculdade São Leopoldo Mandic;
  • Universidade Paulista (UNIP);
  • Universidade Camilo Castelo Branco (UNICASTELO).

Formas de ingresso

Você tem boas possibilidades para conseguir vaga em uma grande instituição. A primeira opção é a prova do Enem, que permite a você escolher entre instituições públicas e privadas em função de sua nota e de programas como o Sisu e o Fies.

Além disso, fique de olho nos vestibulares que as próprias instituições realizam, pois eles podem representar uma segunda chance caso você não tenha feito a prova do Enem.

Vestibular

O principal objetivo da aplicação de provas em um vestibular é selecionar os alunos que estão mais preparados a cursar uma graduação, avaliando o nível de conhecimento individual de cada vestibulando e identificando aqueles que melhor se enquadram no perfil da faculdade. Existem dois tipos:

Agendado

O vestibular agendado é uma ótima opção para quem quer entrar em uma faculdade particular. Neste caso, a instituição oferece várias datas para que o estudante escolha em qual poderá estar presente. Em alguns casos, é o próprio aluno que apresenta a melhor data para a realização da prova.

A autonomia de poder decidir qual o melhor dia para a execução do exame é a principal diferença encontrada entre o vestibular agendado e o comum. Sendo que os agendados podem ser presenciais ou on-line, apresentando a vantagem de saírem os resultados com maior agilidade.

Tradicional

Já o vestibular tradicional é aquele em que o vestibulando comparece à instituição na data determinada e realiza a prova junto com os demais candidatos. Muitas faculdades oferecem os dois tipos de vestibular. Primeiro acontece o tradicional, depois abrem novas datas para preencher as vagas restantes com o vestibular agendado.

Financiamento estudantil

Se a sua preferência for por uma faculdade particular, mas falte dinheiro, recomendamos a participação em um programa de financiamento estudantil, pois assim você pode começar seus estudos para somente depois começar a pagar as parcelas.

Entre as opções disponíveis está o Fies, que é o programa do Governo Federal, e o PRAVALER, uma iniciativa particular. A principal diferença entre eles é que o PRAVALER oferece condições muito mais vantajosas, como a possibilidade de acesso por quem não fez a prova do Enem. Saiba mais sobre o programa na sequência.

PRAVALER

PRAVALER concede crédito estudantil para estudantes de ensino superior de faculdades particulares participantes do projeto. Assim, uma vez que você é aprovado em uma dessas instituições, pode acessar o site do PRAVALER e fazer a sua simulação.

Além de ser aberto também a estudantes que não fizeram a prova do Enem, o PRAVALER contempla alunos de cursos não presenciais e de cursos de pós-graduação, duas das principais limitações do Fies.

Em resumo, se você tem o interesse em fazer uma graduação em Odontologia, a recomendação é conhecer as possibilidades que o PRAVALER oferece e aumentar suas chances.

Glossário

Abcesso: problema que se dá por uma infecção bacteriana que gera um acúmulo de pus no dente ou na gengiva.

Analgésico: fármacos com ação de alívio, além de ter propriedades que evitam a dor local.

Anestesia odontológica: substância que tira a sensibilidade local da cavidade bucal.

Arcada dentária: arco composto pelo conjunto de dentes presentes na boca e ossos.

Bichectomia: procedimento cirúrgico irreversível para remoção da bola de Bichat (tecido gorduroso).

Bruxismo: doença caracterizada pelo apertar ou ranger dos dentes durante o dia ou, mais comum, durante no momento de sono.

Canal: tratamento, geralmente realizado pelo endodontista, realizado na polpa, parte interna do dente, que está danificada.

Caninos: dentes que rasgam e perfuram os alimentos.

Coroa:  nome dado à parte superior do dente. Quando há partes deterioradas, as próteses dentárias, que também são chamadas de coroas, fazem a substituição dele.

CRO: Conselho Regional de Odontologia.

Diastema: espaço encontrado na separação entre os dentes.

Doença periodontal: doença que ataca da gengiva até o osso alveolar.

Flúor: Mineral que ajuda no endurecimento do esmalte, ajudando a prevenir a cárie.

Gengivite: corresponde a inflamação da gengiva por causa do acúmulo de placa bacteriana nos dentes.

Implante dentário: pino fabricado em titânio que ao ser fixado ao osso maxilar ou mandibular, serve como apoio para as próteses dentárias.

Mandíbula: osso móvel no qual estão acoplados os dentes da arcada inferior. A mandíbula está localizada na parte inferior da cabeça.

Maxila: osso pneumático, plano e irregular.

Molares: dentes localizados na parte posterior da mandíbula.

Prótese dentária: materiais usados para substituir dentes ausentes.

Restauração: procedimento odontológico que visa reconstruir a forma do dente em áreas que foram deterioradas.

Tártaro: forma endurecida de placa bacteriana que se acumulou nos dentes.

Categoria: CursosPRASABER

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.