Enem seriado – o que é e como funciona a nova modalidade da prova Enem seriado – o que é e como funciona a nova modalidade da prova

Enem seriado – o que é e como funciona a nova modalidade da prova

O Ministério da Educação (MEC) divulgou que, a partir deste ano, o Enem seriado será uma nova opção de avaliação que dará acesso ao ensino superior. E você, já sabe como funciona a nova modalidade do exame? Confira agora no nosso artigo todos os detalhes do Enem seriado.

O que é o Enem seriado?

O Enem seriado é um formato de aplicar provas anuais que tem como base avaliar o conteúdo de cada ano do ensino médio. Sendo assim, a nota da prova é calculada de acordo com o desempenho em cada uma das provas seriadas de cada ano, sendo composta pelos resultados das provas do primeiro, segundo e terceiro anos do ensino médio.

O Enem, como você já sabe saber, é um exame aplicado em dois dias, que avalia, de uma só vez, todo o conteúdo aprendido no ensino médio. Por isso, com tanto conteúdo para uma única prova, alguns temas importantes acabam ficando fora do exame ou aparecem nas provas de maneira muito rasa.

Sendo assim, o Enem seriado pode solucionar essa problemática em relação ao conteúdo cobrado. Com essa nova forma de avaliação, acredita-se ser possível testar o conhecimento dos estudantes de forma mais profunda, tornando-se uma avaliação mais completa a respeito da trajetória do estudante ao longo de todo o período do ensino médio – e não somente o que foi aprendido no terceiro ano.

O que é Saeb?

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é um conjunto de avaliações externas em larga escala que permite ao Inep realizar um diagnóstico da educação básica brasileira, considerando todos os fatores que podem interferir no desempenho do estudante.

Por meio de testes e questionários, aplicados a cada dois anos na rede pública e em uma amostra da rede privada, o Saeb demonstra os níveis de aprendizagem dos estudantes avaliados, explicando esses resultados a partir de uma série de informações contextuais.

O Saeb permite que as escolas e as redes municipais e estaduais de ensino avaliem a qualidade da educação oferecida aos estudantes. O resultado da avaliação é um indicativo da qualidade do ensino brasileiro e oferece subsídios para a elaboração, o monitoramento e o aprimoramento de políticas educacionais com base em evidências.

As médias de desempenho dos estudantes, apuradas no Saeb, juntamente com as taxas de aprovação, reprovação e abandono, apuradas no Censo Escolar, compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Novo Saeb

Em maio do ano passado, uma nova portaria a respeito do Seab foi divulgada no Diário Oficial da União, visando aumentar a recorrência da avaliação, oferecendo às escolas devolutivas sobre o desenvolvimento dos alunos anualmente. Entre as principais mudanças da avaliação, encontramos:

  • Sérias avaliadas: a partir de agora, os alunos do segundo ano do ensino fundamental, das escolas da rede pública ou privada, serão também avaliados. Até 2019, a aplicação se dava em séries que encerravam ciclos – segundo, quinto e nono ano do ensino fundamental e terceiro ano do ensino médio;
  • Frequência: a avaliação será aplicada todos os anos (antes, era bianual);
  • Modelo digital: até 2019, a avaliação era feita somente em papel e, a partir de agora, ganhará a versão digital.

Como vai funcionar o Enem seriado?

O Enem seriado irá avaliar os conhecimentos dos estudantes de ensino médio, das redes pública e privada, por meio de provas anuais referentes à série em que estão estudando. Exemplo: ao final de um ano letivo, o estudante da primeira série do ensino médio realizará um exame geral para avaliar o que ele absorveu do conteúdo nesse primeiro ano.

As notas dos exames do primeiro, segundo e terceiro ano resultam na pontuação final. Assim, o estudante poderá utilizar a nota do exame do Enem seriado para os processos seletivos de universidades federais e faculdades privadas (que permitem essa modalidade de ingresso).

É importante ressaltar também que o Enem seriado utilizará as mesmas provas, independente da região da aplicação da prova ou rede de ensino. Os alunos da pública de ensino realizarão a mesma prova dos alunos da rede privada, em todo território nacional.

Cronograma de Implantação do Enem Seriado

Vantagens e desvantagens

Existem inúmeros pontos a respeito do Enem seriado que fazem a modalidade ser vantajosa aos estudantes. A primeira é em relação ao tempo de preparo: como o aluno vai se acostumando com a ideia de fazer provas complexas desde a primeira série do ensino médio, os vestibulares ao final do terceiro ano ficam muito mais simples.

A questão de segurança e autoconfiança também aparece entre as vantagens. Por ter tido contato nos anos anteriores com a prova do Enem, ao chegar na terceira séria o exame fica mais fácil de ser realizado, já que o aluno se sente mais seguro ao responder às questões.

O ganho de experiência e o equilíbrio da saúde mental também são pontos vantajosos para a modalidade de exame seriado. Ao ter contato com provas complexas desde o primeiro ano do ensino médio, os estudantes adquirem experiência com o tipo de avaliação, o que deixa qualquer vestibular mais simples de ser realizado. Já a questão da saúde mental vem como bônus: uma vez que o aluno adquire segurança, experiência e preparo, ele deixa de ficar ansioso com as provas finais e passa a encarar o período dos exames de uma forma muito mais leve.

Apesar disso, ainda há especialistas que acreditam que a modalidade do Enem seriado pode ser prejudicial aos estudantes, uma vez que extingue o lado humano do aprendizado, tornando o ensino médio mais robótico e parecido com os cursinhos preparatórios, nos quais o foco é sempre melhorar a performance nos vestibulares, garantindo a aprovação em cursos altamente concorridos. Outro ponto negativo a respeito da modalidade seriada diz respeito ao contexto de pandemia – como muitos alunos foram prejudicados com o ensino a distância, não há como negar que a discrepância vai aparecer nos resultados de cada prova.

Como fica o Enem tradicional?

Com a apresentação do Enem seriado, alguns estudantes ficaram confusos com o futuro do exame tradicional. Entretanto, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirmou que o Enem regular continuará sendo realizado mesmo com a modalidade seriada em vigor. Sendo assim, o estudante pode participar de ambas as opções e escolher aquela em que obteve melhor resultado para usar como forma de ingresso no ensino superior.

Quem pode participar?

Estudantes do ensino médio de escolas públicas e privadas poderão participar da nova modalidade. Porém, neste ano, o Enem seriado será opcional aos estudantes do primeiro ano, mas, após o período de implementação, a ideia é que o exame se torne obrigatório aos estudantes de todos os anos do ensino médio.

Como funcionam outros vestibulares seriados?

Agora que você já sabe o que é uma prova seriada, chegou a hora de descobrir que, além do Enem, também existem instituições de ensino superior que oferecem aos estudantes essa modalidade como forma de ingresso, utilizando o mesmo método de avaliação que o Enem seriado.

Algumas faculdades permitem aos estudantes, que não realizaram a inscrição no primeiro, realizem a primeira e a segunda etapa do processo ao final do segundo ano. A Universidade de Brasília (UnB), por exemplo, não permite que o estudante realize duas fases ao mesmo tempo, mas isso não impede de ele realizar as outras provas (nesse caso, a nota da primeira prova é zerada). Entretanto, essa é uma exceção, já que a maioria dos processos seriados não permitem a participação de estudantes que não realizarem as três avaliações.

A prova do vestibular seriado mede os conhecimentos dos estudantes de forma gradualmente e de forma progressiva, o que permite ao estudante acompanhar a sua evolução em cada ano de ensino, se aperfeiçoando em determinado assunto e corrigindo falhas. Com a possibilidade de realizar o exame no ano seguinte, o aluno pode se empenhar para um desempenho melhor na próxima prova.

Um dos programas mais conhecidos em todo o país é o PAS (Programa de Avaliação Seriada), realizado todos os anos pela UnB. Criado em 1995, ele oferece, aos alunos que estão realizando a terceira etapa da avaliação, 50% das vagas de todos os seus cursos de graduação da universidade. Além disso, o estudante que estiver inscrito na prova seriada pode participar também do vestibular tradicional ao final do terceiro ano do ensino médio.

Principais processos seletivos seriados do Brasil

Além da Universidade de Brasília (UnB), outras instituições de ensino fazem uso da modalidade de avaliação seriada como forma de ingresso de estudantes em seus cursos de graduação. Confira alguns desses processos seletivos mais conhecidos do país:

  • SIS – Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
  • SSA – Universidade de Pernambuco (UPE)
  • PSS – Universidade Federal de Roraima (UFRR)
  • PISM – Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
  • SASI – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)
  • PAS – Universidade de Brasília (UnB)
  • PIAS – Universidade de Uberaba (Uniube)
  • PAES – Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • PAVE – Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
  • PAS – Fundação Armando Álvares Penteado (Faap – SP)
  • SAS – Universidade Estadual de Goiás (UEG)
  • PSS – Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
  • PAS – Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • PAC – Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro)
  • PVS – Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM)

Outras formas de ingresso ao ensino superior

Além do Enem regular, do Enem seriado e dos vestibulares, existem demais formas de ingressar no ensino superior. Confira alguns delas logo abaixo:

SiSU

O Governo Federal, junto do Ministério da Educação (MEC), desenvolveu o SiSU (Sistema de Seleção Unificada) para selecionar candidatos para vagas oferecidas em instituições de ensino superior públicas em todo o país. Como o próprio nome sugere, o SiSU é um sistema que simplifica o processo a partir do Enem. Ficou interessado? Confira o guia completo do SiSU.

Prouni

O Programa Universidade para Todos, o Prouni, é uma iniciativa do Governo Federal criada em 2014 que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino para estudantes de baixa renda e que não possuem formação superior, também utilizando a nota do Enem. Confira o guia completo do Prouni.

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa criado pelo Governo Federal, junto com o Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de financiar, totalmente ou parcialmente, os estudos de alunos com renda familiar bruta mensal baixa, facilitando o acesso ao ensino superior em faculdades particulares. Confira o guia completo do Fies. É importante ressaltar que o Fies não contempla os estudantes com bolsas de estudos, funcionando como um empréstimo a longo prazo, com pagamento facilitado e taxas de juros reduzidas ou zeradas.

Categoria: PrasaberENEM

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR