Olimpíadas de Língua Portuguesa – como funciona, inscrições e as principais do Brasil Olimpíadas de Língua Portuguesa – como funciona, inscrições e as principais do Brasil

Olimpíadas de Língua Portuguesa – como funciona, inscrições e as principais do Brasil

Se você é daquelas pessoas que se dão bem em português na escola, saiba que existe uma competição nacional dedicada à matéria. A Olimpíada de Língua Portuguesa e Linguística reúne os alunos de diversas partes do Brasil em uma disputa acirradíssima. E os premiados, além de receber o reconhecimento pelos seus conhecimentos, também podem garantir grandes oportunidades para o futuro.

Quer saber mais sobre como funciona e como participar do evento? Então continua por aqui que te contamos tudo 😉

Olimpíadas de Língua Portuguesa e Linguística

A Olimpíada de Linguística nasceu em meados de 1960, em Moscou, quando linguistas e professores começaram a instigar seus alunos com problemáticas para decifrar padrões das diferentes línguas do mundo, mesmo que eles não conhecessem as técnicas da linguística e nem dominassem o idioma em questão.

No Brasil, a competição começou no ano de 2011, com a primeira edição da Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL). A ideia é que os participantes respondam questões sobre diferentes línguas, linguagens, códigos, cultura e cognição humana. Mas, para isso, não é necessário falar idiomas estrangeiros, e sim ter uma base teórica e raciocínio lógico para compreender os padrões linguísticos e desvendar os problemas envolvendo o sistema de escrita, a fonética, a morfossintaxe (que é o estudo sobre a formação de uma frase), a semântica, a linguística histórica e o sistema numérico.

Já a Olimpíada de Língua Portuguesa surgiu em 2014 como um projeto do Ministério da Educação, em parceria com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). Ao contrário da competição dedicada à linguística, a olimpíada de português busca incentivar o aprimoramento da escrita e do conhecimento gramatical nacional dos estudantes. Para isso, os participantes podem desenvolver diferentes materiais para avaliação, como poema, memórias literárias, crônica, artigo de opinião e até um documentário.

Ambas as olimpíadas trazem muitos benefícios aos estudantes mas, o principal deles é a possibilidade de inserir a participação nessas disputas no Currículo Lattes, fazendo com que isso se torne um diferencial no mercado de trabalho e até para quem pensa em seguir no setor acadêmico. Além disso, para aqueles que querem ingressar no curso de Letras de uma faculdade, com certeza terá mais facilidade de imersão no conteúdo se fizer parte da competição sobre língua portuguesa.

Principais Olímpiadas de Língua Portuguesa

No Brasil, existem algumas olimpíadas de língua portuguesa que são dedicadas a diferentes séries escolares e nível de conhecimento. É comum encontrar competições entre escolas regionais ou até mesmo dentro da instituição, sendo uma disputa entre classes.

Hoje, as duas maiores Olimpíadas do país sobre o tema e que, além disso, são as reconhecidas nacionalmente e podem levar para competições internacionais, são a Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP) e Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL). Confira abaixo um pouco mais sobre cada uma delas:

Olimpíada de Língua Portuguesa

Uma competição que está em sua sexta edição, a Olimpíada de Língua Portuguesa é uma disputa que movimenta escolas de todos os lugares do Brasil. Só na Olimpíadas de Língua Portuguesa 2019, foram mais de 42 mil escolas de 4.876 municípios diferentes.

Além de ser uma oportunidade de os estudantes aperfeiçoaram seus conhecimentos literários e gramaticais, é uma forma de aprimorar a prática pedagógica entre os professores da rede pública de ensino, já que a participação e materiais produzidos nesse período podem ser publicados na Plataforma Lattes ou usados como diferencial no currículo.

Como funciona?

Professores de diferentes escolas se inscrevem e passam a utilizar os métodos de ensino do programa para orientar e avaliar grupos de estudantes, que devem produzir textos de diferentes gêneros, que será indicada a partir do seu nível de escolaridade. Dentre os materiais, estão poemas, memórias literárias, crônicas, artigos de opinião e documentários, todos com o mesmo tema, mas com níveis de dificuldade diferentes.

Cada edição tem duração de dois anos, nos anos pares acontece na olimpíada de português o concurso de texto entre estudantes do ensino fundamental e médio, onde os materiais enviados para avaliação são produzidos em oficinas em sala de aula com o professor inscrito. Já nos anos ímpares da olimpíada, o programa conta com conteúdos exclusivos, dedicados em uma imersão do corpo docente, com seminários, cursos presenciais e material de apoio para as aulas.
A classificação é feita em cinco etapas: escolar, municipal, estadual, regional e nacional. Os textos selecionados na etapa nacional serão premiados com medalhas e premiações. Além disso, as escolas dos premiados também ganham, com a construção de um laboratório de informática e livros de diferentes categorias da língua portuguesa para a biblioteca.

Quem pode participar?

Professores de português que fazem parte do corpo docente da rede pública de ensino e possui a sua região inscrita pela Secretaria de Educação.

Para o concurso de texto, podem participar estudantes a partir do 5º ano do ensino fundamental até o 3º ano do ensino médio regular. Confira abaixo os tipos de material exigidos para cada nível de escolaridade:

  • Poema: estudantes do 5º ano do ensino fundamental;
  • Memórias literárias: estudantes do 6º e 7º ano do ensino fundamental;
  • Crônicas: estudantes do 8º e 9º ano do ensino fundamental;
  • Documentários e artigo de opinião: estudantes do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio.

Como se inscrever

Antes do professor se inscrever na competição, é preciso verificar se a Secretaria de Educação do seu Estado inscreveu as redes de ensino da região para participar. Após a confirmação, é só se inscrever e indicar a escola estadual que dá aula.

Em um vídeo do programa, é possível entender melhor como a Olimpíada de Língua Portuguesa funciona, confira:

Olimpíada Brasileira de Linguística

Disputa aberta para estudantes, professores e universitários da rede de ensino pública ou privada, a OBL está em sua nona edição e, diferente da Olimpíada de Língua Portuguesa, não exige que a escolas se inscrevam para que seja possível participar.

No ano passado, foram mais de quatro mil participantes inscritos. Para participar, não é obrigatório o conhecimento prévio de alguma língua, basta apenas o trabalho do raciocínio lógico, intuição linguística e estudo técnico das diferentes línguas do mundo.

Como funciona?

A OBL não possui segmentação a partir da série escolar, estudantes do ensino fundamental, médio ou quaisquer participantes inscritos na alternativa aberta participam das mesmas etapas e avaliados a partir dos mesmos requisitos.

A disputa acontece em duas fases. A primeira delas é uma prova online com 24 questões de múltipla escolha, que abordam temas diversos sobre linguísticas envolvendo vídeos, imagens e músicas. Nessa fase, o estudante tem cinco dias úteis após a data oficial de início para começar a prova, que tem duração máxima de quatro horas. O acesso pode ser feito pelo computador, tablet ou smartphone e, para o participante se classificar para a segunda etapa, precisa acertar, pelo menos 2/3 das questões.

Já a segunda etapa acontece presencialmente e a quantidade de questões varia de acordo com o ano, mas a média é de que seja seis questões discursivas que devem ser entregues em até quatro horas. Nessa fase, o participante deve desvendar um conjunto de fenômenos linguísticos, além de traduzir e compreender algumas frases.

Os que se saírem melhor nas duas fases são premiados e podem optar por seguir para duas fases adicionais. A primeira delas – ou fase três – é conhecida como Escola de Linguística de Outono (ELO), que reúne os 60 estudantes mais bem colocados nas categorias anteriores para participar de uma imersão de uma semana com atividades acadêmicas, como palestras de diferentes áreas da linguística, oficinas, discussões e ainda podem resolver problemas ligados a diferentes aspectos do tema. A quarta etapa acontece com a seleção para a Olimpíada Internacional de Linguística (OIL), onde os estudantes que mais se destacaram nesse processo têm a oportunidade de integrar o time brasileiro na competição.

Quem pode participar?

Existem duas categorias diferentes para a OBL, a regular e a aberta. Na categoria regular, participam estudantes que estão matriculados no ensino fundamental ou médio da rede pública ou privada. Já na categoria aberta, qualquer pessoa pode se inscrever, desde que não cumpra os requisitos da modalidade regular.

Como se inscrever

Para se inscrever, basta o candidato acessar o site oficial da OBL e preencher o formulário de inscrição dentro do período indicado no regulamento, indicando seus dados pessoais, a categoria escolhida e o nome da escola que está matriculado, no caso de optar pela categoria regular.

Materiais para estudar

Agora que você conheceu como funciona as principais olimpíadas de língua portuguesa do país, já pode se preparar para fazer bonito na competição.

Se vai participar da Olimpíada da Língua Portuguesa, existem muitos conteúdos em plataformas digitais que podem te ajudar nos estudos. Além disso, vale buscar por materiais de estudo para redação para um concurso público e vestibulares, já que eles sempre se atualizam e compartilham conteúdos que estão em alta.

Agora, se quer se inscrever para a Olimpíada Brasileira de Linguística pode buscar ajuda em sites e aplicativos que oferecem o serviço de tradutor. Também é importante buscar conhecimento sobre as línguas antigas, como o alfabeto romano, por exemplo, e as mais usadas nos dias de hoje.

Guia de estudos

Além das dicas que acabamos de dar, existem ainda sites dedicados ao estudo de linguística e português. O site Noic, por exemplo, é um canal que oferece conteúdo gratuito, com questões e simulados sobre linguística e ainda conta com um espaço dedicado totalmente a preparação para a olimpíada.

Guia de Linguística – NOIC

Acesse o site

Simulados e provas anteriores

Participar de simulados também pode te ajudar nos estudos. As edições anteriores, tanto da Olimpíada de Língua Portuguesa quanto da Olimpíada Brasileira de Linguística, estão disponíveis para acesso pela internet. Além disso, é possível fazer simulados de vestibulares, a dica é testar seus conhecimentos nas provas de universidades concorridas, que geralmente exigem mais conhecimentos atuais e sobre diferentes áreas. Confira alguns links de testes e simulados que podem contribuir com sua preparação:

Olimpíada Brasileira de Linguística – 2011 a 2013

Acesse o site

Olimpíadas de Língua Portuguesa – 2008 a 2016

Acesse o site

Simulado Vestibular PUC: Matéria de língua portuguesa

Acesse o site

Simulado Vestibular Mackenzie: Matéria de Português

Acesse o site

Canais do Youtube

Existem centenas de canais com especialistas que dão aulas sobre diferentes assuntos, inclusive português e linguística. Além disso, a OLP e OBL contam com canais oficiais com vídeos de aulas, dicas para estudo e explicação sobre todo o processo das competições. Acesse e saiba mais:

Olimpíada LP Cenpec

Acesse o site

OBLing

Acesse o site

Olimpíadas pelo mundo

Existem diversas competições linguísticas dentro dos países, e cada uma delas é dedicada ao idioma local, como o português no Brasil, por exemplo. Mas, hoje, a principal e única que reúne diferentes países em uma competição é a OIL – ou IOL, como é conhecida internacionalmente.

Olimpíada Internacional de Linguística

Uma olimpíada que acontece anualmente e conta com trinta nacionalidades diferentes participando. A primeira edição registrada aconteceu em meados de 2003 e permanece até os dias de hoje sendo a competição mais importante e relevante da área. O Brasil começou a participar da OIL no ano de 2011, quando aconteceu nos Estados Unidos e contou com uma equipe integrada por nome selecionados na olimpíada nacional de linguística.

Como funciona?

Na Olimpíada Internacional de Linguística, cada país deve ter, no mínimo, uma equipe com quatro estudantes ou duas equipes de quatro integrantes cada. A competição acontece em duas etapas e a primeira dela é uma prova aplicada individualmente ente os participantes. Ela é composta por cinco questões sobre áreas da linguística, como fonética, morfologia e semântica, e deve ser concluída em até seis horas. Para essa etapa, vale relembrar as questões da segunda fase da OBL ou da avaliação da ELO, já que abrangem conteúdos muito parecidos.

A etapa em equipe conta com uma prova com questão única que, na maioria das vezes, é uma problemática complexa que deve ser solucionada em até três horas pelos integrantes do time, por esse motivo, é indispensável a harmonia entre todos.

Quem pode participar

A competição é destinada aos estudantes matriculados no ensino médio, em instituições públicas ou privadas.

Como se inscrever

Geralmente, a seleção acontece a partir da classificação das olimpíadas nacionais. No Brasil, ela acontece na OBL, na etapa da Escola de Linguística de Outono (ELO).


Gostou do conteúdo? Agora que já sabe tudo sobre as competições nacionais e internacionais, pode se preparar para a próxima Olimpíada. Se precisar de ajuda nos estudos, continue acompanhando os conteúdos do blog!

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR