Faça uma simulação com o Pravaler Icone seta
IPCA – o que é e como é calculado IPCA – o que é e como é calculado

IPCA – o que é e como é calculado

Na sopa de letrinhas da economia, você já deve ter se deparado algumas vezes com uma certa sigla: IPCA. Talvez você saiba que se trata de um índice de inflação – aliás, um dos mais importantes entre os calculados no Brasil. Mas, será que conhece os detalhes da sua metodologia?

Continue a leitura e tire suas dúvidas neste artigo!

O que é IPCA?

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) é um dos índices de inflação mais tradicionais e importantes do Brasil. Criado em 1979, o indicador tem como objetivo medir a variação dos preços e serviços vendidos no comércio para o consumidor final.

Este índice funciona como medidor oficial da inflação e é medido mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com a finalidade de oferecer a variação dos preços no comércio para o público, principalmente para quem vive nas áreas urbanas do país.

O que é o IPCA-15?

O IPCA é o indicador central, mas outros semelhantes orbitam em torno dele. O IPCA-15, por exemplo, segue a mesma metodologia. A única diferença é o período de coleta, que vai do dia 16 do mês anterior ao dia 15 do mês seguinte. Já o IPCA-E – ou Especial – representa o índice acumulado a cada trimestre pelo IPCA-15.

Portanto, o IPCA-15 é uma prévia do IPCA e é o índice utilizado para reajustes de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

O IPCA ajuda a entender por que o poder aquisitivo de uma pessoa muda de um mês para o outro. Mesmo que com pequenas elevações de um mês para o outro, a inflação pode afetar até as pequenas compras do dia a dia. Um consumidor que quer controlar melhor suas finanças pessoais deve prestar atenção e acompanhar a inflação todos os meses.

Como o IPCA é calculado?

O alvo da metodologia do IPCA são as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários-mínimos, qualquer que seja a sua fonte de renda. Para chegar ao índice de inflação, o IBGE coleta os preços entre os dias 1º e 30 ou 31 de cada mês em lojas e estabelecimentos de prestação de serviços, domicílios (para verificar valores de aluguel), concessionárias de serviços públicos (como água ou energia elétrica), além da internet. Os preços obtidos são os efetivamente cobrados ao consumidor para pagamento à vista.

A cesta de produtos e serviços pesquisados mensalmente envolve itens de naturezas variadas e são considerados nove grupos de produtos e serviços. São eles: alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação, despesas pessoais, habitação, saúde e cuidados pessoais, educação, transportes e vestuário. Cada item é dividido em diversos subitens, somando o total de 465 subcategorias.

Cada um tem um peso maior ou menor conforme a presença deles na cesta de consumo média da população. Assim, os itens relacionados à alimentação costumam ter um peso maior do que, por exemplo, comunicação ou vestuário.

O que elevações nesse item significam?

Para o consumidor final, uma elevação do IPCA na prática significa que alguns itens sofreram reajuste, aumentando seu preço. Nesse caso, pode ser percebida uma inflação durante o período.

Nos casos em que o IPCA sofre uma redução em relação ao mês anterior, o que ocorre na prática é que os preços subiram menos que no mês anterior. Somente quando o IPCA for negativo é que irá representar uma diminuição de preços em relação ao mês anterior, também conhecida como deflação.

Como o IPCA é utilizado?

O IPCA faz parte de uma importante estratégia da política monetária no Brasil e, por isso, o governo utiliza esse índice para saber se suas metas de inflação estão sendo atingidas.

Por exemplo, em 2020, a meta era 4% ao ano, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. A meta será considerada cumprida, portanto, se ao final do ano o IPCA acumulado se encontrar dentro da faixa entre 2,5% e 5,5%.

A principal ferramenta que o Banco Central tem para fazer cumprir a meta de inflação é a taxa de juros. Por isso, a Selic (juros básicos da economia brasileira) é aumentada quando os preços começam a subir de maneira perigosa. Taxas mais altas tendem a encarecer o crédito e frear o consumo. Já quando os preços estão controlados, o Banco Central tem mais liberdade para reduzir os juros e estimular a economia.

Caso as medidas não sejam suficientes e o IPCA encerre o ano em um patamar acima do previsto no sistema de metas, o presidente do Banco Central precisa se explicar ao ministro da Fazenda, indicando que ações serão adotadas para que a inflação volte para a faixa de tolerância, e em quanto tempo.

Lembrando que além da variação de preços dos itens de consumo, o IPCA também mede o peso que cada um deles tem no orçamento das famílias.

Quando surgiu o IPCA?

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é medido desde 1979. Nos anos 2000, após determinação do Conselho Monetário Nacional, o IPCA passou a ser considerado pelo Banco Central como o índice oficial da inflação.

Desde que esse índice se tornou o índice oficial para medir a inflação, o Banco Central tem acompanhado com cuidado suas elevações, dependendo desse resultado o COPOM pode diminuir, manter ou elevar a taxa Selic, ou seja, a taxa de juros no país.

IPCA e o Pravaler

Aluno Pravaler também precisa saber o que é IPCA e como ele funciona nas parcelas do financiamento estudantil. Por isso, trouxemos as dúvidas mais frequentes para que ninguém fique com dúvida no contrato.

Por que meu contrato é reajustado pelo Pravaler?

O IPCA – índice nacional de preços ao consumidor – indica a variação de preços no comércio para o consumidor final e é usado como referência para reajustes (atualização de preços) de contratos e investimentos, entre outros que varia de acordo com a inflação.

Esse reajuste é aplicado sempre que um contrato sem juros completa aniversário (de um, dois ou mais anos) em determinado mês. A partir disso, se inicia o processo de reajuste. O tempo necessário para o reajuste entre a data de aniversário do contrato e a atualização na coleta são de dois meses.

Desde março de 2016, o Pravaler aplica reajuste de IPCA também nos contratos com juros. No entanto, apenas para os alunos que pagam em atraso o boleto do mês reajustado. Por exemplo: aluno pagou o boleto com vencimento em 07/04 em 10/04 e o boleto do vencimento de 07/05 em 07/05 – apenas o de abril será reajustado.

Atenção: para alunos FESPRAVALER (Feevale) não haverá correção, pois os boletos são reajustados conforme mensalidade vigente, mesmo para o aluno que já se formou.

Qual o valor que vou pagar a mais por conta do IPCA?

Para calcular o IPCA o aluno pode somar o valor original da parcela + o porcentual do IPCA indicado no demonstrativo do boleto.

Exemplo:
475,25 (valor original da parcela) + 3,78% (porcentual do IPCA) = 17,96
475,25 + 17,96 = 493,21

Para te ajudar nesse cálculo, utilize a calculadora de IPCA abaixo.

Calculadora
do IPCA

Por que a mensalidade aumentou?

O aluno pode estranhar o aumento da mensalidade do seu financiamento. Isso porque, anualmente é feito um reajuste com base na inflação acumulada do ano. Esse ajuste é chamado de IPCA, considerado pelo Banco Central o indicador oficial da inflação.

Para verificar se foi o último reajuste ou se haverá novos, visualize os vencimentos do contrato. Por exemplo, o primeiro vencimento do contrato foi em 10/12/2020 e o último vencimento em 10/11/2021. Se o aluno quitar esse contrato em 10/11/2021 antes do próximo reajuste que aconteceria a partir de 30/01/2022, para esse contrato não haverá novos reajustes.

Como identificar o IPCA?

O aluno pode confirmar essa informação no contrato ou no boleto. No contrato, basta verificar a parte de “encargos” e a cláusula segunda das condições de pagamentos.

CLAUSULA IPCA

Pode também ser verificado no boleto, como a imagem abaixo:

BOLETO IPCA

Ficou interessado por esse assunto e quer aprender mais sobre finanças pessoais? Aqui no blog você encontra alguns artigos sobre educação financeira!

Texto escrito por: PRAVALER
Categoria: EconomiaPrasaber
x

As principais notícias sobre educação na sua caixa de e-mail. Cadastre-se já!

Saiba mais

Pesquisar

Artigos Relacionados

Pensamos na sua privacidade

Usamos cookies para que sua experiência seja melhor. Ao continuar navegando, você está ciente dos nossos Termos e Políticas.

CONTINUAR