Para treinar: 10 dicas de redação do Enem para você se sair bem

Dicas De Redacao Do Enem

Por PRASABER

Para treinar: 10 dicas de redação do Enem para você se sair bem

Se você quer criar diferenciais para a sua prova do Enem, uma excelente opção é investir em uma melhor preparação para a prova escrita. É por isso que vale a pena ficar de olho em dicas de redação do Enem, pois elas podem simplificar sua ação no dia da prova e assim gerar melhores resultados.

Pensando nisso, preparamos este guia. Confira o que você pode fazer para melhorar o seu desempenho na escrita a ponto de se aproximar da nota máxima.

Conheça as 10 dicas de redação do Enem

1. Adote uma estratégia

Sabemos que ano de vestibular costuma ser bastante puxado para o estudante. Nele, é preciso dar conta de todas as matérias do ensino médio, o que normalmente dura três anos. Assim, tendo que estudar em um ano aquilo que é ensinado em três, naturalmente o aluno precisa lidar com o acúmulo de informações. Consequentemente, podem surgir problemas como a dificuldade de concentração e a negligência em relação a algumas matérias. É nesse contexto que a redação pode acabar ficando de lado em relação a provas como Matemática e Física, por exemplo.

Para resolver esse problema, o ideal é que você recorra a um planejamento de estudos. Com ele, você tem como criar uma estratégia para ser seguida ao longo do ano, reservando sempre um tempo para dar conta de todas as matérias. Fique atento a métodos como o Pomodoro e o Don’t Break The Chain, reconhecidamente eficientes.

2. Leia bastante

Escrever requer prática, mas sobretudo, repertório. E isso pode ser adquirido com treino, ou seja, quanto mais você lê, mais conhece o universo das palavras e assim consegue entender o raciocínio de quem as escreve. Não é por acaso que o segredo de grandes escritores está nas suas referências. Eles leem, assimilam e praticam o que aprenderam, dando vida a novos escritos.

Você não precisa se tornar o novo Machado de Assis ou a nova Clarice Lispector, mas com eles pode aprender o suficiente para demonstrar domínio sobre a língua e capacidade para desenvolver um bom texto. É só isso o que o vestibular exige de você. A boa notícia é que esse talento pode ser facilmente desenvolvido se você tiver foco. Leia bastante, seja para assimilar recursos, seja para se informar bem. No dia da prova, isso tudo será importante.

3. Fique atento às tendências

Vale a pena acompanhar o noticiário, ao menos conferindo semanalmente o que acontece no Brasil e no mundo. Temas como política e economia podem ser úteis para você ainda que não sejam cobrados de maneira direta na prova. O fato é que o que costumamos chamar de atualidades representa um apoio para que o aluno tenha como desenvolver seus textos, demonstrando repertório e compreensão a respeito do universo em que vive.

Não tente adivinhar o que vai cair na prova. Procure compreender o contexto atual em que vive para a partir de então não ser surpreendido. Se você estiver bem informado, dificilmente terá problemas para trabalhar a sua proposta, até porque o Enem oferece pequenos textos de apoio para você escrever.

Uma dica é procurar escrever semanalmente sobre o principal tema daquele período. Uma redação simples, com 30 linhas sobre o que de mais importante impactou o país ou o mundo já ajuda você a praticar e se manter em dia com o que acontece ao seu redor.

4. Conheça o estilo da prova

Existem diferentes abordagens para uma prova de redação. Você pode ser convidado a escrever uma carta, fazer uma narrativa, entre outras. De qualquer forma, você sempre tem como saber o que os examinadores querem se ler o edital. Sendo assim, é importante recorrer a ele para não correr maiores riscos.

No caso da prova do Enem, não existe segredo. Ela traz aquilo que chamamos de “frase-tema” e o aluno tem 30 linhas para discorrer sobre ela, podendo contar com os textos de apoio. Assim, a prova é de caráter dissertativo-argumentativo e para fazê-la você precisa construir uma estrutura com introdução, desenvolvimento e conclusão.

5. Entenda os critérios de avaliação

É preciso que você tenha conhecimento a respeito do que os examinadores realmente esperam de um candidato no Enem. E não se preocupe: não há nada de especial nas exigências. Elas basicamente se concentram na sua capacidade de desenvolver um raciocínio coerente e fazer isso de maneira correta.

Assim, procure trabalhar com lógica, escrevendo com critérios, sem se perder na sua abordagem. É importante apresentar argumentos, justificando o que você pensa. Os examinadores querem ver a forma como você interpreta o que vê. Isso é tão importante quanto uma escrita capaz de revelar o seu domínio do idioma. Perceba que o Enem valoriza tanto a parte técnica quanto aquilo que é único e exclusivo de cada candidato, ou seja, sua visão de mundo. Ambas você pode trabalhar na sua preparação.

6. Saiba como é feita a correção da prova de redação do Enem

Com o TRI, muita gente fica confusa a respeito de como se preparar para o Enem, inclusive sem saber qual é a melhor forma de pensar na redação. O fato é que para a prova de redação em especial, o TRI não vale, ficando restrito às questões objetivas.

A prova de redação do Enem é examinada por dois avaliadores que atuam de maneira independente, ou seja, cada um deles faz o seu trabalho sem se comunicar. A nota final é a média das duas notas. Caso ocorra uma diferença muito grande entre elas, entrará em cena um terceiro avaliador e em função da sua análise será apresentado o resultado da prova de redação do aluno.

Vale lembrar que a prova de redação tem o mesmo peso de todas as outras do Enem. Assim, o resultado dela é somado ao das demais provas para gerar a nota final do Enem.

7. Estude edições passadas

Não é porque um tema foi exigido em uma edição anterior que você deva deixá-lo de fora dos seus estudos para uma nova edição. Pelo contrário: avaliar versões antigas do Enem é uma forma de qualificar a sua preparação. Faça simulados, pratique as provas dos anos anteriores e tente melhorar a cada teste. Provas como a do Enem apresentam um perfil, sendo assim, quando você conseguir ir bem em uma edição, a tendência é que repita o desempenho na prova seguinte.

Por isso, não abdique de estudar exames anteriores como se estivesse fazendo uma prova real. Quanto mais vezes você fizer isso, melhor tende a ser o seu desempenho no dia que realmente estiver valendo.

8. Corrija suas redações

Se você não tem acesso a um professor, procure um site que trabalhe com redações online. Existem algumas plataformas que fazem esse serviço de maneira gratuita e outras que cobram pelo serviço, mas o mais importante é que você tenha como receber um feedback pelo seu trabalho.

Lembre-se que a prática é a melhor maneira de evoluir e tratando-se de um exame tão disputado quanto o Enem, seus concorrentes possivelmente estão procurando os mais diversos recursos para conseguirem uma boa nota, sendo assim, não deixe que eles se distanciem. Vá em busca de soluções que possam dar a você a real dimensão do seu progresso.

9. Aprenda a revisar

Um diferencial que você pode levar para o dia da sua prova é o da revisão. Sabendo revisar bem, a tendência é que você evite deixar brechas na sua prova que certamente alguns de seus concorrentes deixarão.

Sendo assim, comece a praticar suas redações considerando o tempo necessário para a revisão, mas tome cuidado: se você deixar a redação para a reta final da prova e deixar os últimos cinco minutos para reler o que fez, provavelmente não revisará com qualidade, sendo assim, o ideal é se organizar para evitar isso.

O ideal é que você termine o seu texto e faça uma pausa para começar a revisão quando estiver com a mente fresca. Assim você tem como identificar falhas com maior facilidade por já não estar mais tão inserido no processo.

Também é útil criar um check-list do que precisa aparecer no seu texto para garantir que nada foi esquecido.

10. Aprenda a fazer um check-list para a sua redação

Você sabe quais são os elementos que não podem faltar na sua redação? Basicamente eles são:

  • divisão do texto em introdução, desenvolvimento e conclusão;
  • introdução com uma tese e uma contextualização do tema;
  • desenvolvimento com bons argumentos, que apresente fatos e dados em no mínimo 2 parágrafos;
  • conclusão com a solução do problema proposto de acordo com as exigências do Enem.

De acordo com a sua prática, você pode inserir novos elementos nessa lista, como uma quantidade mínima de conectivos e a quantidade aproximada de linhas. De qualquer forma, lembre-se: o importante é que você pratique a escrita, sendo esse tipo de recurso mais um apoio para que você tenha maior segurança ao entregar a sua prova.

Enfim, essas foram as dicas para ajudar você na redação do Enem. Fique atento a elas porque esse é um tipo de prova em que qualquer detalhe faz toda a diferença. Quer saber mais sobre como se preparar para o vestibular? Então confira o nosso guia sobre o exame.

Compartilhar
Categoria: Enem

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.