Artigo científico – guia completo com tudo que você precisa saber Artigo científico – guia completo com tudo que você precisa saber

Artigo científico – guia completo com tudo que você precisa saber

O estudo na universidade vai muito além de realizar um curso e se formar: é de lá também que muitos estudantes desenvolvem e transmitem conhecimento em forma de artigo científico. Geralmente, as faculdades incentivam seus alunos de graduação a produzirem e pesquisarem sobre determinados temas para compartilharem as suas ideias e descobertas para o mundo fora da academia.

Tá na dúvida se um artigo científico pode ser importante para o seu estudo e a sua carreira? Confira nosso guia completo abaixo!

O que são artigos científicos

Não são todos os textos que podem ser considerados artigos científicos. Para não restarem dúvidas, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) possui a definição do que é esse tipo de texto desenvolvido por estudantes e pesquisadores:

“o artigo científico é uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento”.

Ou seja, o artigo científico é uma publicação que mostra os resultados de uma pesquisa. Para fins acadêmico, ele é considerado uma fonte importante que vai contribuir e disseminar a democratização do conhecimento. Em resumo, é esse tipo de artigo que faz o trabalho de um pesquisador da área ser reconhecido.

Monografia e artigo científico: quais as diferenças?

A monografia, geralmente chamada de TCC nas faculdades, é um trabalho escrito sobre os resultados de uma pesquisa com um tema único, seguindo um formato e uma estrutura lógica, apresentando dados e hipóteses, metodologia desenvolvida e resultados de uma pesquisa.

Já o artigo científico é um trabalho monográfico apresentado de forma objetiva e sintética, pode ser o resultado de uma pesquisa independente ou acadêmica, ou seja, além de obedecer aos critérios da pesquisa para a elaboração e apresentação, é um texto que pode estar incluso no TCC ou mesmo fora dele.

Para que servem os artigos científicos?

O artigo científico é um modelo de trabalho e pesquisa muito importante para o conhecimento, já que tem um conjunto de informações e ideias de maneira mais dinâmica e objetiva.

Muitas instituições de ensino superior utilizam o artigo científico como forma de avaliar o estudante, até mesmo de medir a sua produtividade, principalmente de bolsistas e alunos que recebem algum tipo de benefício da universidade.

No mais, podemos dizer que a ideia de um artigo científico é compartilhar informações, dando acesso a pesquisadores, estudantes e outros profissionais à oportunidade de também se beneficiarem desses dados.

Benefícios de produzir artigos científicos

Existem diversos benefícios de se produzir um artigo científico dentro ou fora do campo acadêmico. Para quem ainda está na faculdade, ajuda desde o entendimento com mais profundidade sobre a matéria estudada, podendo melhorar o rendimento acadêmico, até a conquista de bolsas de estudos, além de ser destaque para o currículo profissional ser visto de uma melhor forma.

Mas também tem a possibilidade de facilitar o acesso em programas de iniciação científica e pós-graduação, dando a oportunidade de empresas buscarem o candidato com mais inovação, que desenvolverá produtos e serviços diferenciados.

Como fazer um bom artigo?

O artigo científico não é nenhum bicho de sete cabeças. De início, pode parecer difícil, mas com dedicação e muito estudo é possível fluir bem na escrita do texto. Confira abaixo como escrever e como desenvolver interesses que motivem a realização de uma pesquisa.

Conheça a diferença entre os estilos de artigo

São três estilos para a escrita de um artigo: informal, jornalístico e acadêmico. É necessário ler textos em que esses estilos apareçam para entender o contexto da sua pesquisa e qual estilo usar.

Informal

A escrita informal geralmente fica mais próximo do leitor por meio da linguagem coloquial (gírias, abreviações, entre outros).

Jornalístico

A escrita jornalística pretende chamar a atenção do leitor, apresentando fatos e comprovando dados.

Acadêmico

A escrita acadêmica é voltada para expor a opinião do pesquisador, sendo impessoal.

Entenda a diferença entre voz passiva e voz ativa

Existem dois tipos de voz e é simples de entender, a voz passiva é: tornar o sujeito de uma sentença o objeto de uma ação. E a voz ativa é aquela que tem um sujeito que pratica a ação sobre o objeto.

Delimite a hipótese

Conforme a realização do artigo científico, surgem dúvidas sobre alguns assuntos, pontos que geralmente a ciência da sua área ainda não obteve uma resposta e, portanto, não existe uma ideia definitiva.

É importante se apegar sobre esse tema, estudar o que outros pesquisadores disseram sobre ele e definir uma hipótese. Mas lembre-se de que a pesquisa precisa descobrir a verdade e não simplesmente confirmar a suposição em mente.

Escolha o tipo de pesquisa

Existem diversos tipos de pesquisa que podem estar de acordo com os propósitos do artigo científico, objetivos e procedimentos que o pesquisador quer utilizar como método científico do estudo ou trabalho.

Para saber qual o modelo de pesquisa mais adequado, o pesquisador precisa levar em consideração a finalidade do trabalho, a abordagem que deseja usar, entre diversas características que devem condizer com o objetivo do seu estudo.

Cuide da estrutura do artigo

A estrutura de um artigo deve ser sempre baseada na revista de interesse e com o tipo de pesquisa realizada. Normalmente, há um resumo inicial, que também deve ser traduzido para o inglês, sendo que algumas revistas também solicitam a versão em espanhol.

Lembre-se sempre de que a introdução do artigo precisa trazer uma justificativa, mostrando o porquê essa pesquisa é importante – pode ser apontando os problemas sociais mais frequentes causados pela falta do conhecimento estudado, necessidade de exploração do tema para o meio científico, entre outros.

A estrutura do artigo vai depender bastante do tipo de pesquisa e do estudo. Na revisão bibliográfica, é importante que haja uma sequência lógica, além da análise de dados etc.

Consulte as normas da ABNT

É importante consultar as normas ABNT quando for necessário formatar o artigo de forma adequada. Lembre-se de que se o artigo for voltado para a publicação de alguma revista especializada, é fundamental consultar a folha de estilo que ela exige.

Torne a escrita objetiva

A escrita objetiva pode ajudar a esclarecer o artigo, falando diretamente com quem está lendo. Pesquisar antes sobre como fazer a pesquisa é imprescindível para encontrar o público-alvo do artigo, entendendo também sobre qual o tipo de conteúdo deve ser explorado. Em resumo, a escrita objetiva ajuda a alcançar com clareza o seu leitor.

Elimine erros de gramática

É necessário ler e reler quantas vezes for necessário, os erros de gramática são inaceitáveis em artigos científicos.

Conheça a revista que pretende publicar

Conhecer a revista em que pretende publicar um artigo científico é extremamente necessário. No Brasil, geralmente, elas são promovidas por centros de pesquisa das universidades.

O recomendo é pedir ajuda de um orientador para saber e definir qual é a melhor publicação para enviar o artigo, levando em conta a credibilidade do periódico e as oportunidades que eles oferecem para novos pesquisadores.

Leia artigos acadêmicos sobre o assunto que você vai escrever

Conhecer diferentes artigos ajuda na atualização das novidades acadêmicas e é uma ótima forma de obter referências bibliográficas e até fontes de pesquisa. Lembrando que, ao escrever o artigo, é importante prestar atenção ao uso da voz passiva, pois não é predominante no gênero acadêmico e deve ser feita com cuidado.

Não desanime diante objeções

As revistas têm um método de avaliação de acadêmicos para todos os artigos científicos. Eles checam as fontes da pesquisa, resultados obtidos, argumentações do artigo e outros aspectos para, afinal, ver se a conclusão da pesquisa é confiável e pode ser divulgada sem quebrar a reputação do periódico.

É muito difícil que o material seja publicado no primeiro envio, é normal que eles rejeitem o artigo. Mas isso nem sempre significa de que o trabalho não está bom. A comissão pode entender que há outras prioridades de publicação para aquele momento.

Nesse caso, é recomendado procurar outra revista que encaixe o seu artigo da melhor maneira. Não desanime: a recusa faz parte do processo e, no final, com as adequações estabelecidas, o artigo pode ser novamente enviado.

Não divulgue dados ou análises falsas

No artigo científico, tudo precisa ser comprovado e ter uma justificativa. Nada de inventar análises e dados falsos sobre o tema da pesquisa. Além de dados falsos pegarem bem mal na academia, pode acabar com a carreira do pesquisador.

Atenção ao plágio!

Tomar cuidado com o plágio é fundamental. É sempre bom lembrar de citar alguém sem desmerecer o seu texto, já que as citações dão mais força para os argumentos do artigo científico.

Fique atento a conflitos de interesse

Os artigos que forem influenciados por troca de incentivos financeiros ou benefícios, entram no critério de conflito de interesse e dificilmente são publicados.

É muito comum que as revistas científicas solicitem aos pesquisadores a sua assinatura para um termo ou declaração confirmando que a pesquisa não está ligada a alguns conflitos de interesse.

Publique em outro idioma!

Publicar o artigo em outro idioma aumenta as chances de colaborações e oportunidades de trabalhos no futuro, já que mais acadêmicos podem ter acesso à pesquisa e aos resultados dela. Porém, é importante tomar cuidado para que a tradução seja muito bem feita.

Traduções mal realizadas podem descartar o artigo científico do conhecimento das pessoas. Caso o pesquisador não tenha o conhecimento em outro idioma, é possível contratar um serviço de tradução.

Método de pesquisa para artigo científico

Confira abaixo cada método de pesquisa e suas características para o artigo científico.

Quanto à abordagem

Qualitativa

Na pesquisa qualitativa, há subjetividades e nuances que não são quantificáveis por si só.

Quantitativa

A pesquisa quantitativa busca traduzir opiniões em informações com base em números utilizados para a sua classificação e, posteriormente, para a sua análise.

Quanto à natureza

Pesquisa básica

A pesquisa básica gera novos conhecimentos para o avanço da ciência sem aplicação prática necessária.

Pesquisa aplicada

A pesquisa aplicada tem como foco gerar conhecimentos para aplicações práticas dirigidos à solução de problemas específicos.

Quanto aos objetivos

Pesquisa exploratória

A pesquisa exploratória objetiva proporcionar maior familiaridade com um problema, ou seja, explorá-lo.

Pesquisa descritiva

A pesquisa descritiva objetiva caracterizar certo fenômeno.

Pesquisa explicativa

A pesquisa explicativa busca identificar os fatores que determinam fenômenos e explica o porquê das coisas.

Quanto aos procedimentos

Pesquisa experimental

A pesquisa experimental objetiva selecionar as variáveis que podem ser capazes de influenciar o objeto.

Pesquisa bibliográfica

A pesquisa bibliográfica é elaborada a partir de um material já publicado, como livros, artigos e periódicos.

Pesquisa documental

A pesquisa documental é elaborada a partir de material que não recebeu tratamento analítico.

Pesquisa de campo

A pesquisa de campo é caracterizada pelas investigações realizadas por meio da coleta de dados de um determinado grupo de pessoas.

Pesquisa ex-post-facto

A principal característica da metodologia de pesquisa ex-post-facto é que os dados são coletados após a ocorrência dos eventos.

Pesquisa de levantamento

A pesquisa de levantamento é utilizada em estudos exploratórios e descritivos cuja coleta de dados se viabiliza por meio de questionários ou entrevistas.

Pesquisa com survey

A pesquisa com survey busca informações diretamente de um grupo de interesse a respeito dos dados que se deseja obter.

Pesquisa participante

Este tipo de pesquisa depende do envolvimento e da identificação do pesquisador com o grupo de pessoas investigadas.

Pesquisa-ação

De acordo com esse formato de pesquisa, devem se associar à teoria e ação, de modo que a situação ou problema se resolve de forma cooperativa ou participativa.

Pesquisa etnográfica

A pesquisa etnográfica é o estudo de um grupo ou povo.

Estudo de caso

É um tipo de pesquisa que envolve estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos buscando profundo detalhamento.

Pesquisa etnometodológica

Esse tipo de pesquisa tem como foco compreender como as pessoas constroem ou reconstroem a realidade social, levando em consideração que os fenômenos sociais não determinam a conduta humana.

Artigo Cientifico Tipos De Pesquisa

Estrutura dos artigos

Confira a estrutura básica que os artigos científicos obedecem no geral:

Título

O título do artigo deve ser o mais claro, conter palavras-chave e permitir identificar o conteúdo do trabalho ou o tipo de informação que o autor pretende discutir.

Identificação dos autores

O título deve ser seguido do nome completo dos autores ou do único autor, além da sua qualificação profissional, a vinculação institucional ou a menção da instituição em que o trabalho foi realizado. O e-mail do autor deve completar a identificação dos autores do trabalho.

ID ORCID

O ID ORCID é um identificador digital único, gratuito e persistente, que ajuda a diferenciar acadêmicos e pesquisadores, solucionando, por exemplo, questões de ambiguidade e semelhança dos nomes. Durante a submissão de artigos científicos em periódicos, é normal solicitarem o código ORCID como dado obrigatório.

Epígrafe (facultativa)

A epígrafe é o elemento opcional, muitas vezes contém um pensamento referente ao conteúdo central do artigo.

Resumo e abstract

O resumo é o texto breve que deve abordar o objetivo do artigo, a metodologia usada e os resultados alcançados.

Palavras-chave e keywords

As palavras-chaves são aquelas centrais do tema do artigo, que servem para indexar o artigo – é importante usar até seis 6 palavras desse tipo.

Corpo do artigo

Confira como deve ser o corpo do artigo científico e quais são as suas estruturas principais:

Introdução

A introdução é a primeira parte do trabalho e serve para imergir o leitor no tema do artigo científico, no problema, nos principais conceitos envolvidos e nos trabalhos já realizados sobre o assunto até o momento atual. Lembrando que ela deve ser clara, sucinta e deve descrever os objetivos do trabalho.

Estrutura básica
  • Antecedentes do problema;
  • Descrição do problema;
  • Trabalhos já realizados;
  • Aplicabilidade e originalidade da pesquisa;
  • Objetivo (problema de pesquisa).
Erros comuns
  • Orientação mais empírica que teórica;
  • Introdução muito longa, incluindo trechos que poderiam ser mais bem utilizados na discussão;
  • Detalhes excessivos na descrição de estudos prévios;
  • Omissão de estudos diretamente relevantes;
  • Terminologia confusa;
  • Citações incorretas.

Material e métodos

Aqui, os autores devem descrever o tipo e a quantidade de observações feitas, como os métodos empregados para a coleta de dados, o registro e a avaliação. Seguindo a descrição dos métodos usados, deve informar os leitores sobre os detalhes da obtenção dos resultados em que se baseia o artigo científico, focando apenas no que é relevante.

Estrutura básica
  • Local e condições experimentais;
  • Delineamento e tratamentos;
  • Controle das condições experimentais;
  • Variáveis (avaliações);
  • Análise estatística.
Erros comuns
  • Informação inadequada para avaliação ou replicação;
  • Descrições detalhadas de métodos padronizados e publicados;
  • Deixar de explicar análises estatísticas não usuais;
  • Participantes muito heterogêneos;
  • Medidas não validadas, de confiabilidade fraca ou desconhecida.

Análise de resultados

A análise de resultados encontrados deve ser relatada de uma forma sistematizada e organizada. Deve-se destacar a importância e o significado de certos resultados que podem ser mais bem avaliados pela análise estatística.

Estrutura básica
  • Resultados da análise estatística;
  • Estatísticas descritivas (médias, desvio padrão e correlações);
  • Estatísticas inferenciais;
  • Relatar a significância e a amplitude dos dados;
  • Análises adicionais (usualmente post hoc).
Erros comuns
  • Tabelas e figuras complexas e incompreensíveis;
  • Repetição dos dados no texto, nas tabelas e nas figuras;
  • Não utilizar o mesmo estilo de redação na introdução e nos materiais e métodos;
  • Não apresentar os dados prometidos na seção material e nos métodos;
  • Análise estatística inadequada ou inapropriada.

Discussão

Na discussão, todas as observações de autores referentes ao tema do artigo podem ser usadas para a comparação. Todos os resultados encontrados são detalhados e discutidos, podendo ser uma discussão mais ou menos ampla, conforme o tema estudado durante o artigo científico.

Estrutura básica
  • Relacionar os resultados com as hipóteses;
  • Interpretações: esperadas versusalternativas;
  • Implicações teóricas para a pesquisa e para a prática;
  • Limitações do estudo: aproximação com o estudo ideal;
  • Confiança estimada das conclusões;
  • Explicitação de possíveis restrições para as conclusões;
  • Identificação de procedimentos metodológicos pertinentes aos resultados;
  • Recomendações para pesquisas futuras.
Erros comuns
  • Repetição da introdução;
  • Repetição dos resultados;
  • Discussão não baseada nos propósitos do estudo;
  • Não esclarecimento das implicações teóricas e práticas dos resultados;
  • Discussão não baseada nos resultados;
  • Hipóteses não discutidas explicitamente;
  • Apresentação de novos dados;
  • Repetição da revisão da literatura;
  • Especulações não fundamentadas;
  • Recomendações não baseadas nos resultados.

Conclusão

A conclusão nada mais que é do que a análise dos resultados e todo o significado do seu estudo, que levaram para a conclusão do trabalho. Ela deve ser bastante concisa e clara, lembrando também de apontar quando os resultados não forem totalmente conclusivos.

Referências bibliográficas

Na última parte do trabalho, deve-se colocar todas as referências bibliográficas que foram consultadas para a elaboração do artigo científico. As referências podem ser apresentadas conforme a ordem de citação no texto ou na ordem alfabética dos nomes dos autores de cada uma. Lembre-se de utilizar o padrão ABNT para citações e referências.

Normas da ABNT para artigo científico

Deve-se seguir as normas ABNT, que é a regra geral de formatação para qualquer trabalho acadêmico.

Regras gerais de formatação

Folha

A folha deve ser na cor branca no tamanho A4.

Fonte

A fonte do artigo deve ser na cor preta, Arial ou Times New Roman, tamanho 12.

Uso do itálico

O itálico deve ser utilizado apenas para palavras em outros idiomas, com exceção de expressões latinas, como, por exemplo, A priori e Ad hoc.

Margens

  • Superior: 3,0 cm da borda superior da folha;
  • Esquerda: 3,0 cm da borda esquerda da folha;
  • Direita: 2,0 cm da borda direita da folha;
  • Inferior: 2,0 cm da borda inferior da folha.

Numeração

A numeração da página deve ser colocada no canto superior direito, a 2cm da borda do papel, com algarismos arábicos e tamanho da fonte menor (a primeira página não leva número, mas também é contada).

Espaçamento

O espaçamento entre as linhas deve ser de 1,5 cm. As notas de rodapé, o resumo, as referências, as legendas de ilustrações, as eventuais tabelas e as citações textuais de mais de três linhas devem ser digitadas em espaço simples de entrelinhas.

Destaques

Os termos em outros idiomas devem estar em itálico, sem aspas.

Exemplos: a priori, on-line, savoir-faires, know-how, apud, et alii, idem, ibidem, op. cit.

Utiliza-se o itálico para dar destaque a termos ou expressões, evitando o uso excessivo de aspas que não são necessárias para o visual do texto.

Citações em artigo científico

Citação direta

A citação direta é transcrita entre aspas quando ocuparem até três linhas impressas. Devem constar, no final, o autor, a data e a página.

Exemplo

“A ciência, enquanto conteúdo de conhecimentos, só se processa como resultado da articulação do lógico com o real, da teoria com a realidade”. (SEVERINO, 2002, p. 30).

As citações de mais de um autor serão feitas com a indicação do sobrenome dos dois autores separados pelo símbolo &.

Citação indireta

A citação indireta chamada de “conceitual” reproduz ideias da fonte consultada, mas sem transcrever o texto. Essa citação deve ser apresentada por paráfrase que, no entanto, deve deixar clara que é de outra autoria, ou seja, logo no começo é preciso colocar o nome do autor e as demais informações no rodapé.

Exemplo

Segundo Paulo Freire…

Citação de citação

A citação de citação deve ser indicada pelo sobrenome do autor seguido da expressão latina apud (junto a) e do sobrenome da obra consultada, em minúsculas.

Exemplo

Freire apud Saviani (1998, p. 30).

Notas de rodapé

Para realizar as notas de rodapé, usam-se os algarismos arábicos, na entrelinha superior sem parênteses, com numeração progressiva nas folhas. São digitadas em espaço simples, em tamanho 10.

Outros gêneros de produções cientificas

Existem outros gêneros para a produção de artigos científicos. Confira:

Relatórios curtos

Os relatórios curtos são pequenos textos que descrevem uma informação destacada por um pesquisador ou um grupo de pesquisa. Deve descrever algo que o autor acredita ser interessante para outros acadêmicos utilizarem.

Estudo de caso

No estudo de caso, o pesquisador deve descrever uma ocorrência incomum, dando atenção aos demais estudiosos para a possibilidade de repetição do fenômeno e trazendo atenção para o maior aprofundamento do estudo.

Critérios de avaliação de trabalhos científicos

Os avaliadores de artigos científicos, sejam eles de eventos, revistas e periódicos seguem uma mesma linha de avaliação que é sempre importante estar atento na hora de realizar as revisões finais do artigo:

Relevância

A relevância é o enquadramento do artigo, ou seja, é importante sempre observar se o artigo científico realizado se adequa à publicação ou ao evento. Para isso, indicamos fazer uma pesquisa prévia de eventos e quais publicações devem ser adequadas para o artigo realizado.

Originalidade

A originalidade é um ponto extremamente importante. Os avaliadores são profissionais experientes e que possuem grande conhecimento na área para certificar que o artigo realizado é original ou possui cópias já feitas.

Mérito técnico-científico

É importante se atentar também para a compreensão da metodologia científica colocada e para que os seus resultados obtidos sejam relevantes para a área de pesquisa escolhida.

Apresentação

Na apresentação, o artigo deve utilizar as normas e os modelos estabelecidos como padrão pelo evento ou pela publicação. Não seguir essa recomendação pode ocasionar em uma reprovação do artigo.

Organização e legibilidade

Mais conhecido como redeability. A boa escrita, a comunicação, a utilização de boas práticas e as normas da área de pesquisa são importantes para que os avaliadores possam entender o artigo de forma clara.

Referências

As referências devem ser sempre utilizadas para comparativos e direcionamento de pesquisa, sendo obrigatório realizar a citação e, no final, apresentar uma lista das referências utilizadas.

Importante lembrar que cada banca pode ter seus próprios critérios de avaliação, mas, no geral, elas são descritas na chamada para a submissão do artigo. Estudar os critérios é sempre a melhor forma de garantir ótimos resultados na publicação do artigo científico.

Qualquer pessoa pode publicar artigos científicos?

Sim, qualquer pessoa pode publicar um artigo científico, inclusive, até crianças já realizaram publicações científicas com orientação de um professor. O artigo científico pode ser publicado desde que seja aceito pelo congresso ou pela revista na qual foi submetida. Na maioria das revistas acadêmicas, o aluno de graduação ou de mestrado pode mandar para a publicação o artigo somente em conjunto com orientador. Já nos anais de eventos científicos, o artigo não possui necessidade de ter um orientador.

A presença de um orientador se torna obrigatória para a vinculação do artigo em uma universidade reconhecida pelo MEC, sendo essencial para a publicação em periódicos acadêmicos. Os grupos de pesquisa podem também publicar em conjunto, desde que sigam as regras estipuladas pela comissão avaliadora.

A maioria dos eventos permite que a publicação de artigos por mais de uma pessoa até, no máximo, cindo integrantes. Já as revistas acadêmicas vão divergir de acordo com a coordenação. Em resumo, não importa a formação, mas sim a qualidade do trabalho para que ele seja aceito e publicado.

Onde publicar artigos

Existem diversas formas de publicar um artigo, seja ele em anais de eventos, revistas científicas ou periódicos. Confira abaixo:

Anais de eventos

Os anais de eventos, também conhecidos como proceedings, são uma coleção de todos os trabalhos, palestras, mesas-redondas e qualquer outro tipo de conhecimento produzido em um evento científico. Eles compilam os nomes de todas pessoas que colaboraram para a produção desse conhecimento: autores, palestrantes, comissão científica, entre outros.

Revistas científicas ou periódicos

Periódico Capes

O periódico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) é uma biblioteca virtual com o melhor da produção científica nacional online. Ele disponibiliza trabalhos, livros, enciclopédias e conteúdo técnico, como normas e estatísticas, além de material audiovisual.

Scielo

O Scientific Electronic Library Online (Scielo) possui uma grande seleção de periódicos científicos da América do Sul, Europa e África. O acervo é enorme, são mais de 570 mil artigos dos mais variados assuntos, e a ferramenta tem suporte do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Google Scholar

O Google Scholar ou Google Acadêmico oferece uma ferramenta para pesquisas científicas. Nela, é possível encontrar periódicos, artigos, jornais universitários e até resumos de livros acadêmicos de uma forma simples. Atualmente, a ferramenta é uma das mais usadas pelos estudantes pela quantidade de informação disponível.

Diretório De Revistas De Acesso Aberto

Confira agora os fatores que você pode utilizar na hora de escolher a revista perfeita para o seu artigo.

Artigo Cientifico Fatores Para Escolher Revista Perfeita Para Artigo

Ferramentas e sites para artigos científicos

Se você tem interesse em realizar um artigo científico, aqui vão algumas ferramentas e sites que podem ajudar na realização desde o começo da sua pesquisa até a finalização dela. Confira abaixo cada uma:

Financiamento de pesquisas científicas

Pesquisa e gerenciamento de referências

Coleta e extração de dados

Analisar dados

Produzir gráficos e organizar visualmente informações

Revisão e detecção de plágio

Publicação de pesquisas

Baixe nosso modelo de artigo científico

Nosso modelo editável vai ajudar para a sua elaboração de artigos científicos. Ele contém os principais tópicos e dicas sobre como realizar as referências bibliográficas.

Download
do modelo

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.