Tecnólogos podem fazer pós-graduação?


A demanda por profissionais capacitados faz com que muitos trabalhadores busquem maneiras de se profissionalizar e potencializar suas chances de conseguir um emprego melhor, ganhar a tão sonhada promoção e aumentar o salário. Uma das maneiras para conseguir alcançar esses objetivos é fazer um curso tecnólogo, que é capaz de ampliar o conhecimento em menos tempo que uma graduação.

Essa modalidade de ensino existe no Brasil há mais de 15 anos anos e o número de matriculados já é superior aos 500 mil – um aumento de mais de 500% ao longo dos anos. De acordo com o censo de educação, os cursos mais procurados atualmente são os de Gastronomia, Desenvolvimento de Sistemas, Gestão de Recursos Humanos, Radiologia e Automação Industrial.

Mas a pergunta que você pode fazer hoje é: o tecnólogo pode fazer pós-graduação? A resposta está nas próximas linhas!

Tecnólogos e o nível superior

Antes mesmo de responder à pergunta sobre a possibilidade dos tecnólogos fazerem pós-graduação, é preciso entender que, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), esses cursos, independente da área, são de ensino superior e, por isso, dão aos alunos todos os direitos de quem realiza um curso de quatro ou cinco anos.

Isso faz com que os tecnólogos possam sim realizar cursos de pós-graduação, mas é necessário ficar atento. Como algumas pós são especializações que envolvem pesquisa, é preciso que o aluno complemente suas disciplinas e, em alguns casos, necessite realizar matérias focadas em metodologia.

Para ingressar em um programa de especialização científica, por exemplo, é preciso realizar um projeto de pesquisa e trabalhar nele durante toda a graduação.

Fique atento também à instituição de ensino

Apesar do MEC reconhecer os cursos de tecnólogo como graduação – e, por esse motivo, afirmar que os formandos têm os mesmos direitos de quem possui licenciatura e bacharelado -, é muito comum encontrar instituições de ensino que não aceitam tecnólogos em suas pós-graduações.

As instituições de ensino superior possuem autonomia de definir o melhor perfil de aluno para seus cursos de especialização e algumas barrando tecnólogos. Por esse motivo, é preciso ficar atento ao edital do processo seletivo, já que é nele que as instituições dão prioridade a alunos de bacharelado, licenciatura e também afirmam se os tecnólogos podem participar do certame.

De acordo com especialistas, apesar de não ser ilegal, essa posição das instituições de ensino pode ser entendida como um preconceito e se baseia no fato de que por ter uma formação mais curta, os tecnólogos não possuem todos os pré-requisitos para realizar uma pós-graduação, principalmente por não terem tido nenhuma matéria que os auxilia na hora de montar um projeto de pesquisa e colher os dados necessários.

Os cursos de especialização são normalmente procurados pelos profissionais que querem lecionar em instituições de ensino superior. No entanto, o mercado de trabalho também costuma selecionar e pagar mais para quem possui esses cursos e, por isso, o aumento pela procura de tecnólogos na pós-graduação não para de crescer.

Compartilhar
Categoria: Cursos
Tags: ENEM ENEM 2019

Pesquisar

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.