Enem: guia completo do Exame Nacional do Ensino Médio

Enem 2019 Guia Completo Pravaler

Por PRAVALER

Enem: guia completo do Exame Nacional do Ensino Médio

O que é Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a principal forma de acesso do estudante brasileiro ao ensino superior. Como sua nota pode ser usada tanto para substituir vestibulares em instituições do país inteiro, quanto para preencher vagas em programas como o Sisu, o ProUni e o Fies, o exame deixou de ser um mecanismo de avaliação do ensino médio para se transformar em uma etapa de diferentes processos de seleção.

É por isso que esse tema precisa ser melhor compreendido. Se essa é a sua preocupação, então confira este conteúdo e saiba o que é necessário a respeito da avaliação.

Como o Enem funciona?

Trata-se de uma prova realizada em duas datas. Na primeira, o aluno tem que responder 90 questões de múltipla escolha e na segunda, outras 90 e fazer a prova de redação.

O Enem avalia habilidades e competências que, teoricamente, devem ser desenvolvidas ao longo do ensino médio. Em função do resultado dessa avaliação, ele atribui notas para os alunos, notas essas que podem ser usadas como critérios para que as faculdades preencham as vagas em seus cursos.

Quem pode fazer o Enem?

Embora a essência do Enem tenha a ver com a necessidade de se avaliar a qualidade do ensino médio no país, o exame se transformou em um meio de acesso ao ensino superior. Isso faz com que ele não seja obrigatório nem para os estudantes de terceiro ano do ensino médio, sendo optativo para qualquer pessoa, mesmo aquelas que já se formaram há anos ou que ainda estejam no primeiro ou segundo ano do colegial.

Novidades de 2019

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), a prova de 2019 terá alterações em relação às edições anteriores. Entre elas estão:

  • O aumento da taxa de inscrição, que passa de R$ 82 para R$ 85;
  • A simplificação do processo de inscrição online, agora orientado por robôs;
  • A possibilidade de o candidato fazer o upload de sua foto na página do participante;
  • A funcionalidade da orientação vocacional, que ficará disponível no app do Enem;
  • A criação de espaços reservados para cálculos no fim do caderno de questões;
  • A eliminação do participante, caso seu aparelho eletrônico emita som durante a prova;
  • A revisão dos lanches trazidos pelos candidatos antes da prova;
  • A obrigatoriedade de informação aos fiscais em caso de uso de implante coclear ou aparelho auditivo.

Inscrição Enem 2019

Como se inscrever no Enem?

A inscrição acontece entre os dias 6 e 17 maio. Para efetivá-la é preciso acessar a Página do Participante, dentro do portal do programa. Nesse espaço, o candidato é apresentado ao robô Nanda, responsável por receber as informações do candidato e fornecê-las ao sistema.

Informando seus dados pessoais, registrando eventuais necessidades especiais e escolhendo a língua estrangeira, o aluno conclui sua inscrição no exame de maneira fácil, somente respondendo às perguntas feitas.

Qual é a taxa de inscrição?

Uma das mudanças para a edição do ano de 2019 foi o aumento no valor dessa taxa, passando para R$ 85. Ainda assim, é possível conseguir a isenção desse custo.

Como ter a isenção da taxa de inscrição?

Também na Página do Participante, o estudante ainda no ensino médio, de qualquer ano em escola pública, bolsistas integrais de escolas particulares com renda familiar mensal de no máximo 1,5 salário-mínimo por pessoa, inscritos no CadÚnico e participantes do Encceja, podem solicitar a isenção da inscrição no exame.

Cronograma do Enem

Confira a programação oficial do exame para o ano de 2019.

Data de inscrição

De 6 a 17 de maio.

Data da prova

Nos dias 3 e 10 de novembro. Sempre aos domingos.

Principais datas do Enem 2019

  • 25 de março: publicação do edital
  • 1 a 10 de abril: período de pedido de isenção da inscrição
  • 17 de abril: resultado do pedido de isenção da taxa de inscrição
  • 6 de maio: começo das inscrições e do pagamento da taxa de inscrição
  • 17 de maio: fim das inscrições e do prazo para alteração nos dados cadastrais
  • 23 de maio: fim do prazo para pagamento da taxa de inscrição
  • Outubro: divulgação do cartão de confirmação com os locais de prova
  • 3 de novembro: primeira prova
  • 10 de novembro: segunda prova
  • 13 de novembro: publicação dos gabaritos e dos cadernos de questões
  • Janeiro de 2020: publicação dos resultados individuais
  • Março de 2020: divulgação da vista pedagógica da redação.

O que cai na prova do Enem?

São dois dias de prova. Além da redação, existem quatro provas objetivas como 45 questões cada. Essas provas avaliam:

  • Ciências Humanas;
  • Linguagens;
  • Ciências da Natureza;
  • Matemática.

A ideia é que o aluno tenha desenvolvido as habilidades e competências necessárias para dominar cada uma dessas exigências ao longo de todo o ensino médio.

Em Ciências Humanas, por exemplo, são agregadas disciplinas como História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Já em Linguagens, entre as exigências estão Português, Literatura, Língua Estrangeira e Artes. Em Ciências da Natureza, Biologia, Física e Química.

Entretanto, o grande diferencial desse modelo do Enem é a interdisciplinaridade e a contextualização, o que significa que as questões são formuladas de tal maneira que, para solucionar os problemas, o aluno use seus conhecimentos em mais de uma área. Assim, é comum que conteúdos geralmente relacionados a Biologia, exijam o entendimento de processos químicos para serem plenamente compreendidos, por exemplo.

O que estudar?

Dessa forma, a preparação do aluno para o Enem precisa considerar as diferentes exigências do ensino médio, mas deve também ter uma preocupação especial com a interdisciplinaridade e a contextualização.

A dica aqui é fazer o básico: procurar assimilar todo o conteúdo do ensino médio e treinar de acordo com provas anteriores do Enem. Esse é o caminho seguro, embora seja o mais difícil. Quando olhamos as exigências do Enem, ela contempla as matérias de primeiro, segundo e terceiro colegial.

Assim, a prova de Matemática, por exemplo, cobra conhecimentos em:

  • Geometria;
  • Aritmética;
  • Escala, Razão e Proporção;
  • Funções;
  • Porcentagem;
  • Gráficos e Tabelas;
  • Probabilidade.

Como se preparar para o Enem 2019

Perceba que o que programa exige é muito amplo para que o aluno tente adivinhar quais serão as questões do seu exame. Além disso, como as questões são interdisciplinares, dificilmente um estudante com um preparo incompleto terá condições de tirar uma boa nota.
O ideal é garantir um período mais longo para se preparar bem, ainda que isso leve um semestre ou um ano.

O que fazer no dia da prova do Enem

Tenha cuidado para não se atrapalhar no dia do exame. Como a matéria cobrada é muito grande, não faz sentido você tentar estudar para decorar uma coisa ou outra na data da prova. Isso pode te confundir e fazer você esquecer outras informações importantes.

Procure encerrar a sua preparação em no máximo 24 horas antes da avaliação. Se possível, relaxe, distraia a sua mente para ter maior tranquilidade no dia da prova. Apenas tome cuidado para não se exceder. Evite bebidas alcoólicas e alimentação pesada.
Valorize o seu estado mental e confie na preparação que foi feita ao longo do ano.

O que levar no dia da prova

É importante estar descansado, tendo dormido bem e se alimentado adequadamente. Em relação a isso, evite testes na última hora. Procure se acostumar com um hábito saudável já nas semanas anteriores ao dia da avaliação. Dormindo ao menos oito horas por noite e dando preferência para alimentos leves, que deem energia como frutas, verduras e cereais, a tendência é que você amenize o desconforto natural nesse tipo de prova.

No dia do exame, leve o material necessário para fazer a prova, considerando o que for permitido. Equipamentos eletrônicos como celulares, pagers, entre outros, não são autorizados na sala de prova e você pode até ser desclassificado caso eles emitam som durante o exame.
Nesse caso, é aconselhável não levar dispositivos dessa natureza ou, caso seja inevitável carregar consigo, garantir que ele seja desligado e entregue ao fiscal para ser devolvido no fim do exame.

Procure chegar com antecedência, se planejando para evitar atrasos. É mais indicado esperar um tempo até o começo da prova do que correr o risco de perdê-la por qualquer motivo.

Orientações importantes para antes da prova

Antes de começar a prova

  • Tente relaxar: uma rotina de exercícios é importante para o corpo e a mente. Isso tende a ser importante no vestibular. Por isso, acostume-se a praticar esportes, meditar ou fazer qualquer atividade que faça bem para a sua cabeça antes da prova;
  • Cuide dos horários: use a semana para adaptar o seu corpo e a mente ao ritmo da prova. Assim, se ela começa às 13h30 e os portões abrem às 12 horas, é importante que você chegue cedo e esteja bem alimentado, pois a prova pode terminar somente às 19 horas;
  • Pense na alimentação: a dica aqui é pensar na melhor forma de enfrentar essa verdadeira maratona, já se preparando ao longo da semana.

É possível se acostumar a almoçar mais cedo, por exemplo. Por mais que pareça estranho, se você almoçar antes das 12 horas desde o domingo anterior ao da prova, no dia certo não terá dificuldade para comer e poderá repor as energias com lanches durante o exame.

Durante a prova

  • Não inove: e você passou o ano todo fazendo suas provas de um jeito, o dia do exame não é o melhor momento para tentar algo diferente. Valorize o seu aprendizado e, caso não se sinta seguro para conseguir um bom desempenho, respire fundo e procure se concentrar no que sabe;
  • Atenção ao tempo: embora seja um exame longo, o Enem pode ser uma verdadeira armadilha para o aluno desavisado. Por isso, cuidado para não perder tempo demais com alimentação ou com saídas para o banheiro. A média é de 3 minutos por questão, o que representa um tempo bom, mas que exige um mínimo de atenção;
  • Seja estratégico: leve alimentos que possam ser consumidos rapidamente e que não atrapalhem você ou os outros candidatos. Como são 3 minutos em média por questão, evitar contratempos dessa natureza torna-se ainda mais importante.

Resultados do Enem

O Inep tem uma página exclusiva para o participante do Enem viabilizar ações relativas ao exame. É nela que será possível acompanhar a inscrição, verificar datas e prazos, além de conferir os resultados.

Como saber o resultado do Enem

Vá até a Página do Participante, faça o login e procure no canto esquerdo da tela o botão “Resultado”. Clique na edição da qual participou e confira as suas notas.

Como funciona e o que é TRI

É o método de avaliação usado pelo Enem. Nele, o sistema procura estimar o grau de conhecimento do aluno em relação aos diferentes temas presentes na prova. Ao demonstrar coerência nas suas respostas, o estudante consegue uma pontuação maior do que se houver incoerência.
Funciona assim: o TRI classifica as questões entre fáceis, médias e difíceis. Ao identificar que o candidato acertou muitas questões consideradas difíceis e errou as fáceis, então o sistema considera como estatisticamente improváveis aqueles acertos, ou seja, seriam “chutes” os acertos nas questões mais difíceis, o que diminui a média final em comparação com a de um aluno com respostas mais coerentes.
O que torna o TRI mais complexo é que o aluno não tem como saber quais são as questões tidas como fáceis, médias e difíceis pelo sistema. Sendo assim, o ideal é fazer uma boa preparação para garantir os acertos nas questões fáceis e não ser penalizado por incongruências em relação aos temas.

Como é feita a correção da redação

São dois corretores, podendo haver um terceiro em caso de disparidade grande entre as notas. O examinador avalia cinco competências, devendo atribuir uma nota de zero a 200 para cada uma delas. No total, são 1000 pontos sendo colocados em jogo e a nota final é a soma das duas correções divida por 2.

As competências avaliadas são:

  • Domínio da norma padrão da língua portuguesa;
  • Compreensão da proposta de redação;
  • Seleção e organização das informações;
  • Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto;
  • Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

Vale lembrar que no somatório geral, a prova de redação tem o mesmo peso das de Ciências Humanas, Linguagens, Ciências da Natureza e Matemática, ou seja, ela corresponde a um quinto da pontuação que o aluno pode obter no exame.

Como usar a nota do Enem no ProUni

No ProUni você concorre a bolsas de estudo em faculdades particulares. A facilidade é que, ao acessar o sistema do ProUni você pode recuperar a sua nota do Enem. Para tanto, é preciso que você entre com o mesmo número de inscrição utilizado no exame e a senha.

Como usar a nota do Enem no Sisu

Da mesma forma, o Sisu recupera a nota do Enem do candidato participante no exame. O processo é o mesmo que o utilizado no ProUni, entretanto, o Sisu gera vagas para cursos de faculdades públicas, não bolsas de estudo. Para participar, é preciso que você entre no sistema do Sisu usando seu número de inscrição no Enem e senha para que seus resultados sejam automaticamente cadastrados na plataforma.

Como usar a nota do Enem no FIES

Já o FIES é o programa de crédito universitário do governo para estudantes interessados em fazer faculdades particulares. O sistema utilizado pelo FIES para seleção de seus alunos é o SisFies e é nele que o aluno deve entrar com seu número de inscrição no Enem para ter seus resultados recuperados.

Posso usar a nota do Enem para estudar em outro país?

Sim, desde que a instituição de destino aceite os resultados do exame. Países como Portugal, Irlanda, Canadá e França estão entre aqueles com instituições que aproveitam as notas do Enem em seus processos de seleção.

Mas atenção: não são todas as faculdades que aceitam essa nota. É preciso conferir na instituição na qual você deseja estudar se é possível usar a nota do Enem ou se é necessário participar de outro exame.

Saiba tudo o que pode te eliminar do Enem

  • Começar antes do horário oficial;
  • Não seguir as orientações dos fiscais de prova;
  • Sair antes de 2 horas do começo da prova;
  • Sair da sala sem um fiscal;
  • Receber informações sobre o conteúdo de outra pessoa;
  • Fazer a prova com material que não esteja entre os autorizados;
  • Ser pego com dispositivo eletrônico;
  • Utilizar acessórios não permitidos como óculos escuros e viseira;
  • Não permitir ao aplicador coletar seus dados biométricos;
  • Não entregar o caderno de questões ao aplicador;
  • Rasurar documentos que não sejam os cadernos autorizados;
  • Não entregar os documentos de prova ao aplicador;
  • Se recusar a passar pela revista.

Leia o edital completo

Por se tratar de um exame que certamente pode fazer a diferença na sua vida, vale a pena conferir cada detalhe de suas exigências. Isso, além de deixar você mais tranquilo em relação à prova, também permite que você crie meios para aprimorar a sua preparação.

Existem questões como o fuso horário, que podem fazer com que algumas informações aqui apresentadas não se enquadrem ao seu caso. Sendo assim, recomendamos a leitura do edital completo e, se necessário, o contato com os responsáveis pela prova para tirar eventuais dúvidas.

Vídeo do Edital em libras

Quer saber qual será o futuro do Enem? Então confira as novidades já para 2020.

Compartilhar
Categoria: Enem

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.