Qual é a diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil? Qual é a diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil?

Qual é a diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil?

Na hora de decidir a carreira profissional, é comum se sentir um pouco confuso com tantas opções disponíveis. Para ajudar nessa escolha, é possível realizar testes vocacionais para descobrir com quais profissões você mais se identifica.

Com tantas possibilidades, muitas vezes, nem mesmo o estudante sabe diferenciar os cursos e as profissões com precisão! Para não correr o risco de entrar em uma faculdade que parece, mas não é aquilo que você deseja, é importante pesquisar bastante para ter certeza. Hoje, vamos falar de duas carreiras que podem ser confundidas à primeira vista: Arquitetura e Engenharia Civil.

Os dois profissionais trabalham em obras e construções, interferindo no ambiente em que vivemos e, por isso, acabam atuando, em algumas situações, em conjunto. Por esse motivo, muitos acreditam que ser arquiteto e engenheiro é a mesma coisa. Mas as duas profissões contam com suas particularidades e objetivos em uma construção. Aqui, vamos te contar as principais diferenças entre os cursos de Arquitetura e Engenharia Civil!

Diferença entre Arquitetura e Engenharia Civil na faculdade

As diferenças entre as duas profissões começam na sala de aula! Cada curso proporciona atividades específicas da área e leva conteúdos que agreguem ao trabalho em campo. Algumas matérias são estudadas em ambos os cursos, mas é importante entender que as graduações contam com propostas diferentes para a formação das capacitações profissionais.

Confira um pouco sobre a diferença entre arquitetura e engenharia civil na faculdade:

Curso De Arquitetura

O curso de Arquitetura conta com uma grade curricular com disciplinas que estudam Ciências Humanas e Exatas. Isso porque ser um arquiteto exige criatividade na hora de pensar em um imóvel e conhecimento bem específicos sobre física, química e matemática. Nos primeiros semestres, o aluno terá disciplinas bem teóricas, como Antropologia e História da Arquitetura. Depois, vai começar a ter Cálculo, Semiótica e aulas práticas, como Desenho Arquitetônico e Construção de Edifícios. Como o título de arquiteto só pode ser conquistado com um bacharelado, o curso dura aproximadamente quatro anos, além de ter estágio e trabalho de conclusão de curso como disciplinas obrigatórias.

Objetivo

Basicamente, o propósito do curso de Arquitetura é formar profissionais qualificados para projetar, coordenar e executar projetos de espaços urbanos, bem como construções dos mais diversos segmentos, como casas, prédios e espaços internos ou externos. A formação permite que o estudante esteja apto para realizar projetos eficientes e pensados de acordo com fatores culturais da região, assim como a estética, a funcionalidade e conforto dos ambientes.

Sua atuação deve levar em consideração aspectos como iluminação, acústica, ventilação e disposição dos móveis e objetos. Por tudo isso, o Arquiteto deve trabalhar em parceria com um Engenheiro, visando o acompanhamento da construção e gerenciamento de custos.

Modalidades de Curso

O Ministério da Educação (MEC) exige que um curso de Arquitetura e Urbanismo tenha duração mínima de 3.600 horas, sendo distribuídas de acordo com cada universidade. Para começar uma graduação na área, o estudante pode optar por duas modalidades:

Presencial

Formato mais buscado pelos estudantes, o curso presencial tem aulas frequentes que podem ser em dias diferentes ou durante todos os dias da semana. As atividades e provas são realizadas na instituição de ensino e, para conseguir aprovação nas matérias, é necessário ter 70% de frequência mínima nas aulas, além das notas mínimas estipuladas pela escola.

Para estudantes de Arquitetura, ainda, são exigidas horas de estágio supervisionado, que são sempre contabilizados na grade curricular do curso e vale como ponto para a formação do aluno.

EAD

O modelo de estudo a distância também é uma opção para quem quer cursar Arquitetura e Urbanismo. As aulas de EAD acontecem em uma plataforma chamada Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). O estudante pode escolher os melhores dias e horários para os seus estudos, acompanhando aulas ao vivo previamente marcadas e realizando atividades no seu tempo livre.

Vale destacar que para o curso em questão, são exigidos alguns encontros presenciais na universidade ou polo EAD. Isso porque são aplicadas atividades que complementam o conteúdo estudado via on-line, como estudos de casos, simulados, visitas de campo e avaliações semestrais. Por esse motivo, é importante que o aluno se informe sobre a frequência desses encontros antes de efetivar a sua matrícula.

Currículo

A grade curricular do curso de Arquitetura e Urbanismo pode sofrer com algumas diferenças de uma faculdade para outra. No entanto, entre as matérias estudadas na graduação estão:

  • Análise da Forma Urbana e Composição da Paisagem;
  • Conforto Ambiental;
  • Estudo da Forma;
  • Conforto Ambiental: Acústico, Lumínico, Térmico, Ventilação e Climatização;
  • Geometria Descritiva;
  • História e Teoria da Arquitetura;
  • História do Urbanismo;
  • Instalações Hidráulicas Prediais;
  • Arquitetura de Interiores;
  • Mecânica Vetorial;
  • Planejamento Urbano e Regional;
  • Desenho e Projeto Arquitetônico;
  • Estabilidade de Construções;
  • Técnicas Retrospectivas, Restauração e Patrimônio Histórico;
  • Tecnologia das Edificações;
  • Teoria da Habitação.

Duração

A duração do curso pode variar de acordo com cada universidade, desde que cumpra o exigido pelo MEC de 3.600 horas mínimas. Boa parte das instituições distribui a carga horária entre atividades teóricas, práticas e estágios em um período de 5 anos, ou 10 semestres.

Curso De Engenharia Civil

O curso de Engenharia Civil é mais voltado para as Ciências Exatas e inclui atividades em laboratório, Desenho Técnico, Cálculo, Física Aplicada, hidráulica etc. Ainda assim, ele tem algumas disciplinas das Ciências Sociais, como Administração e Economia, visando formar um profissional consciente e completo. Assim como no caso da Arquitetura, é necessário apresentar um trabalho de conclusão de curso e fazer estágio supervisionado para se graduar.

Para ser um engenheiro, existem cursos tecnológicos, que possuem uma duração menor e, consequentemente, são mais acessíveis, no entanto, o ingresso em bacharelado ainda é o mais popular e completo na engenharia civil.

Objetivo

O objetivo do curso de Engenharia Civil é capacitar profissionais para projetar, gerenciar e executar obras, construções e reformas de casas, prédios, viadutos, estradas etc. A partir de sua formação, o estudante passa a poder acompanhar todas as etapas da obra, desde a análise do terreno até a definição dos tipos de fundação. Caberá a ele especificar as redes de instalação elétrica e hidráulica do edifício, além da supervisão de prazos, custos, segurança e qualidade. O engenheiro garante a estabilidade da obra e sua segurança, calculando efeitos de mudanças de temperatura, vento e resistência dos materiais.

Modalidades de Curso

Assim como em Arquitetura, o MEC exige que a graduação em Engenharia Civil atinja, no mínimo, uma carga horária de 3.600 horas, que podem ser contempladas em formatos de aula presenciais ou a distância.

Presencial

As aulas no ensino presencial acontecem frequentemente durante a semana e, em algumas instituições, podem se estender também para atividades on-line. Tanto as atividades quanto as avaliações são realizadas na faculdade e o aluno precisa ter uma porcentagem mínima de frequência nas aulas, que é, em média, de 70%.

Os estudantes de engenharia civil contam com constates atividades práticas e visitas em campo, uma vez que boa parte das matérias precisam do desenvolvimento de habilidades manuais ou até mesmo necessitam de simulações. Além disso, o curso exige estágio supervisionado para completar a graduação.

EAD

Há alguns anos, não se pensava em um curso que exige aprendizado na prática com o formato de ensino a distância. Mas essa realidade já mudou e os cursos de Engenharia Civil EAD ganharam o mercado. O curso na modalidade EAD possui a mesma carga horária e grade curricular. A diferença é as aulas acontecem em na plataforma AVA e algumas aulas práticas são adaptadas ao ambiente digital, com tecnologias e ferramentas de edição on-line.

Currículo

Dentre as particularidades de cada universidade para o curso, a Engenharia Civil estuda:

  • Construção de Edifícios;
  • Estrutura Metálica;
  • Física;
  • Desenho Técnico;
  • Gestão de Projetos;
  • Geometria Analítica e Vetores;
  • Geologia;
  • Resistência dos Materiais;
  • Hidráulica;
  • Mecânica dos Solos;
  • Logística Empresarial e Engenharia de Tráfego;
  • Projeto Arquitetônico e Urbano;
  • Química;
  • Instalações Elétricas;
  • Instalações Hidrossanitárias;
  • Saneamento Básico;
  • Topografia;
  • Transporte

Duração

Para concluir a graduação em Engenharia Civil, o estudante deve completar a carga horária exigida pelo MEC, em aulas teóricas e práticas, além do estágio supervisionado. Cada universidade conta com um formato de ensino, no entanto, a duração média do curso é de 10 semestres (5 anos).

Diferenças entre arquitetura e engenharia civil na profissão

Assim como na faculdade, as profissões podem se encontrar em algum momento, mas existem algumas diferenças cruciais ente ser um arquiteto e engenheiro, como o perfil profissional, as habilidades, atividades desenvolvidas e até mesmo a remuneração.

Veja só como cada profissional atua no mercado de trabalho:

O que faz um arquiteto?

O arquiteto graduado forma sua capacidade de projetar ambientes e construções residenciais, comerciais e industriais a partir de um estudo profundo sobre as condições ambientais, como iluminação e ventilação, culturais e estéticos. A partir dessa análise, o arquiteto determina as metragens de cômodos, os materiais utilizados para a construção ou reforma, os pontos de sistemas elétricos, a distribuição dos móveis e objetos e planos para aspectos da estética do projeto, bem como sua funcionalidade e conforto.

Dentre as possibilidades de atuação na área, estão:

  • Arquitetura de interiores: nessa área, o profissional desenvolve sua capacidade para o planejamento de reformas e ambientes novos, projetando a distribuição de elementos internos, como móveis, cores e objetos;
  • Arquitetura industrial: a função contempla projetos de instalações industriais, visando mais segurança e funcionalidade de ambientes fabris;
  • Paisagismo: o profissional dedicado à essa atividade cria e executa ações de ambientes externos, como jardins, parques e praças;
  • Restauração de edifícios: na atividade, o arquiteto projeta planos para a recuperação de construções antigas e deterioradas, priorizando as características originais do espaço, como patrimônios históricos, por exemplo;
  • Urbanismo: o profissional que optar pela área desenvolve planejamento do crescimento e organização de regiões urbanas, analisando a distribuição de espaços públicos, ruas e construções privadas.

É importante destacar que para atuar como arquiteto legalmente no mercado de trabalho, o profissional deve registrar-se no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Sem o registro controlado pela entidade, sua atuação é considerada ilegal e seus projetos ilegítimos.

Perfil

Por priorizar aspectos estéticos em seus projetos, o arquiteto precisa ter como característica a criatividade e inovação. Dessa forma, consegue criar espaços agradáveis visualmente e que, ao mesmo tempo, ofereçam funcionalidade e benefícios às pessoas, além de pensar em estruturas que causem o mínimo impacto ambiental.

Além de criativo, o profissional também precisa se atualizar constantemente das tendências de design da área, assim como conhecer todos os fatores históricos, econômicos e sociais do público atendido. Para desenvolver os projetos, também é necessário facilidade em geometria, domínio em técnicas de desenhos e boa noção espacial e tecnológica.

Mercado

Hoje, existem mais de 20 mil empresas no segmento de Arquitetura e Urbanismo no Brasil e, com a evolução mundial, o setor está em constante expansão. De acordo com um estudo recente da CAU, existem cerca de 166 mil arquitetos registrados no Brasil, sendo 63% deles representados por mulheres e 37% por homens.

Além de escritórios especializados, um arquiteto formado pode atuar em construtoras e órgãos públicos, desenvolvendo atividades que variam entre planejamento, execução, análise e gestão. A mesma pesquisa do órgão regulador destaca que as atividades mais realizadas pelos profissionais são projetos arquitetônicos e execuções de obras. O profissional também pode abrir o próprio negócio, participando de licitações públicas e tornando o mercado mais competitivo.

Remuneração

A média salarial de um arquiteto pode variar de acordo com a região e nível de experiência. No entanto, a Lei 4.950-A/66 estabelece que o piso salarial do setor deve ser de, pelo menos, 6 salários mínimos por 6 horas diárias de trabalho. Segundo algumas plataformas de emprego estabelecem uma média salarial de R$4.300,00 a R$7.000 para o profissional.

O que faz um engenheiro civil?

O engenheiro civil é responsável por projetos de construção, com o desenvolvimento de planos para estruturas, fundações, sistemas hidráulicos, de infraestrutura e de saneamento para casas, prédios, estradas, viadutos e ambientes urbanos.

O profissional faz a análise e acompanhamento das obras e estuda as condições estruturais do ambiente, como o solo, por exemplo. Ele também desenvolve ações para instalações elétricas eficientes e seguras. Além disso, em parceria com o arquiteto, determina os materiais utilizados na construção e faz a gestão de custos do projeto.

Dentre as atividades da área, estão:

  • Construção civil: a atividade contempla o planejamento e gerenciamento de obras e reformas de estruturas urbanas, como edifícios, shoppings, hospitais, estádios, aeroportos e pontes;
  • Hidráulica e saneamento: nesse setor, o profissional dedica seu trabalho na execução de projetos de reservatórios, barragens e sistema de irrigação. Além disso, estuda redes para captação e distribuição de água e canais para tratamento de esgoto;
  • Recursos prediais:a função é responsável pela organização da infraestrutura de prédios, bem como ao desenvolvimento de projetos de fundação para suporte a edifícios. Também é atividade da área a análise técnica para a distribuição de espaço da construção;
  • Infraestrutura e transporte: a atividade cria e executa projetos focados em obras em rodovias, ferrovias, viadutos, túneis, portos e metrôs.

Independente da área escolhida para atuar, o profissional em Engenharia Civil deve ter um registro para execução de atividades no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Com a identificação, todos os projetos e construções passam a ser legítimos e legais.

Perfil

Para se dar bem na área, o engenheiro deve ter domínio em Ciências Exatas, como cálculos, física e química, além conhecer todas as técnicas de um planejamento para construção. O profissional também deve gostar de atuar em campo, no acompanhamento de obras externas, e ter um perfil inovador, buscando soluções eficientes para diferentes situações.

Para que os projetos aconteçam da forma como planejado, o engenheiro deve ter um perfil apto para a gestão de equipe, uma vez que contará com um grande apoio na mão de obra das construções e precisará ser articulado e objetivo para fazer com que todos entendam suas ideias e objetivos na obra.

Mercado

A área é uma das mais requisitadas no mercado de trabalho no Brasil, isso porque o setor é vital para a economia do país e com o aumento do investimento em infraestrutura privada e pública, ampliou ainda mais seu reconhecimento.

Hoje, existem mais de 920 mil profissionais registrados como engenheiros em todo o Brasil, de acordo com o CONFEA, e sua maioria atua na engenharia civil. Ao contrário do curso de Arquitetura, a Engenharia Civil é dominada majoritariamente por homens, no entanto, o público feminino na área vem crescendo cada vez mais e atinge quase 30% de atuação na área.

Pela ampla atuação no mercado, o engenheiro civil pode desenvolver funções em construtoras, indústrias e órgãos públicos. Além disso, também pode executar tarefas em escritórios especializados ou até mesmo abrir a sua própria empresa de projetos ou consultoria em engenharia civil.

Remuneração

Assim como qualquer profissão, o salário do engenheiro varia de acordo com a região em que atua. No entanto, o setor também é contemplado pela Lei 4.950-A/66, que determina um piso salarial de 6 salários mínimos por 6 horas diárias de trabalho. Estima-se que a média salarial do profissional seja de R$6.600,00 a R$9.450,00.

Como escolher entre Arquitetura ou Engenharia?

Tudo vai depender do seu perfil e desejo profissional! Como vimos, o arquiteto e engenheiro podem executar tarefas parecidas e, em alguns momentos, trabalham em parceria. Ambos desenvolvem projetos de planejamento de obras, construções e reformas, no entanto, algumas peculiaridades nas atribuições podem ser decisivas na sua escolha de profissão.

As funções do arquiteto partem do desenvolvimento de projetos que priorizam os fatores estéticos e funcionais do espaço, por esse motivo, considera e se aprofunda mais em aspectos artísticos, históricos e humanísticos. Já o engenheiro foca em questões técnicas da execução, analisando questões matemáticas, cálculos estruturais e estudo dos materiais da construção.

Para decidir o curso que fará, o estudante deve levar todos esses fatores em consideração. Entenda quais são os seus interesses e quais atribuições o seu perfil se identifica. A partir disso, vai conseguir escolher com facilidade entre as duas profissões!

Onde cursar?

Existem muitas universidades que oferecem os cursos de Engenharia e Arquitetura e estão espalhados pelo Brasil. No entanto, separamos algumas que estão entre as mais renomadas no mercado para ingressar o estudo nesses cursos, confere só:

Melhores faculdades de Arquitetura do Brasil


Faculdade pública
  • Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG);
  • Universidade Federal Fluminense (UFF);
  • Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ).
Faculdade Privada
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MINAS);
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie (MACKENZIE);
  • Centro Universitário Católica de Santa Catarina (CATÓLICA JOINVILLE);
  • Universidade Vila Velha (UVV);
  • Centro Universitário de Várzea Grande (UNIVAG).

Melhores faculdades de Engenharia Civil do Brasil


Faculdade pública
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA);
  • Instituto Militar de Engenharia (IME);
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM);
  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Faculdade Privada

Glossário

Entendeu a diferente entre o engenheiro e arquiteto? Seja qual for a sua escolha, alguns termos são utilizados com muita frequência em ambas as profissões. Para que você conhece e comece a faculdade com eles na ponta da língua, a gente te mostra o significado de algumas delas:

Croqui

É o esboço do projeto. O croqui é conhecido por ser o modelo inspiração para que o profissional enxergue as primeiras ideias do projeto ainda na fase inicial.

Acabamento

É a finalização de uma construção ou reforma. O acabamento de uma estrutura pode ser feito com diversos materiais de pisos, paredes e telhados e, por contar com itens trabalhados e com detalhes, é considerada a parte mais cara de uma obra.

Escala

É conhecido como escala a representação gráfica das dimensões de um espaço, objeto ou edificação em medidas reais. O conceito é utilizado na elaboração de projetos para apontar proporcionalmente as dimensões verdadeiras de tudo que compõe a construção.

Maquete

Uma maquete é a reprodução física de um projeto em escala reduzida. O material pode ser desenvolvido de forma física ou até mesmo eletrônico e ajuda a tornar o desenho de uma planta mais palpável e real, mostrando como ficará a forma e proporções da obra com o entorno.

Paisagismo

Ou arquitetura paisagista, é a técnica utilizada para promover o planejamento e gestão de projetos que preservem ambientes externos, bem como para recompor espaços geográficos e organizar a paisagem pública.

Planta baixa

Um desenho técnico de uma construção ou reforma que exemplifica o projeto pensado para o ambiente. Com cortes e proporções imaginárias, a planta baixa é uma reprodução do projeto como se estivéssemos vendo de cima do cômodo. Tal desenho é uma das primeiras atividades estudadas por estudantes de Arquitetura ou Engenharia Civil.

Projeto

É o desenvolvimento técnico, através de desenhos, estudos e escrita, que materializa a ideia de uma obra. É através da construção do projeto que o profissional identifica as necessidades, problemas e desejos do cliente, bem como da estrutura a ser construída ou reformada.

Fiscalização

Assim como em qualquer área, a fiscalização – tanto em Arquitetura quanto em Engenharia Civil – é o ato de assegurar a gestão, segurança e legitimidade das atividades e dos integrantes que compõe a equipe de uma obra, auditando desde o projeto, o registro dos profissionais envolvidos e dos atestados de evolução da construção.

Crea

Uma sigla para Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, um órgão que regulamenta e fiscaliza as atividades voltadas aos profissionais de todas as vertentes da Engenharia.

Canteiro de obra

É o espaço fixo e temporário de uma construção que conta com áreas de apoio à equipe da obra e a estrutura da construção.

Código de obras

Um conjunto de normas e diretrizes municipais utilizada como instrumento básico para exercer o controle e fiscalização do espaço urbano construído. Os conceitos do Código visam assegurar a proteção ambiental, a conservação de energia, a acessibilidade estrutural e o aumento da qualidade de vida em cidades. É a partir dele que é estabelecido as regras técnicas que definem a aprovação e licença de um projeto de obra, bem como os parâmetros de fiscalização conforme o andamento da construção.

Edificação

É o processo de construção de um edifício – prédio – ou casa que tem como finalidade abrigar atividades humanas. Uma edificação pode ter objetivo habitacional, cultural, industrial ou de serviços.

Empreitada

Basicamente, é a contratação de mão de obra terceirizada no serviço da construção civil. Um modelo muito comum e utilizado constantemente por construtoras, a empreitada faz com que uma empresa repasse a obra – ou parte dela – para outra companhia.

Gabarito

Assim como em todas as áreas, o gabarito busca ser uma referência para o correto. Na Arquitetura e Engenharia não é diferente! O gabarito é a marcação feita com diversos materiais (como linhas, ripas de madeiras ou estacas) para limitar o identificar pontos de uma construção.

Habitação

A essência da atuação dos arquitetos e engenheiros é a projeção de espaços que supram a necessidade humana. Por esse motivo, contar com uma visão plural e atenta as diferentes realidades sociais é fundamental, principalmente no que diz respeito à habitação, que consiste em edificações ou estruturas direcionadas a moradia de pessoas.

Instalação

É a implantação de objetos previstos e considerados necessários em uma obra, contemplando equipamentos elétricos, hidráulicos, de segurança etc.

Logradouro

Termo utilizado para identificar um terreno ou espaço, público ou privado, que é reconhecido pela administração pública do município.

Estudos de viabilidade

Uma ferramenta utilizada para analisar se o projeto está de acordo com as normas técnicas, regulamentos e estudos de mercado. Para isso, ele leva em consideração informações como a localização, a área de terreno, o tipo de construção, detalhes desejados pelo cliente etc.

Levantamento topográfico

É o mapeamento de todas as características da superfície e solo do terreno escolhido para a construção. Na análise, é medida a área, a forma, as configurações, além de incluir objetos naturais e artificiais dentro do terreno, como árvores, rochas, ruas, muros de contenção etc.

Esquadria

São denominadas esquadrias os materiais utilizados para o fechamento de qualquer vão de uma construção ou reforma, ou seja, janelas, portas, portões, venezianas. Tal item pode ser produzido nos mais diversos tamanhos e tipo de material, como madeira, alumínio, ferro, entre outros.

Categoria: Cursos

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.