Vestibular 2019: Guia completo sobre o vestibular

Por useradmin

Vestibular 2019: Guia completo sobre o vestibular

O que é vestibular?

As universidades brasileiras precisam estabelecer critérios para selecionarem novos alunos. Anualmente, e em alguns casos até semestralmente, milhares de candidatos se interessam por vagas nas mais variadas instituições de ensino que, por sua vez, na maioria das vezes não têm condições de receber todos esses alunos. A solução então é selecioná-los por meio de um concurso. Entre as formas mais conhecidas está o vestibular, que pode variar de uma instituição para outra em relação a etapas, quantidade de questões, matérias cobradas e época do ano em que acontecem.

Não será diferente em 2019. Sendo assim, saiba tudo o que é necessário sobre o tema.

Como funciona?

Em resumo, o vestibular serve para a instituição de ensino selecionar seus alunos. É um tipo de processo seletivo em que se verifica se o candidato reúne os conhecimentos exigidos para estudar naquela faculdade. Como não existem vagas para todos, são aprovados os alunos que apresentam os melhores resultados no exame.

O vestibular costuma ser realizado pela própria instituição, ser terceirizado por entidades especializadas em criar esse tipo de prova ou então ser substituído pela prova do Enem, um exame que também serve para preencher vagas no ensino superior.

Em geral, são cobradas matérias do ensino médio em provas de múltipla escolha e redação. Caso o aluno queira uma carreira mais específica, o processo seletivo pode envolver fases com provas práticas, como no curso de Artes Visuais.

De qualquer forma, as regras que norteiam cada edição do exame devem ser publicadas e amplamente divulgadas em edital, de modo que o aluno tenha como conhecer elementos como as datas de inscrição, valores das taxas, dias de exame e da divulgação dos resultados, bem como os documentos exigidos e as matérias da prova.

Quem pode fazer o vestibular?

Qualquer estudante formado no ensino médio ou equivalente de instituição estrangeira, pode tentar uma vaga em instituição de ensino superior no Brasil por meio do vestibular. Em alguns casos, entretanto, como na prova do ITA, existem critérios mais rígidos, como o limite de idade de até 23 anos. Assim, o ideal é conferir o programa de cada instituição para saber se existem maiores exigências.

Por que fazer?

De uma maneira geral, fazer o vestibular é importante para que o estudante determine um caminho a ser seguido nos próximos anos de sua vida estudantil e, posteriormente, profissional. As vagas mais requisitadas do mercado de trabalho costumam ser ocupadas por profissionais com no mínimo o ensino superior, o que significa que o vestibular representa a porta de entrada para uma fase decisiva na vida de um profissional de sucesso.

Por isso mesmo, conseguindo aprovação em uma faculdade de qualidade, a tendência é que o estudante tenha acesso a um ensino capaz de prepará-lo para atuar profissionalmente, além de um maior reconhecimento no mercado de trabalho.

O vestibular é pago?

Existem as taxas de inscrição que as instituições cobram para o participante do exame. Entretanto, isso depende de cada uma delas. É
possível conseguir a isenção dessa taxa, caso o estudante comprove baixa renda.

A alegação de instituições que fazem essa cobrança, como no caso da Fuvest, por exemplo, é que todo o montante arrecadado com as taxas é usado para a aplicação do vestibular, considerando edições futuras, que exigem custos como a manutenção do prédio da fundação e outras atividades.

Onde fazer?

Você pode fazer o vestibular em qualquer estado do país. Com o Enem
, que é um tipo de vestibular, é possível fazer uma única prova e utilizar sua nota para tentar entrar nas mais variadas faculdades. Além disso, você pode acompanhar as informações de cada instituição de ensino para fazer seus vestibulares próprios.

Como prestar vestibular para outro país?

É preciso se informar sobre como cada instituição faz sua seleção de alunos estrangeiros. Nos Estados Unidos, por exemplo, existe uma exigência da participação do aluno no exame conhecido como Toefl, o Test of English as a Foreign Language, um teste de proficiência que garante que o aluno está apto para lidar com o idioma inglês. Além disso, é preciso ser aprovado no SAT, Scholastic Aptitude Test, além de ser submetido a avaliações a respeito do histórico escolar e de atividades extracurriculares.

No Reino Unido, não existe a obrigatoriedade do SAT ou do Toefl, mas é preciso ser aprovado no International English Language Testing System (IELTS), que também avalia se o aluno tem condições de aprender recebendo uma educação em inglês, além de passar pela análise de histórico escolar.

Já em países como Austrália e Canadá, as regras costumam ser mais brandas, podendo ser baseadas somente na análise de histórico escolar e a comprovação de domínio da língua pelo estudante.

Quais são as principais datas dos vestibulares?

O grande exame realizado no Brasil atualmente é mesmo o Enem, pois além de permitir vagas em grande parte das instituições públicas de ensino do país por meio do Sisu, também permite acesso a muitas faculdades particulares via FIES e ProUni.

O Enem acontece uma vez ao ano, normalmente no segundo semestre. Para 2019, a edição está marcada para os dias 3 e 10 de novembro, sempre aos domingos.

Além dele, existe também o vestibular da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que seleciona alunos para a Universidade de São Paulo (USP), a maior do Brasil. Em 2019, a prova de primeira fase da Fuvest acontece domingo, dia 25 de novembro.

Já a primeira fase do vestibular do ITA, importante faculdade de cursos de Engenharia em São José dos Campos, acontece dia 1 de dezembro e a segunda, de 12 a 13 de dezembro.

Como estudar para o vestibular

Considerando as exigências do programa apresentado no edital, o aluno é livre para determinar como será a sua preparação. É possível recorrer aos conhecidos cursinhos pré-vestibulares para se preparar ao longo de um ano, um semestre ou até menos tempo em função dos principais exames do país.

Essa costuma ser uma solução interessante, pois nesses cursos, os profissionais de ensino tendem a organizar materiais didáticos e
estratégias focadas nos vestibulares.

Também é possível, e cada vez mais comum, recorrer a soluções online, como cursos preparatórios por matérias. Dessa forma, o aluno aumenta suas chances, principalmente em provas de segunda fase, que costumam exigir mais na preparação.

Optando por estudar sozinho, o aluno precisa se organizar para a prova. Essa é uma solução adotada por muitos estudantes sem tantos recursos para pagar um cursinho ou que precisam se concentrar mais para conseguir assimilar os conceitos.

Hoje em dia, com a quantidade de informações gratuitamente disponibilizadas na internet, além da oferta de canais gratuitos no YouTube e em outros sites, o estudante pode se preparar sem gastar dinheiro, desde que tenha disciplina e força de vontade.

O que estudar?

Essa é a grande dúvida do estudante. Como os editais compreendem todo o conteúdo do ensino médio, fica muito difícil tentar adivinhar o que vai cair na prova. A dica aqui é começar selecionando as matérias e organizando-as por blocos.

Você pode criar três categorias delas: as que você considera difíceis, as médias e as fáceis. Faça uma lista com essas três colunas, o que permitirá a você separar as disciplinas de acordo com seu grau de dificuldade. Esse é o primeiro passo para você criar o seu roteiro de estudos.

Em seguida, crie datas para todas as matérias até cerca de uma semana para o dia da prova. A distribuição dos conteúdos no seu calendário deve seguir a ordem de dificuldade, ou seja, as mais difíceis precisam ter prioridade em relação às médias, assim como as médias devem ter prioridade em relação às fáceis.

Se possível, tire um tempo para fazer a revisão. Isso tende a facilitar a memorização dos temas e melhorar o seu desempenho nos exames.

Essa é apenas uma sugestão. É importante que você tenha uma estratégia para dar conta de todo o conteúdo do ensino médio. Na proposta apresentada, consideramos o período de preparação de um ano, imaginando que o candidato tem ao menos um período no dia para se dedicar aos estudos.

Quando e como estudar para o vestibular?

O ideal é que você tenha o seu espaço livre de distrações para estudar. Pode ser uma mesa, de preferência distante de televisão, rádio e tudo o que possa distrair você. Muitas pessoas preferem ir a locais como bibliotecas ou salas de estudo de cursinhos para conseguirem se concentrar melhor nesse tipo de atividade.

Quanto aos horários, isso depende do seu perfil pessoal e dos momentos em que costuma se concentrar mais. Algumas pessoas preferem estudar de madrugada por conta do silêncio dentro de casa, outras optam por começar o dia fazendo suas tarefas mais importantes para ter o restante do tempo livre.

De qualquer forma, é recomendável reservar ao menos um semestre antes da prova e se organizar para conseguir ver todo o conteúdo exigido. Lembre-se que a demanda do vestibular é por todo o conteúdo do ensino médio, algo que dura no mínimo três anos. Sendo assim, quanto menos tempo você tem para se preparar, mais apressado deverá ser o processo.

O que pode cair na prova?

É comum que diferentes edições de um vestibular tenham perfis parecidos, pois elas são desenvolvidas de acordo com uma linha estabelecida.

Essa é uma vantagem que o candidato mais atento tem em relação aos demais. A dica é tentar resolver exames anteriores do vestibular que você está prestando para se acostumar com a abordagem das questões.

Ao observar o vestibular da Unirio, por exemplo, percebemos que ele é realizado pela Cesgranrio, uma fundação que realiza as provas de instituições como a PUC e a Faculdade de Medicina de Petrópolis. Isso significa que, além das edições anteriores do vestibular da Unirio, você pode estudar as demais provas feitas pela fundação para se familiarizar com o tipo de abordagem que o exame faz.

Além disso, grandes vestibulares são acompanhados com muita atenção por especialistas na área da educação. Dessa forma, é natural que existam estatísticas e uma série de informações sobre as mais variadas edições na internet. Dados a respeito de tendências, estilo de pergunta, entre outros, podem ser encontrados com alguma pesquisa em sites de busca.

Como fazer uma redação para vestibular?

A redação é uma parte essencial na avaliação do aluno. É por isso que o candidato precisa se preparar bem para ela. Assim, a primeira dica é praticar. Fazendo ao menos uma redação por semana você passa a ter maiores facilidades com a escrita, o que é fundamental para o seu bom desempenho.

Além disso, é preciso ler o edital. Em geral, as provas cobram uma redação dissertativa, com introdução, desenvolvimento e conclusão, mas isso não é uma regra.

O mais importante é que o candidato desenvolva capacidade de entender as exigências do exame, articulando suas ideias com os textos apresentados de maneira clara e sempre de acordo com os princípios da língua portuguesa.

Tipos de redação comuns em vestibulares

Embora a dissertação seja mais presente nos maiores exames do país, existem também provas que cobram textos de narração, descrição e carta. Por isso, fique atento às regras do exame que pretende fazer.

Cursos mais concorridos

Como as vagas são limitadas, quanto mais pessoas se interessam por elas, maior é a concorrência, o que torna o exame mais difícil. Existem casos de estudantes que entram em determinados cursos com notas significativamente mais baixas do que candidatos reprovados. Tudo depende do interesse que a modalidade desperta. Conheça alguns dos cursos com vagas mais disputadas no país.

Medicina

O curso de Medicina anualmente aparece entre os mais concorridos. Um dos motivos é o alto salário que o profissional costuma receber e a quase certeza de que haverá vaga no mercado de trabalho. O médico pode atuar em consultório próprio, oferecer serviços especializados, ou trabalhar no setor público, como no programa Mais Médicos.

Direito

Outro curso bastante procurado pelos estudantes, que faz com que sua nota mínima seja elevada. Como o profissional de Direito também tem acesso a boas possibilidades financeiras e de trabalho, além de ser uma profissão historicamente valorizada no país, o curso geralmente aparece entre os mais procurados.

Enfermagem

Assim como acontece com Medicina, o curso de Enfermagem costuma apresentar um alto índice de empregabilidade, o que atrai estudantes para a carreira.

Entre outros motivos que justificam a alta procura por esse curso está o fato de ele ser mais curto que o de Medicina e por isso mesmo permitir uma colocação mais rápida no mercado de trabalho, além de os vestibulares serem menos concorridos e as mensalidades, significativamente mais baratas.

Psicologia

Por se tratar de uma área que vem ganhando terreno no país nos últimos anos, a Psicologia tem também aparecido como uma das mais disputadas nos vestibulares.

Isso tem a ver com a quebra de tabus, que antes associavam o tratamento psicológico a algo distante da realidade do cidadão comum. Com problemas como o estresse e a depressão cada vez mais presentes na sociedade, o papel do psicólogo vem ganhando destaque e despertado o interesse de novos estudantes.

Odontologia

Tamanha é a variedade de especializações na área de Odontologia que hoje já é possível encontrar profissionais com consultórios nos mais diferentes pontos do país. Além disso, os salários também podem ser bons dependendo da demanda de clientes.

Esses são alguns dos motivos que fazem com que essa graduação esteja entre as mais disputadas ano após ano nas faculdades brasileiras.

Pedagogia

Com boa inserção no mercado de trabalho e a possibilidade de ganhos acima da média do professor, o pedagogo é um cargo cada vez mais atraente. É por isso que o curso de Pedagogia é muitas vezes escolhido por profissionais do ensino em busca de melhores colocações em sua área, o que faz com que a concorrência aumente ano após ano.

Fisioterapia

A recuperação física é uma demanda social que precisa ser contemplada pelos diferentes entes da federação. É por isso que diferentes órgãos públicos criam vagas para profissionais formados em Fisioterapia, gerando demanda para quem tem essa formação não somente no setor privado. Em consequência disso, a concorrência pelas vagas tende a ser alta nos vestibulares a cada semestre.

Engenharia

Com boas possibilidades no mercado de trabalho e salários acima da média nacional, o engenheiro é certamente um dos profissionais mais valorizados do país. Não por acaso, essa é uma das profissões tradicionalmente mais concorridas em exames como o da USP e da Unesp.

Tecnologia da Informação

Com o avanço da tecnologia, o profissional de TI passou a ser cada vez mais requisitado. Isso faz com que a busca por vagas nas instituições de ensino por esse curso aumente a cada ano.

Isso se justifica: com as startups e a necessidade de criação de sistemas integrados com o negócio, esse tipo de profissional tende a se tornar ainda mais estratégico, fazendo a diferença em empresas de pequeno, médio e grande porte.

Faculdades públicas mais buscadas nos vestibulares

A Universidade de São Paulo (USP), é a instituição de ensino superior mais conhecida do Brasil, estando geralmente no topo da lista das principais da América Latina e entre as 100 maiores do mundo. Além dela, a Universidade de Campinas (Unicamp) é outra instituição tradicional que costuma disputar o protagonismo entre as universidades públicas com a USP. A Unicamp já chegou até a ser considerada pela revista Times Higher Education (THE) como a principal da América Latina no ano de 2017.

Entre as federais, destaque para a UFRJ, a maior universidade federal brasileira. Importante tanto em relação à influência quanto à colaboração com o mercado, a UFRJ se destaca por ser um dos mais tradicionais centros de ensino e pesquisa do país e da América do Sul.

A FATEC é a Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo. É outra das mais procuradas entre as faculdades públicas. Criada para valorizar a tecnologia, a instituição está entre as mais capacitadas para formar profissionais qualificados em Tecnologia da Informação, Tecnologia em Logística e Mecatrônica, entre outras, fundamentais para a inovação no país.

Já a Universidade Federal de Santa Catarina é a maior de seu estado e figura entre as principais do país. É a sétima melhor do Brasil de acordo com o INEP e a 12ª da América Latina, segundo o THE. São mais de 100 cursos de graduação e 60 de pós-graduação distribuídos nas mais diferentes unidades.

Faculdades privadas mais buscadas nos vestibulares

Entre as maiores e mais importantes instituições de ensino do país, destacam-se a Pontifícia Universidade Católica (PUC) e o Mackenzie, por sua tradição em ensino e pesquisa, sendo duas das mais reconhecidas em território nacional. Em termos de produção científica, qualidade de ensino e empregabilidade, essas são as que costumam se destacar nos principais rankings de avaliação do ensino superior privado brasileiro.

Além delas, faculdades como Unip, Cruzeiro do Sul e Metodista também são excelentes opções para quem procura instituições privadas. A UNIP se destaca pelo amplo alcance, contando com unidades em praticamente todo o país. Em termos de flexibilidade para o aluno, o ensino a distância (EAD) é um diferencial oferecido tanto pela Cruzeiro do Sul quanto pela Metodista, outras das mais importantes instituições de ensino
do Brasil.

Curiosidades sobre o vestibular

Vestibular ou Enem

Você pode optar pelos dois. O candidato que faz Enem
não é proibido de tentar a sorte também na prova realizada pela instituição de ensino onde pretende estudar. Essa é uma forma de aumentar suas chances, caso existam os dois exames. Vale lembrar que as instituições podem substituir seus vestibulares pelo Enem.

Vestibular ou vestibulinho

Vestibulinho geralmente é um termo usado para classificar uma prova de seleção para um curso de etapa anterior ao ensino superior. Assim, ele pode se referir ao ensino médio, técnico, cursinho, entre outros.

Diferença entre vestibular eletrônico e tradicional

Existem faculdades que trabalham com o chamado vestibular eletrônico, podendo oferecer uma prova agendada para seus candidatos. Na prática, esse tipo de vestibular envolve o mesmo conteúdo que o vestibular tradicional, com a diferença de ser realizado de forma eletrônica na sede da instituição de ensino e com os
recursos dela.

O que é o bixo no vestibular

Destaque Calouro ou veterano PRAVALER

É o aluno novato, aquele que chega na faculdade para o primeiro ano do curso.

Por que vestibular é difícil

Por conta da concorrência. A depender do curso que você pretende fazer, uma pontuação média pode não ser o suficiente para garantir a sua aprovação.

Agora que sabe sobre o vestibular, confira também o que é necessário para construir a sua carreira profissional.

Compartilhar
Categoria: Vestibular

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.