Manual do Sisu 2020: saiba tudo sobre a próxima seleção!

Sisu 2020

Por PRASABER

Manual do Sisu 2020: saiba tudo sobre a próxima seleção!

O governo federal e o Ministério da Educação (MEC) conta com o Sisu, sigla para Sistema de Seleção Unificada, para selecionar candidatos para concorrer a vagas ofertadas em instituições de ensino públicas. Como o próprio nome sugere, o Sisu nada mais é do que um sistema informatizado que simplifica o processo a partir do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem.

Para saber mais sobre o funcionamento do sistema e algumas informações sobre o Sisu 2020, além de entender como fazer para ingressar no ensino superior com maior facilidade, acompanhe nosso artigo.

Porque o Sisu surgiu

O programa foi criado dentro de um contexto que visava a simplificação do acesso do estudante ao ensino superior público, reunindo dentro de um único exame os processos seletivos de diferentes instituições. Assim, o programa teria como facilitar a vida do estudante e ao mesmo tempo valorizar o Enem, pois é por meio dele que as classificações são feitas.

Antes do Sisu, cada universidade era responsável por fazer o seu próprio vestibular. Assim, era comum que o aluno tivesse que fazer diversas provas no mesmo ano para conseguir uma vaga. Pior ainda: existiam casos em que as datas de primeira e segunda fases coincidiam, obrigando o candidato a abrir mão de uma das opções.

Um estudante interessado em cursar Medicina, por exemplo, poderia ter que escolher entre a USP e a UFF, uma vez que as datas dos exames de segunda fase das instituições costumavam cair no mesmo dia. Com o Sisu, ainda que as faculdades tenham o direito de fazerem suas provas à parte, basta o aluno fazer uma única prova, a do Enem, para usar o resultado obtido para tentar uma vaga em qualquer das inúmeras instituições de ensino participantes do Sisu.

Quem pode fazer o Sisu

São poucas as exigências em relação à participação no programa e elas estão atreladas a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio),

Oficialmente, qualquer pessoa que tenha feito a prova pode tentar a sua inscrição, entretanto, só terá chances o candidato que tenha pontuado acima de zero na redação e que não se enquadre em qualquer dos termos que o qualifica como treineiro, ou seja, que esteja fazendo a prova apenas como preparação por não ter concluído o ensino médio.

Como funciona

Em uma única etapa, o candidato faz sua inscrição, podendo escolher duas opções de vagas nos cursos disponíveis. Nessa mesma etapa, ele decide se participa do processo de ampla concorrência ou se tenta as vagas reservadas. No caso da segunda opção, ele precisa comprovar posteriormente que tem o direito a essas vagas.

Confirmando sua inscrição, ele deve esperar que o sistema faça a seleção automática em função da classificação no curso escolhido, que acompanha os resultados no Enem.

Assim, é preciso que o candidato fique atento às notas mínimas de cada curso para confirmar a inscrição naquele em que realmente pode entrar. O sistema atualiza as classificações diariamente a partir do momento de abertura das inscrições, o que significa que é possível verificar se você tem chances ou não. A prioridade é para a primeira opção escolhida pelo candidato.

O passo a passo para se inscrever no Sisu 2020

Comece fazendo o seu login no sistema. Para tanto, será necessário usar os dados do Enem.

Em seguida, escolha duas opções entre cursos e universidades, determinando qual é a sua prioridade.

Defina a sua modalidade de concorrência e informe os documentos exigidos pelo Sisu, que serão solicitados em caso de aprovação no fim do processo. Confirme seus dados e finalize a sua inscrição.

Pronto. Terminadas as inscrições, o próprio sistema fará a análise das notas dos participantes e criará o ranqueamento final. Cabe a você esperar esse resultado e, uma vez aprovado, efetivar a sua matrícula junto à universidade escolhida, apresentando os documentos necessários.

A documentação exigida

Para efetivar a sua inscrição no sistema online, o candidato precisa estar com documentos em mãos. Eles serão necessários para comprovar seus dados pessoais. Essa é uma exigência para que o site libere a candidatura para as vagas existentes.

Esses documentos são o documento de identidade, o CPF, o número de inscrição no Enem na última edição e a senha do Enem 2019, pois é por meio dela que será possível ter acesso ao Sisu.

A lista de espera

O candidato será selecionado em sua primeira ou segunda opção, podendo fazer uma única matrícula. Ao ser selecionado chamada única, seja em primeira ou segunda opção, ele não poderá manifestar interesse pela lista de espera.

Terminada a fase única, o Sisu começa a selecionar candidatos para as vagas que não foram ocupadas. Para participar, o candidato precisa manifestar o interesse dentro do prazo determinado. Essas vagas são exclusivas para quem não foi selecionado em qualquer uma das opções selecionadas anteriormente.

Será disponibilizada uma lista com as vagas disponíveis e o candidato terá que optar por uma das vagas escolhidas na sua inscrição. A chamada será feita pela instituição de ensino de acordo com seus prazos.

Ações afirmativas

Estudantes que fizeram o ensino médio em instituições públicas, terão direito a vagas de ações afirmativas no Sisu. É de sua responsabilidade estar de acordo com os requisitos para a vaga, comprovando por meio de documentação no momento da matrícula.

O Sisu tem três modalidades de concorrência, que são as vagas de ampla concorrência, as reservadas de acordo com a lei de cotas e as destinadas a ações afirmativas de cada instituição. A escolha é feita via Sisu e, uma vez tendo optado por alguma delas, a concorrência é específica com outros participantes que fizeram a mesma escolha.

A nota de corte

É preciso ter atenção à nota de corte do curso que você deseja tentar no Sisu. Ela é calculada de acordo com critérios, ou seja, ao longo de todo o período em que as inscrições estão abertas, o sistema refaz periodicamente o cálculo da menor nota para que um candidato fique posicionado entre os que serão classificados. As atualizações são feitas uma vez por dia. Esse cálculo considera o número de vagas que a instituição disponibilizou e o total de candidatos que se inscreveram no curso, de acordo com modalidade de concorrência.

Essa nota de corte é uma referência para que o candidato reavalie sua candidatura durante o período de inscrição. Assim, ela não garante que ele será classificado, mas dá uma estimativa de que ele tem ou não condições de ser chamado no fim do processo. Isso acontece porque o sistema está o tempo todo refazendo esse processo e os outros candidatos também estão o tempo todo mudando suas inscrições. O que terá validade será somente o resultado no encerramento das inscrições.

Antes disso, o candidato ainda pode consultar o seu boletim, onde será possível conferir a sua nota parcial no curso. Essa classificação é definida pelo sistema de acordo com as notas que os candidatos inscritos em uma mesma opção conseguiram.

A classificação final do candidato, assim como o resultado de todo o processo, aparecerá no boletim de acompanhamento e estarão disponíveis para todos os participantes.

A inscrição

Como visto, o Sisu está atrelado ao Enem. Assim, é obrigatório que você tenha feito o exame no ano de 2019 para participar da edição do Sisu de 2020. Além disso, é preciso que a sua nota na redação tenha sido superior a zero.

Caberá a cada instituição determinar a nota mínima para aprovação do candidato. Nesse sentido, o próprio sistema ajuda bastante, pois ele emite uma mensagem informando o candidato caso ele tente se inscrever em um curso que exige nota que está acima da que ele conseguiu no Enem.

A inscrição no Sisu é feita com o número de inscrição e senha do Enem na edição mais recente. Caso o candidato tenha perdido esse número, ele ainda pode acessar a página do Enem para recuperá-lo e confirmar a sua participação no Sisu. Essa inscrição é isenta de cobranças e, uma vez finalizada, o próprio sistema emite um comprovante para o participante.

Vale destacar que o Sisu é isento de taxa, ou seja, se você fez o Enem, pode participar do programa sem custos, usando a sua senha do exame. Entretanto, para fazer a prova do Enem é preciso pagar um valor que, na última edição, foi de R$ 82.

Como se preparar para o Sisu

O mais importante é que você faça uma boa prova do Enem. Como visto, o exame é o responsável por dar a você as melhores condições para participar dos programas do governo, seja o Sisu, seja o ProUni.

Para tanto, a dica aqui é investir em uma boa preparação. O Enem é um exame que valoriza muito a capacidade de interpretação por parte do aluno e a chamada interdisciplinaridade, ou seja, saber trafegar entre diferentes disciplinas para encontrar soluções para os problemas. Assim, vale menos decorar fórmulas e conceitos do que ter uma boa prática na resolução de exercícios.

É por isso que a melhor forma de se preparar ao longo do ano é buscando se informar a respeito do que acontece no Brasil e no mundo e fazer muitos exercícios, de preferência, com o perfil da prova. Não deixe de fazer simulados e conferir resoluções de edições anteriores do Enem. Isso certamente ajudará você a ter um melhor desempenho na prova. Preparamos um guia do Enem para ajudar você com isso. Fique atento a ele e saiba exatamente o que fazer para conseguir melhores resultados.

Com uma boa pontuação, basta manter a tranquilidade e procurar se inscrever em um curso em que a nota de corte costume ficar abaixo da nota que você conseguiu. É comum o candidato se desesperar nos dias em que o sistema do Sisu está aberto, entretanto, confiando no que estudou e sabendo que sua nota está dentro do que tradicionalmente é necessário, suas chances são muito maiores.

Quais são os cursos mais concorridos

A cada ano, ocorrem alterações em relação às notas de corte, entretanto, o Sisu costuma seguir certos padrões em relação às notas mínimas e às modalidades mais disputadas. Dessa forma, os cursos que costumam apresentar as maiores notas de corte de acordo com a edição de 2020 do Sisu são:

  • Medicina, com 52,90 candidatos por vaga;
  • Publicidade e Propaganda, com 32,32 candidatos por vaga;
  • Nutrição, com 27,67 candidatos por vaga;
  • Farmácia, com 26,97 candidatos por vaga;
  • Ciência da Computação, com 25,14 candidatos por vaga;
  • Direito, com 24,41 candidatos por vaga;
  • Relações Internacionais, com 23,94 candidatos por vaga.

Saiba quais são as melhores universidades públicas

De acordo com o Ranking Universitário da Folha de São Paulo, o RUF, na edição de 2019, foram avaliados 3 critérios: o desempenho geral, a qualidade de ensino e o mercado. Assim, de acordo com o primeiro, as mais bem colocadas foram a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Já em relação à qualidade de ensino, a classificação final teve a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em primeiro, a Unicamp em segundo e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em terceiro.

Em relação ao mercado de trabalho, os resultados foram a USP em primeiro, a Universidade Paulista (UNIP) em segundo e a UFMG em terceiro.

Esses resultados tendem a se aproximar das demais avaliações. Mesmo fora do país, instituições como USP e Unicamp geralmente se posicionam entre as melhores da América Latina.

Vantagens de estudar em instituições públicas

As faculdades públicas são administradas com o dinheiro do contribuinte, o que significa que toda a sua estrutura é mantida com recursos da comunidade. Para o estudante, isso significa que ele não precisa pagar as mensalidades, ainda que parte desse valor também saia do seu bolso.

Além disso, faculdades públicas costumam se destacar entre as mais importantes do país e do continente, o que garante maiores chances de boa colocação no mercado de trabalho.

Instituições tradicionais como a UFRJ e a UFMG também oferecem uma série de benefícios como moradia, alimentação e acesso a materiais didáticos.

Fique atento para acessar o site do Sisu e fazer sua inscrição!

Agora que sabe sobre o Manual do Sisu, fique atento também às outras possibilidades de ingresso em faculdades públicas.

Compartilhar
Categoria: Sisu
Tags:

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.