Trabalho Autônomo – 10 Profissões autônomas em alta no mercado 2020 Trabalho Autônomo – 10 Profissões autônomas em alta no mercado 2020

Trabalho Autônomo – 10 Profissões autônomas em alta no mercado 2020

Cansou de receber ordens ou decidiu mudar de carreira? O trabalho autônomo pode ser a sua chance de ter mais liberdade profissional. A categoria de trabalho pode trazer muitos benefícios e é ideal para quem quer gerir os próprios horários e demandas.

Essa modalidade vem crescendo muito no mercado brasileiro, e isso se dá principalmente pela possibilidade de prestação de serviços em diferentes empresas, porém, ainda existem muitas dúvidas sobre o que é, como funciona quais são as profissões que permitem o trabalho autônomo.

Para te ajudar a entender mais sobre o mercado autônomo e suas possibilidades, preparamos este artigo e ainda listamos as 10 funções em alta nessa categoria.

Ouça o podcast deste conteúdo

Podcast PRAVALER no Spotfy Podcast PRAVALER no SoundCloud

O que é trabalho autônomo?

Trabalho autônomo é uma atividade exercida por um prestador de serviços de forma liberal, ou seja, que executa atividades profissionais para uma empresa sem nenhum vínculo empregatício e por tempo determinado.

Justamente por não ter nenhum tipo de vínculo com a empresa que para prestar um trabalho autônomo pode-se ser pessoa física ou jurídica e o profissional não assume o papel de um funcionário efetivo. Além disso, quem optar pela categoria pode contar com mais facilidades em questões tributárias.

O que é um profissional autônomo?

Basicamente, o trabalhador autônomo atua por conta própria e é caracterizado pela independência empregatícia, ou seja, não precisa cumprir horários estipulados pela empresa, assinar folha de ponto ou ter um local e dias de trabalho determinados.

Além disso, os valores pelos serviços são estipulados pelos próprios profissionais autônomos e não pela empresa contratante. Dessa forma, o prestador de serviço pode cobrar o valor que acha justo pelo seu trabalho.

Existem duas maneiras de exercer um trabalho autônomo. A primeira delas é a “não estabelecida”, que são profissionais sem local fixo de atendimento, ou seja, que não possuem estabelecimento para o exercício do seu trabalho e nem inscrição no Cadastro de Atividades Econômicas (CAE) da Secretaria Municipal de Fazenda, como designer, professor, garçom etc. A segunda é a “estabelecida”, que é quando o autônomo tem um estabelecimento fixo e presente no CAE para desenvolver suas atividades, tal como cabeleireiro, advogado, contador etc.

Direito dos profissionais autônomos

Como o profissional autônomo não é vinculado a empresas formalmente, ele não tem direitos trabalhistas garantidos por lei, na CLT. Entretanto, ele contribui com a previdência social (contribuinte individual), garantindo benefícios como aposentaria e seguro saúde. Por esse motivo, é imprescindível a declaração do imposto de renda como toda pessoa física.

Qual a diferença entre profissional autônomo, profissional liberal e microempreendedor?

As duas categorias são semelhantes em alguns quesitos, mas apresentam diferenças claras entre elas:

Profissional autônomo

Prestador de serviço, que pode ser pessoa física ou jurídica, sem vínculo empregatício que desenvolve atividade profissional à uma empresa por um período estabelecido previamente. O trabalhador autônomo não precisa apresentar nenhum tipo de certificação ou habilitação na contratação e enquanto estiver em atividade, não será subordinado a nenhum gestor ou cadeia hierárquica. Aqui, para fazer a sua declaração de imposto de renda, é importante que – a cada trabalho prestado – a empresa disponibilize um RPA (Recibo de Pagamento Autônomo).

Profissional liberal

É um tipo de profissional que pode trabalhar com e sem vínculo empregatício e, além disso, pode vincular-se a mais de uma empresa com carteira assinada e usufruir dos mesmos benefícios que um profissional CLT. Nessa modalidade, os especialistas são representados por órgãos certificadores de qualidade – conselhos e sindicatos – e devem pagar taxas para poder exercer legalmente suas funções. Tal modalidade abrange médicos, arquitetos, professores, veterinários etc.

Microempreendedor

Diferente dos citados acima, o microempresário precisa trabalhar como uma pessoa jurídica, ou seja, ter um CNPJ em seu nome. Nesse caso, é imprescindível que ele tenha, no máximo, nove funcionários em sua empresa, para serviços e comércio, e até 19, para indústrias e construção civil. Outro ponto importante é que a renda não deve passar a casa dos R$ 240 mil por ano.

Além dos impostos regulares de qualquer negócio, o microempreendedor deve prestar declaração de renda, fazer o pagamento da sua previdência e a de todos os seus funcionários – esses impostos são os mesmos pagos pelos autônomos e profissionais liberais, só que, aqui, é preciso declarar somente como uma pessoa jurídica.

Entre os impostos a serem pagos para microempresário, estão: IRPJ (Imposto de Renda para Pessoas Jurídicas, IPI, ICMS, Cofins, Pis, CSLL etc. Todos esses impostos são imprescindíveis para se manter atuante no mercado e para garantias do governo, como o resgate do FGTS.


Profissões em alta para 2020

Agora que entendemos como funciona o trabalho autônomo você deve estar se perguntando quais são as profissões em ascensão no mercado. A gente separou algumas com grande procura:

Advogado

Pela alta busca por profissionais especialistas em obrigações tributárias, setor imobiliário e processos trabalhistas, a área continua em evolução. Saiba mais

Coach

Com uma metodologia de trabalho visando o desenvolvimento humano e profissional, atuar como coach é uma boa alternativa, uma vez que empresas e pessoas buscam tal consultoria para alavancar suas carreiras ou negócios.

No coaching pessoal, são abordados temas como relacionamentos, inteligência emocional, vida financeira, espiritual, emagrecimento e esportivo. Já em coaching profissional, a consultoria é para questões corporativas, de performance, para carreira, de equipes, liderança ou vendas. Saiba mais.

Professor particular

Com oportunidades em todo o Brasil e para todas as áreas de conhecimento, atuar como professor para aulas de reforço ou até mesmo em cursos preparatórios é uma boa alternativa para quem tem facilidade em ensinar. No entanto, para se diferenciar no mercado, o ideal é investir em métodos de aprendizados mais didáticos e divertidos. Saiba mais

Consultor

Para quem se identifica com uma área específica, tal como finanças, moda, culinária e informática, por exemplo, orientar uma pessoa ou uma empresa pode se tornar uma profissão. A busca por profissionais especializados para uma consultoria dedicada vem crescendo cada vez mais, portanto, se você possui uma especialidade ou facilidade em uma área ou ferramenta, invista na consultoria.

Agente de Viagens

Se você tem experiência com viagens, facilidade em negociação e bom conhecimento geográfico, use seu conhecimento na assistência e consultoria especializada para pessoas e empresas.

Profissional de Beleza ou Estética

Elevar a autoestima é assunto em alta no mundo todo e é por esse motivo que os profissionais de estética e beleza estão sendo cada vez mais requisitados. Cuidados com rosto, corpo e cabelos são buscados em qualquer época do ano, o que faz com que esse mercado não seja sazonal e a demanda permaneça sempre alta. Nesse setor, as atividades com mais oportunidades são manicure, depilação, design de sobrancelhas e estética corporal. Saiba mais

Redator de conteúdo

Diante da crescente do marketing digital, o marketing de conteúdo é fundamental para compor uma boa estratégia. Se comunicar com clareza e seguindo a linguagem do seu público alvo é o que as empresas estão buscando e é nesse momento que contar com o trabalho de um redator faz toda a diferença. Para atuar nessa função, é necessário que o profissional tenha um bom conhecimento na língua portuguesa, marketing e SEO.

Contador

Ter um contador para auxiliar nos investimentos e questões tributárias sempre foi essencial para manter pagamentos em dia e para que as empresas evoluíssem financeiramente. Neste ano, a contabilidade digital deve atingir seu auge e transformar a profissão, trazendo diversas novas ferramentas e processos contábeis. Saiba mais

Desenvolvedor

Tornar um site responsivo e atraente para o público é o que as companhias e prestadores de serviços buscam com a digitalização mundial. Um desenvolvedor, além de colocar a plataforma no ar de maneira eficiente, contribui para que o acesso do usuário não passe por problemas, além de deixar o site intuitivo e com o layout desejado.

Designer Gráfico

A profissão dá a identidade que uma marca precisa e auxilia na venda do produto e serviço através de artifícios visuais. Para destacar a empresa na web ou no ambiente off-line, as empresas contratam o designer gráfico, que desenvolve materiais que vão desde ponto de venda e eventos, até atualização visual de sites e blogs. Saiba mais

Técnico de Computadores

Apesar da tecnologia estar cada vez mais presente no nosso dia a dia, nem todos sabem como manter seus computadores saudáveis e em pleno funcionamento. Por conta disso, o suporte profissional de um técnico especialista é essencial.

Passo a passo para ser um profissional autônomo

Se você pensa em se tornar um profissional autônomo ou quer validar a sua atuação no mercado, existem alguns passos que precisam ser seguidos. Confere só:

Trabalho Autônomo - 10 Profissões autônomas em alta no mercado 2020

Mas, é preciso se atentar a alguns pontos. Se você é um autônomo não estabelecido, não precisa se cadastrar no CCM (Cadastro de Contribuintes Imobiliários). Além disso, para se tornar um MEI, saiba que contará com o pagamento de uma taxa mensal – menor que em outros formatos de PJ – para manter ativo seu CNPJ. Para mais informações sobre como se tornar um Microempreendedor Individual, acesse o portal oficial.

Como se tornar um bom profissional autônomo

O trabalho autônomo traz muitos benefícios se for feito com excelência e, para isso, é preciso tomar uma série de cuidados:

Ambiente de trabalho

Crie um ambiente em casa dedicado apenas ao seu trabalho, com uma mesa e todos os itens essenciais para executar a atividade, como computador, calculadora, monitores etc. Ou, se prefere ficar em ambientes externos, encontre locais de coworking que ofereçam uma estrutura que atenda às necessidades do trabalho em questão.

Rotina e Horários

Estabeleça horários fixos para desenvolver seu trabalho e crie um check list diário das atividades. Dessa forma, você consegue se organizar melhor para entregar as demandas no prazo estipulado com mais qualidade e eficiência.

Organização

Organize todas as suas atividades diárias e semanais. Uma boa alternativa para isso é utilizar ferramentas digitais de organização de tarefas ou, se preferir, anote tudo o que precisa realizar no dia em um caderno. Assim, além de não deixar passar nenhuma responsabilidade, você consegue listar por ordem de prioridade.

Evite Interferências

Determine períodos para focar no trabalho que deve ser entregue e nesses horários evite qualquer tipo de distração, como conversas, redes sociais ou aplicativos de smartphones.

Organização Financeira

Um dos maiores desafios do autônomo é organizar suas finanças, isso porque sua receita, na maioria das vezes, não é fixa. Para administrar seus lucros e despesas, faça uma planilha orçamentária, com todos os trabalhos recebidos e gastos feitos no mês. Se você não tem ideia de como começar a se organizar, alguns sites oferecem ferramentas para isso, como o SEBRAE.

Profissional autônomo declara Imposto de Renda?

Depende da situação do profissional. Os autônomos que conta com uma renda tributável maior do que R$28 mil no ano-base ou que tenham recebido rendimentos não tributáveis maiores do que R$40 mil são obrigados a declarar.

Vantagens e desvantagens

Considerando todas essas as informações, um trabalho autônomo é bom ou ruim, afinal?! Existem algumas vantagens e desvantagens nesse mercado. Nós listamos algumas delas, veja só:

Vantagens

  • Mais autonomia nos horários e demandas;
  • Liberdade para conciliar suas atividades profissionais e pessoais;
  • Não tem necessidade de comprovar sua atuação com certificados e diplomas;
  • Carga tributária menos pesada.

Desvantagens

  • Instabilidade financeira, uma vez que os trabalhos não são fixos;
  • Com a falta de local de trabalho determinado, podem ocorrer distrações com mais facilidade;
  • Interatividade com outras pessoas;
  • A carga de trabalho geralmente é muito maior do que em regime CLT;

Sem vínculos empregatícios, não possui benefícios trabalhistas.

Quero receber notícias do PRAVALER

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e fique sabendo tudo sobre o PRAVALER em primeira mão.